sábado, 1 de maio de 2010

Minha resposta ao ANÔNIMO (O grassar da Graça nas entrelinhas das Escrituras)


Anônimo disse...
“A Graça é maravilhosa!!
Mas informe-me algo? Seremos julgados?
Se sim, por causa de quê?
Deus ama relacionamento, pois este libera uma atmosfera de graça e Deus também ama arrependimento,mas o pecado sempre o irritou. Todos aqueles que ele usou se arrependeram...
Deus tomou Maria, pois antes de José Deus já existia e era propriedade DELE uma vez que o temia, Maria era mulher de Deus, e José entendeu que não havia adultério em Maria,nunca houve,pois Deus não manteve relação sexual e sim sobrenatural.Além de tudo isso José não era casado ainda não lhe havia sido dado corpo da mulher,uma vez que não lhe pertencia.Até mesmo Davifoi castigado por todo o pecado que cometeu!”
30 DE ABRIL DE 2010 17:03


RESPOSTA de Mano Serafim: ARTIGO Postado (O grassar da Graça nas entrelinhas das Escrituras)

Você possui consciência existencial no evangelho?
Se possuir, é óbvio que será "julgado"!
Julgado por possuir consciência e não fazer o uso saudável da mesma em pró do Corpo e no corpo!
“Se julgares com muitos açoites com muitos açoites será julgado”
“Se julgares com poucos açoites com poucos açoites será"... Observe que mais tem sentido e a ver com a intensidade do conhecimento de cada pessoa [subjetivamente] do que mesmo do geral [coletivo], e da maioria que ver o inferno em tudo, e tudo dentro de um inferno!
E Paulo nos pergunta se é com esta DES-consciência que haveremos de JULGAR os anjos?
Mas, tudo bem vamos andando debaixo do sol...
Embora os purgatórios existenciais estejam a tragar pelo vesgo olhar humano, a criação que o próprio Deus determinou que fosse bendita e santa!
Talvez, o nosso olhar pecaminosamente egoísta esteja aniquilando as pessoas do/no Mundo!
O problema é que quando falamos de julgamento, o que pesa sobre os nossos ombros na maioria das vezes é a culpa, pecado este que a maioria dos crentes não se divorciaram...
É a culpa de sofrer pela culpa de si mesmo, porque não se consegue atingir a famigerada 'santidade' impetrada pelos evangélicos moralistas...
É também a culpa de si mesmo porque a si mesmo se vasculha e encontra várias neuroses de culpas por existencialmente ter culpa de ser gente feita de barro e lodo.
É a culpa adquirida pelas teologias da terra, e de seus "carmas" históricos da cadeia hereditária da irmandade cristã, e de anos a fio querendo dá um jeito no mundo das pessoas e no mundo...
É colocar a culpa em quem não tem culpa porque já chegou ao mundo, e já o achou desse jeito, um caos, de cabeça para baixo.
É culpar o mundo pela culpa do cristianismo de promover os maiores derramamentos de sangue da História em nome do 'Deus'...
Sim, é culpa, tem pecadores e tem o pecador-culpado de destruir a Natureza que se ver e se toca sensorialmente,  em ser e perceber o que aparenta ser e não é de fato vida..., e aceitar uma culpa que não seja a sua própria culpa de ser filho de Adão (pecado original).
Que pena, que doença e que nudez... Cingir-se com as folhas de figueira da presunção moral religiosa?
Não, de nada adianta!
Apenas ajuda a nos distanciar do amor e da verdade de Deus e do evangelho.
A maior doença espiritual se mantém viva nos magmas da consciência de ser. Quem se arroga BOM corre sérios riscos de ficar de fora do Reino de Deus!
Chocou?
É claro, explico:
O evangelho é PODER de Deus para a SALVAÇÃO de quem crer e não para quem romanceia a existência e pensa que tudo se fez novo e a-penas por um passe de mágica -, o pecado que habita a alma, e que é da essência da natureza humana caída, e referências de e para todas as ambiguidades pós-Queda.... Não seja fato, enquanto neste corpo eu estiver!
