quarta-feira, 9 de junho de 2010

Nos labirintos do inconsciente coletivo...

Confesso publicamente que a cada vez que leio e reflito debruçado sobre as cartas paulinas, mais o meu espírito entra em ebulição existencial ante a fé Bíblica no Evangelho genuíno e inconscientemente fico refém circunstancial desta maravilhosa Graça de Deus que me cerca de todos os lados.
O discernimento de Paulo (outrora um legalista fariseu) no meu ver está além de seu intelecto religioso e doutrinário [refaz a sua idiossincrasia]. Sim, perpassa a sabedoria e toda ciência cultural que um homem mediano possa adquirir de si próprio e de tudo que o cerca. Apresenta-se como algo que transcende a sua própia compreensão racional e a sua subjetiva devoção ao sagrado.
De fato, é um Dom de Deus, sobre a vida de um homem que na pele aprendeu a servir a Deus diante de todas as in-diferenças que a Graça de Deus na sua vida pudesse prová-lo. E nem por isso ele, Paulo deixou de ser um testemunho vivo de poder, segundo o poder do Espírito Santo em seu ministério apostólico.
Daí surge às cartas exortativas e doutrinárias de um espírito que coaduna com o Espírito do Evangelho: “Sedes meus imitadores como eu sou de Cristo”. Se Paulo estivesse vivo hoje em nosso meio ele certamente diria: “Sejam praticantes da Palavra de Deus que está Escrita e Dita nos evangelhos!”.
Lendo a carta aos efésios, logo nas primeiras linhas após as saudações iniciais, o Apostolo faz uma narrativa reveladora sobre a Graça de Deus pré-estabelecida na divina onisciência e agora presente de forma poderosa sobre a Igreja de Eféso:
“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo; Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.” (Ef.1:2-13).
Bastasse que assimilássemos apenas este trecho ou fragmento do evangelho e não se precisaria de mais nada pra se apegar como amuleto sincrético e apologético para a nossa auto-afirmação como cristãos e Igreja de Cristo...
Paulo diz que a Graça é de fato um favor de Deus feito aos homens, e o Mistério de Deus que esteve oculto desde a eternidade de Sua onisciência!
Todavia, agora, e no dia eterno que se chama: HOJE, posto que não haja sincronia, sistematização e nem cronologia para a Graça de Deus – atemporal operar. Conquanto a hora de Deus seja sempre agora e não ontem e nem depois!
É por isso que Paulo diz: “Eleitos nele”, e o mais extraordinário: “Antes da fundação do mundo” – isso só pode ser compreendido pela Graça de Deus, que chega antes de tudo, sim antes de tudo ser criado, e ser o que é. Antes de haver algum discernimento humano, antes de alguma mente discernir o que é e o que não é, antes de enxergarmos o real invisível e interpretarmos o visível virtual!
Antes das partículas subatômicas serem chamadas de partículas subatômicas O Espírito de Deus pairava sobre a face das águas, ele vibrava, convulsionava e agitava ás águas [neste tempo não havia vida biológica (macro e micro), pense qual vida marinha há no Mar Morto], a terra era IN-forme e vazia, o que havia, se é que havia alguma coisa, o que havia era: oco e vácuo.
A Graça vem antes da graça de sabermos cientificamente acerca do caos cósmico. Assim evoca a predestinação dos santos em tal inconsciente coletivo!
Para Deus todo homem poderá ser salvo. Mas para a História e para a religião, os salvos são exatamente os predestinados dentro do tempo e do espaço...
Ninguém nasceu Réu existencial do Inferno!
O Inferno foi criado para Satanás e seus anjos, e não com o propósito de abrigar almas humanas!
Embora, o nosso olhar de morte tenha lançado no Inferno milhares de pessoas, as quais Deus disse que seriam santas e salvas Nele!
O problema é que a gente não consegue abrir o entendimento e aceitar que Deus já EFETUOU tudo no calvário, e sempre a gente procura um jeito de ajudar, incrementar, adornar e enfeitar a nossa justificação e santidade diante Dele. E o que Paulo diz acima é que não se precisa acrescentar e realizar mais nada do que já se foi feito por Cristo quando o mesmo derramou o seu sangue na Cruz.
