sexta-feira, 4 de junho de 2010

Mito da Criação do Mundo: A História de TIAMAT (por Iure Cercas)

A história de Tiamat pode ser encontrada no épico babilônico Enuma Elish, data do século XIX-XVI a. C., que foi cantada ante a estátua de Marduk, Deus principal babilônico, celebrando a fundação do mundo e da própria Babilônia que era o centro do mundo.
Tudo inicia-se com o caos aquático. Apsu a água doce que origina rios e riachos, e Tiamat, o mar ou as águas salgadas (representada na forma de um dragão), combinam seus poderes para criar o universo e os Deuses.
Os primeiros dois Deuses chamaram-se: Lachmu e Lachamu. A primeira prole se reproduziu e formou-se outra prole. Esses Deuses irritavam profundamente Apsu que convocou seu auxiliar Mummu e foram juntos a Tiamat, a quem disseram que a descendência de ambos deveria ser eliminada para que regressasse a tranquilidade.
Tiamat, entretanto, enfureceu-se rechaçou a idéia, pois embora estivesse perturbada com os ruídos dos deuses, os perdoava. As crianças-Deuses acabam descobrindo que Apsu tinha plano de matá-las e enviam o Deus Ea para matá-lo primeiro.
Tiamat não apoiava os planos de Apsu de destruir seus filhos mas, diante da morte de seu esposo, passa a lutar contra eles. A Deusa encontra outro companheiro, Kingu, com quem gera vários monstros: serpentes de garras venenosas, homens-escorpiões, leões-demônios, monstros-tempestade, centauros e dragões voadores.
Depois, partiu para a retaliação. Antes designou Kingu como chefe de seu exército dizendo: -"Exaltando-te na assembléia dos Deuses, eu te dou o poder para dirigir todos eles. Tu és magnífico e meu único esposo.
Que os Anunnaki exaltem teu nome." Entregou-lhe então as Tábuas do Destino. As crianças-Deuses temiam lutar contra Tiamat até que Marduk, filho de Ea, decidi lutar contra ela. O restante dos deuses rebentos prometeram a Marduk que, em caso de vitória, ele seria coroado como rei dos Deuses. Marduk teceu uma rede e apanhou Kingu e todos os monstros.
Ele os acorrentou e os atirou no Submundo. Partiu então para matar Tiamat. Primeiro Marduk cegou o dragão com seu disco mágico, possivelmente representado pelo próprio sol, pois o Deus era também um herói-solar.
Depois feriu mortalmente Tiamat com uma lança, símbolo da vontade criativa e procriação. O herói teve ainda o auxílio dos sete ventos para destruir Tiamat. Com metade do corpo dela ele fez o céu, e com a outra metade a Terra. Tomou sua saliva e formou as nuvens e de seus olhos fez fluir o Tigre e o Eufrates. Finalmente de seus seios criou grandes montanhas. Os humanos foram criados a partir do sangue de Kingu misturado com terra.
Marduk, de posse das Tábuas do Destino, criou em seguida, uma habitação para os Deuses no céu, fixou as estrelas e regulou a duração do ano e fundou a cidade da Babilônia para que fosse sua residência terrestre.
Fonte: http://lizzabathory.blogspot.com/2010/02/mito-da-criacao-do-mundo-historia-de.html
-----------------------------------------------------------------------------------

Comentário de mano Serafim:

Mano,



Troque o nome: Marduk pelo nome: Murdock, ambos, os 'cabras' são semelhantes em muitas coisas...principalmente nas mentiras e na natal-idade: ambos nasceram na 'Babilônia', nas confrarias mitologicas...,

O Marduk teceu a sua rede e pescou seus desafetos, já o Murdock jogou a sua i$ca e pe$cou a fé dos de$-vairado$ filho$ de Mamon!

Me parece também que os dois neste caso possuem: cara e barbatanas de 'peixe'...

Ambos conseguiram driblar a sensatez do povaréu e se dissolveram no caldeirão de enxofre dos sodomitas!
O mito, ah! não, minto. Eles permanecem intactos na mídia e na história, ainda que se ironise, ou se faça um trocadilho.
A pergunta é: quem é quem nesta estória?
Seria um mito afirmar que "Os humanos foram criados a partir do sangue de Kingu misturado com terra."?
E o Murdock de que material o cabra é feito, e em que espirito prega a Teologia da prosperidade dos deuses babilônicos?! (reflitam)
Mas, não se enganem, a mídia-Murdock(moda evangélica) e o mito-Marduk se confundem mais uma vez na História!(rsrssr!)
Se este mala-Murdock não fora feito nem de sangue, e nem de cuspe, então do que seria?
Mano