Mas se caso você que me ler não possui uma consciência santificada no Espírito Santo, o qual o sonda e o convence de pecado, e que peca e de pecado fora feito as suas entranhas, a questão do pecado não o pode condená-lo, e por esta razão in-consciente não existe Céu e nem Inferno no porvir...(pense nisso).
Embora a realidade me parecesse ser outra - "Porque eu não fui um aborto" - disse Jó.
Querido (a), leia Rm.7;e discirna o que Paulo procurou entender ante ao absurdo que lhe engolia a alma...
O evangelho nos convoca ao ENTENDIMENTO, e é para a metanóia de Sua Graça que Deus nos aproxima interdependente-e-de- mente, uns dos outros, e nos torna dependente-Mente de Seu Espírito...
O artigo revela que Deus é AMOR-al e não um ser nivelado pela MORAL filosófica, antropológica e nem religiosa dada ás produções humanas e humanistas...
O evangelho, que é a Palavra-Rhema, O Verbo-Encarnado, e que é Jesus - o Logos vivo de Deus dentro do tempo e do espaço que se chama HOJE, não necessita da ética e da moral-amorfa do cristianismo ocidental e pragmático...
O que escrevi no artigo reverbera a manifestação de um Deus transcendental, e não obstante GENTE, e que sabe o que habita no coração de gente, de gente como a gente. Porque como gente Ele chegou mais perto de nós... E nessa empreitada descortinou o coração-pagão humano!
Mano (a), a natureza é caída, e ponto.
As fórmulas espiritualizadas não passam de engodo doutrinário e cultural - saiba que Deus é A - cultural, não que Ele seja contra as culturas, pelo contrário, o Evangelho é GRAÇA, e da Graça é feito o Evangelho como inclusão de todas as culturas e povos da terra...
E nem por isso significa que Deus se sinta impossibilitado de se revelar através das boas novas aos povos...
A esquizofrenia religiosa é que USURPOU de Deus o que a Deus pertence como significâncias de PODER e GLÓRIA, a "igreja" com sua pretensão vaticanizada erigiu o AUTO-altar das "purificações" e sua casta de sacerdotes fariseus se acham no direito de julgar o destino dos eremitas de bom senso.
Pecado(s)?
Não conheço nenhum ser humano que nunca pecou!
E preciso descobrir se tem crente que não peca!
Porque os heróis da fé pecaram (He.11)? E você peca?
E o que dizer de Jó - a propósito, o livro de Jó é o mais antigo da Bíblia [dantes da Lei-moral] - do que dizer de seu sofrimento sem Causa e Efeito [theo-logica-mente pensa-se que, o sofrimento, a desgraça e o infortúnio são provenientes de PECADOS], e Jó pecou? E se pecou correremos sérios riscos de des-mentir a Deus, que afirmou que Jó não havia pecado. E o deduzir da Teologia tarada e neurótica de seus amigos da onça? Os caras dissecaram Jó!
Leia o livro de Jó com o coração disposto a mergulhar no ABSURDO e no ABSOLUTO=PARADIGMA de pura PERPLEXIDADE hominal.., sim, leia-o com o coração cheio de fé, porém,sem nenhuma manipulação teologicamente temática. E descobrirá também que a percepção de Jó muda totalmente em relação a Deus e o resto da criação!
É bem fácil assim, a gente muda o olhar referencial em relação ao Mundo (cosmovisão) e o mundo começa a se desvencilhar de nós existencialmente como a CULPA que esmaga a nossa consciência santa! Este é o FADO da Criação na mente de Paulo!
O hilário é que o nosso senso de justiça e juízo não pode ir além do nosso olhar e discernir entre o que é e o que não é RETO, mas retro (rsrsrs)... Diante do bem e do mal (síndrome da árvore do conhecimento)...,a favor da verdade como propriedade nossa e contra a mentira que por muitas vezes nos iludimos nos entremeios de nossos próprios conceitos tacanhos de REDENÇÃO,SALVAÇÃO,ARREPENDIMENTO,JUSTIFICAÇÃO e INOCENTAÇAO...essas palavras carregam existencialmente todas prerrogativas de quem é do evangelho, e da consciência que o Evangelho o tem feito estando ele existencialmente em Cristo!