Meu amigo! Se você recebeu a Cristo e mantém uma consciência de salvo Nele, você é um predestinado (rsrssr). Não há mais inimigo que possa fazê-lo retornar a um caminho que você mesmo decidiu dentro de si que jamais iria retornar, o inimigo de sua alma passa a ser você mesmo!
Porque digo isso?
Por que lá no inicio da sua conversão no evangelho, quando o seu coraçãozinho estava escancarado para a Graça de Deus operar no seu ser, e tudo que acontecia e se concretizava na sua vida, você pensava e confessava testemunhava pra você mesmo em fé e fé, e em graça-e-graça e em degrau e degrau de glória, que era/seria o Espírito Santo trabalhando na sua alma, e não havia dúvidas e nem resistências existenciais internas...
Mas agora depois de passado esta euforia da adolescência espiritual, eu diria que você se deixou petrificar com as doutrinas religiosas disfarçadas de moralismo e espiritualidade evangélicas!
No começo a gente se sentia leve e livre, o nosso direito de ir e vir ao aprisco nos consolidava e nos trazia uma sensação de proteção pastoral vital para a alma... [...]...
Mais com o passar do tempo, com o caminhar dentro das igrejas e pastoreados por homens que são amantes da ‘cultura’ do modelo espiritual do si mesmo, aí a gente vai se perdendo de nós mesmos, deixa que paredes institucionais nos isolem do mundo fora da igreja denominacional,
E muitas das vezes, os nossos valores que outrora herdamos de berço e que imanente-MENTE pertence a cada um de nós, e dos ambientes subjetivos vão dando lugar para as doutrinas orto-doxas do proselitismo fanático e quadrado, nos vemos sensorialmente dissolvendo e derretendo, desde as entranhas do consciente ao extremo de nos tornarmos mais um objeto de consumo e do desejo alheio, dado ao IN-consciente coletivo religioso e pior do que tudo: PAGÃO, que de maneira sutil e visceral nos foi sendo engendrado pelos lobos visíveis da ARISTOCLEROCRACIA dos Césares da vida.
É isso que Paulo passa agora a reverberar  como exortação ao crente carnal, no cap.2 de Efésios:
“E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também. “(Ef:2.1-3).
Pois bem, é aqui que eu finco o meu bastão argumentativo de igual relevância ao que Paulo na época evocou como ‘campo psíquico espiritual disputado’ – terra onde a alcatéia dos lobos visíveis e os invisíveis operam/age...
No candomblé, a ‘cabeça’ dos iniciados na religião é disputada por legiões de espíritos que procuram um invólucro humano para satisfazer os seus desejos/intentos malignos...
E o que podemos ver em nossas igrejas e comunidades, é que o contexto é o mesminho!
Sim, tem muitos ‘guias-de-gravatas de seda’ humanos interessados pela ‘cabeça-alma’ de um protestante, neófito na fé de pseudo-evangelho e crentes de igrejas.... São déspotas do sistema de cotas da religião, que vêem o povo de Deus comprado pelo sangue do próprio DEUS (Deus estava em Cristo re-conciliando o mundo consigo mesmo), como verdadeiras cifras $$$$$ ambulantes, objeto de seus desejos, bonequinhos/fantoches desalmados, bestas contamináveis e nojentas, ovelhas arredis e sodomitas que nunca se arrependem e jamais se convertem ao Evangelho, ou seja, ao ‘evangelho de morte’ idealizado por eles!
Sim, eu sei que haverá vários lobos VISIVEIS que lerão este artigo e me amaldiçoarão com suas mandigas-gospel dado as suas orações pervertidas – “Senhor eu determino em nome de Jesus que este possesso saia do meu caminho agora, oh!meu Deus pesa a mão sobre este incrédulo neste momento!” é bem assim que eles oram para afastar os seus indagadores e aqueles que jamais dobraram os seus joelhos para as suas patifarias sodomitas.
