segunda-feira, 10 de maio de 2010

“Sociedade dos profetas mortos” (Joel.2) 1ªparte

Amaria em “saber” o que acontece no ambiente do consciente-espiritual de um jovem crente, e gostaria de sondar o coração cansado daquele que batalhou a sua vida inteira no bom combate da fé no Evangelho, quando os mesmos lêem o que está revelado no livro do Profeta Joel, no cap. 2.
Principalmente no que foi escrito como Escritura: “E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.” (Joel.2:28).
E como também foi Dito como revelação pela boca do Apóstolo Pedro lotado do Espírito Santo, em Atos.2:14-18: "Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, sendo a terceira hora do dia. Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos; E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;”
O extraordinário é que o discernimento de Pedro corrobora com o mesmo espírito do profeta Joel e se instala na vida de João!
Em sua mensagem profética, Joel atingiu um ponto crucial quando deixou de profetizar sobre o derramamento do juízo de Deus e passou a profetizar sobre um derramamento de suas bênçãos e de sua misericórdia. Mas isso só aconteceria se as pessoas começassem a viver segundo a vontade divina (hoje o Evangelho), isto é, abandonassem os seus pecados. Onde há arrependimento, existe esperança e se brotará a cura espontaneamente. Este fragmento do livro inspira-nos essa esperança. Sem ela, a profecia de Joel só nos traria desespero e morte. Esta promessa de perdão deve ter encorajado o povo de sua geração ao arrependimento (Joel.2:18).
Para mim hoje em minha geração, é impossível não discernir profeticamente desde tal advento do Espírito, da Graça de Deus sobre toda humanidade; a Igreja MISTERIOSA e individualmente subjetiva na invisibilidade de ser/pertencer a Cristo; e por outro lado ,o MOVIMENTO FENOMENOLÓGICO: a “igreja”.
Revelação que o apostolo João sentiu isso bem de perto quando e mediante a ordem recebida de Jesus, “fique até que eu venha”, no apocalipse de João.
Sim, João quando recebeu a revelação do Apocalipse de Jesus Cristo estava exilado numa ilha chamada Patmos e já avançado de idade (os velhos sonharão). João Exitou ante o fenômeno histórico relacionado às setes igrejas da Ásia Menor. E ele é o mais ‘indicado’ para os nossos dias...Conquanto, João dicerniu que as exortações de Cristo(Senhor da Igreja)eram de encontro as faltas das igrejas como um movimento fenômeno-lógico de seus PASTORES (anjos)! São as mesmas manobras dentro da História da Igreja que virou "igreja".
Alguém pergunta: “Onde você deseja chegar com tais figuras: Joel, Pedro e João?”.
Exatamente em nossos odiosos dias de fingimentos e trapaças dos estelionatários espirituais que pré-figuram um triste-munho das “igrejas” no contexto socio-cultural.
A co-rela-UNÇÃO entre os homens de Deus do passado(Joel, Pedro e João) nas suas gerações, nada tenha a ver com a realidade desta casta de mestres e apóstolos fraudulentos(segundo o Evangelho Neotestamentário), e com a nossa espiritualidade pagã por excelência!
Se a “igreja” deseja ser Igreja novamente, é preciso se arrepender da sua traição ao Evangelho da Graça de Deus, o qual se sintetiza na Pessoa de Jesus Cristo, e em ninguém mais e a mais, digo, a nenhum ’capacho caído’....
A Igreja sou eu, e sejas tu. Sejamos nós. E isso é MISTÉRIO de Deus na terra!
A Igreja é Igreja em todos os tempos e gerações, e jamais 'igrejina' conchava dos vendilhões do Templo!
A Igreja na maior parte, ou nas maiorias que a parte, já se dissolveu há tempos, perdeu a solu-UNÇÃO. Virou pasta, e petrifico-se com o cinismo espiritualizado das fórmulas e das bravatas gospel.
Fatidicamente nela existencialmente corporificada habita o IN-consciente coletivo, onde o Men-tor é quem opera na subjetividade inconsciente do ente que deveria ser a Igreja, mas que “igreja” aos avessos virou, devido ao claustro fóbico das manipulações doentias e tirânicas de seus men(a)tores...Eles vêem as almas desta forma: $$$$$$ ou em última análise, como um empregado dentro de uma corporação que não produz e sendo assim é cortado do quadro funcional, já que se tratando de “igrejas-empresas”, o ‘coitado-objeto/ente/empregado/discípulo” é DES-ligado paulatinamente e diplomaticamente de suas funções eclesiásticas (ativismo religioso infindável) e membresia, sem ser notoriamente notado pelos demais que compõe o coletivo IN-consciente!
Ora, o que se vê é uma "ALA" de almas – minhas [assim pensam doentemente a maioria dos pastores possessivos] frustradas com o Evangelho. Por que o Evangelho jamais as tornaram evangélicas de fato! E nem o pode. Pois, a doença degenerativa que corrói o “cerne” do coletivo In-consciente viciado nesta droga que mata, mas que mata aos poucos, sem deixar assassinos no consciente alheio, origina-se das mantras diabólicas dos apóstolos das benevolências taradas (psicopatia espiritual de Jazabel)...
