domingo, 6 de junho de 2010

Foi-me tirado (o) um Filho...

A cena patética do gólgota seria capaz de derreter de tristeza e dor qualquer coração materno...,

Irreconhecível, totalmente desfigurado ficou o Filho de Deus, disse Isaías. (Is.53).

O amor estava sendo crucificado!

A profecia nos revela que foi do agrado de Deus fazê-lo enfermar as nossas enfermidades e pecados!

Aquele que sendo homem teve mãe...,

Mas como Deus nunca deixou de ser Pai!

Aquele que sendo homem sentiu fome e sede...,

Mas como Deus sacia a fome e a sede de todo aquele que a Ele vem!

Aquele que sendo homem sofreu dores e agruras tão fortes...,

Mas como Deus é alivio: socorre o moribundo e o ferido!

Aquele que sendo homem provou a morte...,

Mas como Deus sobre os deuses da morte... ressuscitou e ressuscita (rá) os mortos!

A Natureza agonizou em face ao horror: “Terremotos no epicentro terrestre, os céus enegreceram pela vergonha do Sol que se refugiou nas trevas e no silêncio dos Cosmos..., e abalos sísmicos evocaram tamanha dor – Afinal, eles ASSASINARAM o Autor da Vida!”

O tempo já não é mais o mesmo desde já! O tempo que se conta são “Os últimos dias”.

Uma revoada de pássaros regressando aos ninhos ao meio-dia anunciava a tragédia na existência!

Uma existência sem a Vida Zoe!

A Vida de Deus!

Leia o Salmo 22... [...]

O olhar retorna do intangível para o horizonte do crepúsculo sobre a Cruz de Jesus.

Cravejado na Cruz ao meio estava dependurado o corpo flagelado do Nazareno, filho de José de Nazaré, marido de Maria...,

No mesmo agonizar da Natureza perplexa ante ao Caos que se instalara surgem dos túmulos, entes santos e lhe são entregues as famílias...

Os céus choram lágrimas de angustia e de alegria ao mesmo tempo, pois, o Cordeiro de Deus de uma vez e para sempre re-conciliara Céu e terra!

Todos os seres celestes naquele momento se prostraram diante do trono da Graça e louvaram Aquele que é Santo, Santo e Santo!

Mas aqui em baixo, de repente um olhar materno percorre a Cruz e flagra o Cristo de Deus sem o pulsar de seu coração!

A madre diz: “Tiraram-me o Filho”

E um discípulo ao pé da Cruz disse: “tiraram-me um Mestre!”

Antes que tudo terminasse desta forma. O Messias esperado e tão ultrajado diz: “filho eis aí a tua mãe (Maria), e a Maria (sua mãe), ele disse: “Mulher eis aí o seu filho (João)!”

O mestre havia resolvido tudo antes de partir...

Ele amou os seus do principio ao fim!

Portanto, ninguém poderá se sentir injustiçado por Ele!

Ele é quem põe TUDO em ordem nesta vida e porá na vindoura.

Antes de tudo e de todos, Ele já é-era!

A Cruz já estava fincada em algum ponto misterioso deste PLANETA!

Assim como a Árvore da Vida eterna Jamais foi retirada de seu local (O VERBO DE DEUS FALADO), ela foi apenas escondida da visão-percepção do homem [o anjo ofuscou-a para humanidade]...

Lembre-se que quando o Eterno disse: “Imolei um ANIMAL (cordeiro) para cobrir a vossa nudez” – Aquele ‘animal’ acenava para o Cordeiro de Deus( O VERBO DE DEUS SENTIDO) que tira o pecado do mundo!

No livro de Hebreus você terá mais certeza do que digo aqui!

Conquanto, nem tudo que vemos poderemos ter a certeza em afirmar  de que seja real!

Assim também, nem tudo que não enxergamos e discernimos poderemos afirmar de que seja virtual!

A ficção se mistura com a realidade!

E ninguém sabe nada de nada, mas não sabe nada mesmo!

E é aí que o discernimento espiritual chega, chega quando o cara abre a boca e confessa o coração ; “Eu não sei de nada, e me encontro na mesma categoria de uma criança que necessita da Graça de seu pai!”

Sim, é nesse discernimento que Maria, mãe de Jesus, ouvia tudo relacionado a seu filho e guardava como revelação divina em seu coração!

E quando chegou a hora de cumprir a Escritura acerca de seu filho Jesus – ela apenas orou: “Que seja feita a Tua vontade meu Pai!”

Do mesmo modo aconteceu com o discípulo do amor, João. Ele soube o momento certo de dizer: “foi-me tirado um Mestre, porém, me foi interiorizado um Deus, posto que João visse a Jesus Cristo glorificado, isto é, na sua essência de Ser Deus [Livro de Apocalipse]!

A testificação vem sobre todos, quando todos estão reunidos no cenáculo e ali o Espírito Santo repousa sobre eles, Maria, mãe de Jesus e seus irmãos e os discípulos.

Daí nasce o testemunho visceral de que todos cheios do Espírito Santo seriam as testemunhas de Cristo em todo o mundo!

De fato!

Foi tirado um filho e um mestre!

Mas em troca fora lhes dado um Senhor e Salvador!

E nesta ninhada se encontram na mesma família universal de Deus, a mãe-discípula e o filho-adotivo-discípulo!

Nele, que é o Alfa e o Ômega,

Mano Serafim