terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Está consumado...

Não há mais nada que se deva fazer acerca da reconciliação com e de Deus para com o Mundo... Deus desejou morrer a morte do Mundo inteiro...
Não existe nada mais que tenhamos que nos esforçar para realizar além da obra que fora feita no Calvário... E que deva somar como crédito para a nossa justificação e aceitação perante Deus.
Não há poder algum que possa nos desgarrar do Sumo Pastor...
Não existe criatura, força e espírito que consiga desatar os laços de amor atados na cruz...
Não há encantamento que prevaleça contra aquele em que nenhuma condenação há...
Não haverá abismo tão profundo que o Seu poder não alcance...
Não há atadura da morte que resista a voz do Senhor dos vivos e dos mortos... A sua voz rompe no além e redivive os mortos... Pois, Ele possui a Palavra final...
Não existe criatura que não louve ao Criador – Se, assim cessarem, certamente as pedras clamarão...
Não há céu e nem inferno que possam mudar as entranhas de um homem... Ainda que céus e o inferno passem...
Não há salvação sem perdão e não há perdão sem o arrependimento...
Não existe cura sem amor... O amor é “fogo” que arde e cura sem doer...
Não há inocentação sem a justificação do réu...
Não existe mais réu – Deus tomou o lugar do réu e agora como réu-do-réu aniquila a sentença de morte... Morrendo a morte do réu, e matando a morte no Seu corpo...
Não há mais medo da vida e nem o pavor da morte... O Evangelho nos põe na liberdade de ser... A noticia é boa, Boas Novas...
Não existe mais a confinação do ser... Ele nos convidou para a emancipação da alma...
Não mais existe um arco-íris de matizes ambíguo... O arco se mantém nos ares como sinal da aliança, entretanto as nuances se individualizam segundo o tom de cada alma...
Não existe mais promissória... O escrito da dívida ao nosso respeito fora quitado por Ele - ao se expor vicariamente no madeiro...
Sim! O Evangelho é uma excelente noticia para os que o recebem no coração.
Portanto, nada me obriga mais a andar em opressão, culpa medo e dúvida.
Está consumado!
Ora, e se isso for verdade na vida de quem crer. Deixa de ser uma simples frase de retórica, e passa a ser fato-factual!
É existencial e acontece no tempo chamado: HOJE!
Nele-Jesus, que Auto-existe porque É, e ‘eu sou’ porque Ele vive e reina em mim.
Mano Serafim