O coletivo já anda ‘chapado-anestesiado” que quando o Apocalipse de Jesus Cristo se instalar na existência como fato histórico e definitivo em relação ao destino da Igreja, e da humanidade, a consciência fragilizada do ente/crente/igrejina que se firmou e manteve-se invariavelmente como organização : “igreja” petrificada no flagrante degradante da MENTIRA, não obterá mais sensibilidade e discernimento do que é e o que não é, como essência do Amor de Deus hoje e na eternidade, e como poder divino gerando vida na alma, no espírito e no corpo (a redenção dos filhos de Deus para Deus na Natureza). Rm.8
Esta é a Sociedade dos profetas mortos que zumbifica a alma da Igreja!
Os profetas mortos-vivos da mortandade que assola as setes igrejas de todas as épocas... Inclusive a nossa instituição, lá onde se con-grega não sei o que..., Posto que Aquele que ACRESCENTA gente como gente e a faz gente boa de Deus nesta existência debaixo da Graça, anda bem por fora das EXTRA-tragédias dos Papas-apostolos!Como clama o Espirito da Profecia "eis que estou á porta e bato!"
- Assim como Jesus disse a João para repreender os seis “anjos” (pastores, dirigentes, mentores), dentre ás setes “igrejas” (o coletivo inconsciente petrificado e institucionalizado historicamente como fenômeno religioso e temporário) do Apocalipse. Assim a minha alma pulsa querendo explodir de indignação ante a atual cena que se repete debaixo do céu de nossas conviniências!
Quem tem ouvidos ouça o que diz o Espírito á Igreja:
A causa ideológica obstinada do Cristo Ressurreto é sacrificada em suicídio pela causa mais “justa” de um surto narcisista de um apostolo amante de si mesmo e dos homens maus de sua geração... A truculência contra os anseios do genuíno evangelho e as imposições pró-ministérios pessoais do si mesmo, capitalistas, enfim, que são expoentes da sociedade global mundial [o evangelho segundo São George Bush e os adeptos da prosperidade material]. Significa a instalação de seu próprio reino na vida do seu semelhante e na terra...Vitupernado o Reino de Deus que se instala no interior de cada crente, e não no exterior da cada território...
Estas psicopatias são mostradas como vanglórias arrogantes e indiferentes a importância dos sentimentos humanos que superam quaisquer imposições sociais [protestantes], por que nesta mesma doença, eles socializam o evangelho, excluindo os pobres, os ignorantes, os fracos e os escolhidos. Na disseminação da falaciosa retórica das “unções” fabricadas nos porões da ditadura e do terrorismo psicológico sobre a irmandade adoecida e viciada em milagres que não são milagres de Deus, mas sim de anjos disfarçados de anjo-de-luz!
O milagre de Deus todos vêem, e não precisa de propagandas!
E quem poderia se levantar contra tais pró-fetadas poéticas?
E vaticinar embriagado pelo Espírito do Eterno: é o íntimo de cada pessoa sendo mais valorizado que as necessidades sócio-espirituais defendidas pelo coletivo, pelo Corpo (Igreja).
E talvez algum puxa-saco dissesse com a alma masturbada desejando ser o ser de seu mentor fetichista: “é a quebra para a renovação, uma nova ‘unção’, um nuevo tempo. Uns SÃO outros Não” (só rindo pra não chorar de rir).
Entretanto, a aparente quebra de regras, mostradas como sendo o eixo central da trama, se contradiz com a própria formação da Sociedade dos Profetas Mortos, onde todos têm que ler o eu-vangelho segundo, eles mesmos no afã de se produzir sofismas existenciais de vitórias em nome de Jesus, reunir-se em horários definidos, entre outras, para se tornarem membros sem membros efêmeros-efetivos, por que relacionamentos doadores e duradouros só acontecem nos ambientes do G... E vale o cuidado para quem me lê não pensar que seja o ponto “G” das mulheres....(rsrsrs!)
A Sociedade referencia profecias de profetas de Deus, como sendo renovadores e estimuladores de ações e pensamentos. Foi assim no passado com Joel, Pedro e João. E alguém pensa que será diferente em nossos dias, onde se aproxima o Fim?
E onde se esconderam os profetas do Evangelho?
Onde estão eles agora?
Ainda que seja um profeta de uma igreja local?
O próprio tema deste artigo sugere um cataclismo espiritual na instituição forjada de Igreja Viva de Deus...

Quem ler este artigo ainda que não me entenda, porém entenda a si mesmo e decida se Igreja é para ser sempre igrejina debaixo do tacão dos falsos mestres e apóstolos da atualidade.
E se você não se lembra?
A igreja é feito de gente simples como você na História!
Ainda há tempo de se arrepender de suas insanas bestialidades e sendo assim virão os tempos de refrigérios...
Um aviso amigo:Desçam do pedestal luciferiano e a Igreja se arrependerá juntamente, para que a verdadeira Unção dos últimos dias venha sobre toda a carne, como a CHUVA SERÔDIA!
E do mesmo Espírito Deus derrame sobre a igreja que se auto-afirma Igreja que não é!
E a igreja só será de fato Igreja quando tiver um TESTEMUNHO DO EVANGELHO para apresentar como solução a si mesma e para o Mundo!
Mano Serafim