segunda-feira, 8 de novembro de 2010

In-certezas certas...

As IN-CERTEZAS que só a vida traz...

Quanto vale viver uma vida?


De que vale a pena "se" viver uma vida -sem- vida, a vida que vivi.

A minha vida era cheia de incertezas, caminhando pelo Mundo e sem destino algum...

Eu ia aonde o vento me levasse. E sem ter a certeza de chegar a lugar nenhum.

Veio a chuva e me levou em suas águas, no temporal eu me perdi de forças...

Mas no auge da aflição, Tu me estendeste a forte mão, e em troca te entreguei o meu coração.

O amor de Deus mudou a minha vida!

Arrancou de uma vez a dor que feria o meu coração.

A minha vida era um disfarce de alegria, mas lá por dentro eu amargava a solidão.

Ele pôs em mim um novo cântico nos meus lábios, e me ergueu de novo para o Seu louvor.

E me deu autoridade para dizer ao Mundo inteiro de que ninguém pode ser feliz sem o Seu amor...

Mas, a "vida-em-vida" ainda é cheia de incertezas!

Um pressuposto sem destino algum...,

Um futuro que não se sabe e quem o pressupõe ainda não viveu nenhum.

A única certeza que se tem da vida é a morte para os mortais...

E a última verdade de que se pode ouvir da vida é que a morte chegará!

Seja o vento, sejam as in-certezas, sejam as vidas vividas. Todas estas manifestações de existências se represam no campo emocional...

Terra onde ninguém pisa e abismo que não se pode iluminar com luzeiros filosocráticos... Tamanha profundidade onde se aloca a alma de um homem que jamais psicanalista algum soube medir a sua dimensão psicológica abismal...

A vida quando é vivida sem vida acontece de se viver fora da vida que Deus nos deseja dar... "Toda dádiva e dom perfeito vêm de Deus”.

E nEle não há sombra nem variações de mudanças.

Ele, o Eterno, é IMUTÁVEL.

Mas, a vida não, ela vive a sofrer mutações!

A vida dada em nome do Jesus Redivivo perpassa a lógica de se viver uma vida-vidinha, ou seja, vítima de um sistema que de forma tirana e esmagadora nos faz refletir que viver é sinônimo de se ter, construir, consumir, esbanjar, realizar, gozar, satisfazer, ser, ser reconhecido, se perceber e ser percebido, ser impressionável, ser importante, ser partícipe, ser peça integrante da sociedade, ter um discurso aceitável, deixar ser compreendido por “todos”, ser um exemplo de filho, ser um exemplo de pai, ser um exemplo de marido, ser um exemplo de homem formador de opinião pública, ser inúmeras coisas que aqui eu poderia indefinidamente escrever sem termino.
O homem acredita que para ser precisa se ter... E se isto não o acontece se define como um ser que não é, porque não realizou...
Se “ter” como um ser que precisa diariamente se auto-afirmar como pessoa que é. Se não, ele precisa que no mínimo uma alma o chame e o diga: “você é esta pessoa que todos acham que seja!”.
O que interpreta e pensa de si mesmo, e o que de fato é, não importa. Assim imagina o homem que vive uma vida medíocre na solidão de alguém que possa mostrá-lo o que de fato ele tenha que ser sem ao menos ser...
Estamos sempre à procura de algo que venha nos iluminar a escuridão da alma; a cegueira dos sentidos e em busca do diapasão da orquestra da vida – Ora a vida nos dá muitas vezes uma nota e um ritmo frenético, ora a vida nos lança aos braços dos fortes ventos...
Você é alguém que já experimentou um tufão emocional?
Você, mesmo sendo esta gente boa-de-Deus que é, e que também já foi vitima de um t-sunami cônjuge-emocional?
Você que tenta viver uma vida no patamar da Graça e nos ditames de sua própria consciência, digo, que leva na alma uma convicção de que a cada dia percebe que está mais perto de Deus; e que mais parece ser um “altar ambulante” que cultua na mente e no espírito um Deus que é Espírito e Mente?
E ainda assim experimenta desamores, rejeições, desgastes e antipatias?
Você que talvez esteja passando por dias difíceis no seu casamento, noivado ou namoro. E dia após dia surge em seu coração, fibrilações indo e vindo como um vendaval, e que quando passam arrasta tudo e o que fica são os destroços?

Ouça em nome de Jesus Cristo: Está faltando algo ai dentro de você!

Algo precisa ser MILAGRE para você hoje!

É meramente existencial, e o tempo e o dia se chamam: hoje...,

Tem que ser agora!

E o tempo de Deus é JÁ!

E Ele fará com que o milagre-da-Graça na sua vida aconteça!

Nisto eu creio e não duvido. Apenas creia na simplicidade do Evangelho!

Confie e não desfaleça na fé em Deus!

Só não creio em mágicas e nem macumbas evangélicas.
Apenas creio no poder restaurador de TUDO [circunstâncias, vidas, situações, caos] do Evangelho de Cristo e o que vem depois dele desprezo legal.
Amo a vida, mesmo desta forma e maneira de que ela se apresenta para mim, digo, nem tudo que desejo tenho, nem tudo que sonho se realiza, nem tudo que peço em oração sou correspondido, nem tudo que vejo nesta existência creio que seja real, nem tudo que não vejo nesta existência julgo de que seja virtual- Ora, e para todas estas coisas digo: Graças a Deus por ser assim e acontecr desta forma. Amo a Deus de todo o meu coração e a minha oração desde que me converti a Cristo é e sempre será Esta: “Pai dá-me discernimento..., eu não quero ser espiritualmente enganado”.
A vida é carregada de in-certezas e talvez, seja essa a razão que Nietzche chorou o choro de um deus que não poderia morrer pelo homem..., sendo assim, ele decretou a sua morte[de Deus] em seu ser...
Posto que o deus imortal de Nietzche fosse filosofico demais para morrer em seu lugar!
Ora, eu já chorei tanto depois que me tornei um cristão. E descobri que o amor faz dessas coisas com gente que aprende a amar segundo os olhos do Evangelho!
"Não chores por mim, antes chorem por seus filhos.."
Sim, Nietzche chorou não pela morte de seu deus, mas por não levar até as últimas consequências o seu louco ateísmo e na louca-insensatez de sua própia-história, chorou por não poder ver o Deus que subjuga os deuses dos ateus-de-cianureto...
Posto que só se pode ter certeza da morte de alguém, se este alguém vive ou existe!
Querido leitor, lembre-se de que eu comecei a escrever este artigo com uma poesia existecialissima, porque acredito que se torna quase que impossível se ter uma vida-na-vida sem que haja uma nuance, cujo tom não seja poeticamente trivial.

Portanto, eu sugiro a você, que ame a sua vida, a qual o própio DEUS VIVO morreu pra te dar!

Nele-Jesus, Em quem coloco todas as minhas in-certezas existenciais.

Ora, e quem não as têm?

Mano, um Ser-afim da VIDA.