terça-feira, 18 de maio de 2010

A cultura do culto...

“Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai; 'Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos por que a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (Jo.4:20-24).
Quem ler este fragmento do Evangelho, de cara pode entender que a adoração a Deus deixou de ser restrita e geograficamente em algum ponto qualquer da terra...Mas confesso que levei anos para perceber tal revelação!
Sim, passei anos em igrejas evangélicas , pregando, ensinando, aprendendo, construindo, orando e cada vez mais em conflitos interiorizados...
Pensava como também cria que Deus havia feito uma aliança com apenas os evangélicos! E desta forma a minha percepção envelopada cada vez mais atrofiava em relação às pessoas, as coisas e ao mundo. Entretanto ao passar dos anos nos entremeios dos conviveres da fé cristã evangélica fui percebendo que o amor e a verdade de Jesus Cristo passavam longe da vida da maioria das pessoas que se diziam evangélicos há tempos!
Todavia o meu senso de justiça própria ao invés de ser dissipado, crescia cada vez mais em minha pessoa refém do sistema religioso e legalista!
Quando me vi já estava engolido pelo claustro dos prédios e com o coração petrificado na instituição, ou com a instituição dentro de mim como se o convite do Evangelho fosse para me transformar num monumento religioso e estático num ponto qualquer deste território. E bem longe do contato com o mundo conceitual-MENTE e mundanizado por minha percepção religiosa-MENTEe pagã!
Justo eu que sempre me senti nas instituições como um esqueleto dentro de um paletó, cujo defunto era maior que eu...E agora "salvo" do mundo dentro da nave canônica da igreja histórica.(rsrsr)
Mas glórias a Deus que os desertos existências que me vieram como tempestades de poeira, me fizeram a grosso modo, a rever meus conceitos... Sendo assim, e assim tem sido a mudança do meu olhar perceptivo ante ás pessoas e o mundo a minha volta.
Ora, perante o discernir no amor de Cristo, todos os embates e todas as desconstruções SAUDÁVEIS que o Evangelho têm provocado na minha alma, alavanca o meu espírito de ser alguém que Igreja é, e que não mais precise de um ponto fisico - “santo” e geográfico para adorar Aquele que é digno de toda a adoração!
Sim, os traumas e as cisões que me ocorreram no caminhar cristão, são amostras grátis da minha incompreensão e o remédio imediato do Céu para a minha vida..., pois, vai ser assim sempre, em todos os tombos e tropeços que me prostrei ante ao desconhecido, o Senhor sempre esteve a mim proteger, e levantar-me em todos os momento que me desesperei na minha pequena humanidade...
Eu não sei como Ele é, e com Ele age..., Conquanto quando preciso Ele vem de alguma forma, na direção-sem-direção do visível-invisivel, sem/com gravidade, na/da luz inacessível, com(o) o fluxo da Graça sobre mim, nas pisaduras de um Rei, na força de um Leão; na suavidade da brisa dos mares, no calor do Espírito Santo, no/como frescor de água fria, no/como silêncio na minha alma, na quietude do meu pensamento..., Neste ínterim acontece o culto e o encontro do sublime com o linear...Um paradoxo!
Ele é o mesmo que refaz o contingente de nossas indagações num rio de reflexões, e que nos/me põe na desembocadura do mar da existência sem começos; na Voz que impele o coração de carne; no amor da Criação; na compaixão com o irmão feito do mesmo material que fui formado; no palavreado franco e sincero de um estranho; num olhar de uma criança; na esperança de um gesto acolhedor em direção ao rejeitado...,
Hoje eu sei que nada sei, também sei que na minha ignorância do saber, sigo em frente e no caminho que Ele próprio traçou dentro do Caminho para mim!
O Caminho é para todos, porém, nem todos enxergam o Caminho [aqui os milagres acontecem espontaneamente na caminhada da fé], ainda que muitos busquem seus atalhos existenciais e filosóficos, sem estar no Caminho (que é uma só pessoa: Cristo) correm sérios riscos de estarem num caminho da estrada, mas totalmente fora do caminho que o Caminho por si só já traçou para cada um de nós,
E a REVELAÇÃO para quem crer é que a Ele, cujo Caminho, Vida e Verdade, Jesus Cristo, se entrega como Templo/Igreja em espírito que permanecerá para sempre, onde as portas do Inferno jamais irão prevalecer!
Louvado seja Deus, hoje e sempre!
Por que Nele sou mais que vencedor. Venci e vencerei mesmo tendo a impressão de que estou perdendo...
Embora eu tenha sofrido na maioria das vezes com dores na alma, atualmente vivo grato pelas marcas de Cristo no meu corpo!
Fui CIRCUNCIDADO por Cristo no espírito!
Na Sua sabedoria que me instrui e me abraça como revelação íntima e concreta o suficiente para que desde já e para sempre, a minha alma, o meu espírito e o meu corpo o ADORE em espírito e em verdade de ser... Ser o ponto santo geográfico onde o Seu Espírito habita e corrobora com o culto na Igreja que cresce para dentro do ser, disse Paulo; “sois templo do espírito Santo”! E se de fato sou templo de Deus no espírito e no corpo, suponho eu que a minha tendência é crescer espiritual-MENTE!
Aqui acabam as interpretações teológicas de ADORAÇÃO e as manipulações dos lideres do despotismo religioso que proclamam a intangibilidade de se adorar a Deus em qualquer ponto do UNIVERSO, cuja frase chula reproduz: “ESTEJA NO CENTRO DA VONTADE DE DEUS”...
Por favor saibam de uma coisa: Você é o centro da vontade de Deus, creia!
O culto mais que racional tem que ser individual e no altar da adoração interior! O exterior revela a conduta da alma!
Sinto-me liberto de todos os paradigmas que me prendiam a cultura do culto formal e exteriorizado... A menos que a minha mente entenda que a gloria da primeira casa era maior do que a da segunda... Não! A glória de segunda casa de DEUS[que sou eu, e todo aquele que é a Igreja de Cristo na terra] é maior do que a da primeira casa feita pelas mãos dos homens para abrigar a Doxa Deus! Posto que aqui esteja para testemunhar do poder de Deus.
Naturalmente se produz um espírito de comunidade na mente renovada pelo Espírito, a fim de viver em santa comunhão com o Corpo de Cristo, que é a Igreja feita de gente redimida e amada pelo Senhor!
Se a nossa visão espiritual não for segundo o principio do Amor de Cristo encarnado em nós de forma visceral e existencial, melhor seria que todos nós inventássemos outra forma de adoração e prestação de culto, por que esta, solidificada no amor e na Graça de nosso Senhor e Salvador. É a única maneira de sermos chamados de filhos de Deus no mundo. Os quais compreendem, mas sem nada saber do mistério que envolve o culto e a Igreja!
Enfim, o culto é para sempre e a adoração é para vida toda, e em toda vida do porvir.
No A.T. ensina que todas as manifestações e arquiteturas de culto na cultura judaica foram figuras para o N.T. e para nós IGREJA SANTIFICADOS [ex-gentios], e bem mais próximos como o povo de Deus, e sacerdócio santo. Somos provocados a ter uma nova consciência SACERDOTAL no Espírito Santo.
E desde já, cada um tem a responsabilidade de cuidar de si, servir a Deus na consciência, e como sacerdote espiritual, manter o culto no templo do si mesmo e manter as chamas acessas da adoração perene e das ações de graças.
Amém!
Nele-Sumo Sacerdote eterno, o qual me constituiu sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque,isto é, sem genealogia humana alguma, mas celestial.
Mano Serafim 18/05/10