quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Os dois Paulos...


A metamorfose espiritual é um fenômeno que atinge a qualquer homem em diferentes estágios de escamações e em vários ciclos de sua vida... Para a larva o casulo serve apenas como um preparo para a sua própria liberdade de um dia se transformar em uma borboleta...,

Já para o camaleão que convive com tal fenômeno da metamorfose ambulante não desperdiçará o momento de devorar a larva que poderia ser uma linda borboleta, embora tal borboleta continue sendo uma apetitosa presa para o camaleão... [...]
O que de fato representa estar preso a uma condição limitada. A larva dentro do invólucro(casulo) cujo processo a transformará em borboleta ou a borboleta que jamais deixou de ter "consciência" de que é uma larva?
Apesar de possuir uma visão tridimensional, o camaleão não pode ver o formato da larva-borboleta no interior do casulo...
Então quem poderia se dizer livre: A larva que se transformou em uma borboleta ou a borboleta que essencialmente jamais deixou de ser larva???
Fazendo uma analogia da borboleta com o homem. Podemos afirmar que o homem pode ser de fato original a si mesmo e nesta existência conseguir ser um ser livre???

O primeiro Paulo deste artigo se remete ao não alquimista, porém 'esotérico' desde a sua iniciação ao judaísmo primitivo. Sim, o ‘Velho’ Paulo (Saulo de Tarso), o servo de Cristo, o autor da maioria das cartas doutrinárias da igreja do I século...

A magia que envolvia o espírito aguerrido de Paulo de Tarso veiculava o evangelho de forma marcante e arrebatadora. Sem essas de confissões buxificadas, tipo: O diário de um mago!

Certamente, na sua época, muita gente se encantava e se influenciava por gurus e mentores espirituais bruxificados. O medo era peça fundamental na boca do guru, que da manipulação psicológica sobre o povo, ele era considerado um médium-mediador conselheiro espiritual. E de onde extraia o crédito de quem possuía uma ‘voz’ intercessora diante de Deus. E assim também age até hoje a maioria dos fieis da cristandade medieva..., a maioria das pessoas busca um profeta, um guru, um mentor espiritualizado ou um filósofo alquiminizado...

Ora, e se caso não haver tal estereótipo que corresponda aos gostos do mercado religioso extremamente capitalista (a lei da oferta e da procura), daí gera uma insatisfação de consumo em tais adeptos da magia espiritualizada pelos paulinhos alquimistas da irmandade, proliferando assim o desejo ocultista ante ao desconhecido nas camadas mais férteis dos anseios da natureza canina.

Já o segundo Paulo, o Paulo Coelho que vende o seu 'peixe' em larga escala, e é o que o povo consome em forma de ILUSIONISMO espiritualizado de maneira alquimista, cujo público já sabe qual será o teor a ser absorvido no pré-pago das demandas e das conveniências.

E com este 'dom' de iludir o populacho, o segundo Paulo se utiliza de muita paganicidade, cuja substância seja feita a alma pagã de todo aquele que de Deus se aliena, mas que prova das delícias de um espírito mentor já familiarizado com os acordes e os tons de seus adeptos empavonados.

A diferença discrep(grit)ante entre os dois Paulos, é que o primeiro estava 'preso' a revelação do Evangelho em sua própria carne martirizada pela Graça de habitar em si o Reino de Deus, e que deveria paulatinamente ser exteriorizado passo a passo de sua caminhada com os pés no chão da vida em Cristo, sem retroceder um passo sequer, ele falava como um rei e agia como um escravo [espiritualidade sincera]... Seu lema: Seguir pra frente em direção ao alvo que lhe fascinava e o qual lhe fora proposto por Cristo, ou seja, a cada dia conhecer mais e mais a Cristo nesta existência!

O segundo Paulo do mundo esotericamente doente. Vende a cada dia mais o seu ‘pacote místico - ocultista’... A razão pela qual ele faz sucesso no que tange ao que pensa e escreve ao público do mundo inteiro é simplesmente porque o mundo jaz no maligno! E o Mundo ama o que é seu ou o que de fato lhe pertence como ídolo estereotipado segundo ao encantamento do Príncipe deste século - "Vocês tem por pai o Diabo, pois, executam a sua vontade!", disse Jesus aos judeus e a todo aquele que não enxerga Nele a luz que ilumina a alma humana neste caos do existir...

O primeiro Paulo revela em uma de suas cartas: "Considerei o judaísmo religioso (Lei) como estrumo de boi para ganhar a Cristo".

O segundo Paulo se assenta na cátedra da Academia de Letras com tamanha jactância humana...,

Não há nada de mal em ser um intelectual, porém Deus opera na vida dos “burros-sensatos” para confundir os "sábios-insensatos", Rrsrssr!

Se algum dia o segundo Paulo lê e compreender o que disse o Paulo primeiro acerca do Evangelho de Cristo, creia, o mundo inteiro que lhe aprecia como um guru espiritual ou como um mentor cultural, o desprezará, assim como ocorreu com Paulo primeiro no judaismo. Saiba de uma coisa verdadeira - Quando o homem de verdade decide viver para o Evangelho, Cristo e Deus, o e que lhe ilumina a alma primeiramente é a simplicidade de ser quem é sem se sentir ser o que jamais poderia ser sabendo que em si habitam debilidades e fragilidades humanas.

Não quero aqui vaticinar juízo contra ninguém, e isto jamais seria minha intenção neste Artigo. Todavia discernir de quem serve de fato ao bem, a vida, a humanidade e a Deus, implica em descomplicar qualquer relevância diante das famigeradas irrelevâncias de quem bate no peito e vocifera:“eu sou o inicio e meio e o fim”, entretanto, e ao contrário de quem estando Nele-Cristo reverbera - “Sejam meus imitadores como eu sou de Cristo”.

Se de fato você deseja entender o que eu disse, leia o "Diário de um mago" que narra também do "encontro" de Paulo Coelho com um "homem" de seu sonho! E descubra em qual "espírito-mentor" ele escreve os seus livros que são vendidos no mundo todo!

Ele também compôs musicas com Raul Seixas e Kika Seixas...,

Por outro lado leia as cartas Do Apost. Paulo e descubra que o seu esoterismo advinha de seu empirismo na pessoa de Cristo, i.e., pela excelência das revelações divinas!

Os dois Paulos...,

Dois homens que a Deus possuíram, porém, não se deva crer que Deus possuía aos dois...,

Todavia se o Coelho se inclinar para soberania de Cristo... Receberá como Paulo a Graça de Deus e descobrirá que se pode crer no que é SIMPLES!

Nele, que se sente possuído por quem a Ele metanoia-se.

Mano Serafim............................ 12/09/2009