Somente Nele-Cristo sou quem sou, mesmo eu tendo total consciência de quem nada sou e se sou alguém, é por estar santificado-NELE, o Único que me justifica e me põe sentado nas regiões celestiais da pacificação de mente e da aquietação de coração... Logo, sou o que sou, mesmo não sendo nada, e mesmo não sendo nada nesta existência das aparências virtuais, e muitas vezes nada entendendo acerca da Graça, mas porcausa de Sua misericordia e amor infindável para comigo, ouço a Voz do vento do Seu Espírito a sussurrar no meu cerne: 'A sua culpa eu já paguei matando a MORAL da RAÇA HUMANA ARROGANTE na minha própria carne no madeiro'!
Daí só me resta uma troca a fazer: Ele carrega a minha CULPA-de-PECADOR todos os dias de minha existência e eu recebo o Seu "CASTIGO" como fluxo de Sua Maravilhosa Graça que me traz a paz SHALOM neste chão da relatividade.
Sim, Ele assassinou na Sua própria carne todo escrito de dívida que havia a meu respeito!
Ora, e tal Graça para quem ainda não abriu os olhos para ver, por se só se faz suficiente para que eu possa viver livremente nas garras da Graça...
A Graça não nos concede um aval para pecarmos, ela nos outorga o direito consciente de discernir, segundo Paulo: "Eu tudo posso fazer, porém nem tudo que posso livre-MENTE fazer poderá edificar-me"
E para quem deseja discernir o MISTÉRIO que envolve a Graça de Deus sobre toda carne, deverá primeiro saber entender que a BONDADE de Deus não provém da árvore do conhecimento do bem e do mal, mas, do Amor que puramente Deus é.
É bem fácil assim....
Seja Maria, João e José, ou um Zé qualquer. Todos, e repito: TODOS estão sendo sustentados pelas benevolências IMPAGÁVEIS Do Eterno –Sl.116 : "Que darei eu ao Senhor pelas BONDADES que me tens feito" e em outra Escritura: "bem-aventurado é o homem a quem Deus não lhe IMPUTA as sua iniquidade" - Foi o rei Davi quem discerniu bem a Graça em sua geração, cuja época, a LEI-moral o condenaria á pena de morte por tamanhas atrocidades[Davi aprontou bem mais que o rei Saul], e nem por isso deixou de ser chamado de um homem segundo o coração de Deus...
Mas a gente sempre acha um jeito de fazer apologia à santidade de Deus, e por outro lado criar um bode expiatório para redimir as nossas nudezas de alma – os verdadeiros crentes fariseus da fé Moral!
São estes tipos de crentes que se borram de medo do “juízo’ e é mediante a este "fantasma" chamado de medo, que eles carregam em suas existencialidades de um evangelho tirânico e legalista, posto que tamanho medo e que é pecado CONSCIENTE de não saber discernir o AMOR de Deus em Cristo Jesus, o impede de serem salvos de suas próprias perdições[síndromes de onipotencias] e julgamentos de morte[síndrome Luciferana]. E para eles, a afirmação consoladora de Jesus nada faz efeito como próprio efeito de eternidade gravada de forma indélevel no coração – “Quem crer em mim passou da condenação da morte para a vida”.
Mas como Jesus que era chamado pelas AUTORIDADES ECLESIASTICAS da época, de comilão e beberrão e cúmplice dos pecadores, nem sequer preservou a sua imagem [Filho do homem] social diante do Status Quo da moral judaica da época...
Basta crer, pois, segundo o Evangelho - o ‘cabra’ que se arroga JUSTO viverá pela fé visceral e não por sua justiça própria (não há nenhum esforço próprio que possa ser feito para se autojustificar perante Deus], e nem tampouco das formas de justiça e dês-GRAÇA indiretamente fabricadas pelos pensamentos do geral. Me refiro a maioria!
Espero ter ajudado!
Se não, leia os evangelhos cheio de fé e tenha como chave hermenêutica: Jesus (dica)!
Um
Beijo,
Mano Serafim