Eu sei que eles babam de raiva por causa de minha desobediência ás suas ditaduras taradas e espiritualizadas!
Mas não se iluda meu amigo, eu não temo a feitiçaria de pastores e nem temo aos trabalhos de evangelhocumba dos ebó-capachos de pastores.
A maldição que vocês fabricam nas confrarias de suas propias crises de onipotências doentias, fruto de um inconsciente coletivo corrompido pelas vossas ARROGANCIAS fetiche-espiritualizadas, não me atingem podem acreditar!... Deste medo disseminado por vocês, pastores fóbicos, eu, mano Serafim sou liberto por Aquele que muito me amou, e se hoje denuncio o vosso abuso e despotismo é uma questão de ESTÁ-r em Cristo [vou pregar e vociferar até o último suspiro de minha vida], o Sumo pastor e verdadeiro Bispo de minha alminha como também de todo o rebanho UNIVERSAL de Cristo!
Mas, eu sei também que tem uma classe de crentes que lerão este artigo e dirão: “Ele fala mal dos pastores e dos apóstolos”. Por favor, permita-me lhe dizer que você está totalmente equivocado quanto a isso meu amigo (a). Eu apenas faço minhas as palavras dos verdadeiros apóstolos de Cristo, e principalmente a fala do apostolo Paulo, alerto aos desavisados, ou até aqueles que se encontram ‘CHAPADOS’ pelo ópio dos apóstolos fraudulentos, os que se encontram presos nos LABIRINTOS do IN-consciente coletivo da irmandade. Posto isso, o que de fato há em nosso meio, é um verdadeiro sistema adoecedor e usurpador de vidas. Não poderá haver tolerância quanto a isso!
O limite da tolerância é a individualidade do comportamento. Enquanto o comportamento se restringir ao individuo, eu sou tolerante e misericordioso. Se isso se transformar em projeto comunitário e eu ficar calado, eu passo a ser amasiado com a malignidade, ainda que eu não a pratique. Quando um comportamento individual pretende passar por uma norma ou por um ensino, isso se torna intolerável, assim foi Paulo em defesa da fé no evangelho como Graça imanente dado ao coletivo (Igreja, Corpo de Cristo, Templo que cresce para dentro do individuo).
A grande tentação do amor é perder essa consciência de si mesmo. Porque o amor verdadeiro acolhe indivíduos, e por amor á verdade, refuta a mentira. Há igrejas que pensam que a sua bondade justifica todas as falsificações no seu meio e em seus entremeios de conluios.
Não é verdade. A nossa igreja é uma prova disso!
E aqui mais uma vez venho trazer a exortação a uma mente restaurada deste coletivo insano, uma proposta já explicitada no evangelho, uma mudança de mente proposta pela liberdade existencial em Cristo Jesus!
O Apostolo de Cristo, Paulo acerta na veia quando o mesmo se refere ao inconsciente coletivo que os santos de efésios viviam no mundo e que não era a proposta do evangelho que houvesse tal regresso insano.
Ora, Paulo era a pessoa ‘ideal’ para falar com bastante propriedade acerca destas coisas que se repetiam nos entremeios da Igreja.
Igreja esta comprada com um preço inestimável, cujo sangue precioso e poderoso fora vertido da Cruz... E o escritor de Hebreus vai dizer que o sangue de animais jamais poderia trazer uma NOVA CONSCIENCIA ao povo... Uma consciência restaurada e livre de um sistema caído e adúltero espiritualmente. E que por ter cons-CIÊNCIA, mergulhando o homem neste novo - MOVER/UNÇÃO - conhecimento instalado no inconsciente do cristão (através do Espírito Santo derramado em nossos corações - Rm.5.5) faria a diferença de ser de Cristo como uma marca espiritual de dentro para fora [o penhor do Espírito]. Não vos conformeis com este século, antes renovai a MENTE pela graça do Evangelho, isto é, pelo espírito da revelação do evangelho e pelo espírito da Palavra de Deus que testifica no cerne de quem ESTÁ.
Uma vez ‘ESTÁ-ndo EM CRISTO’, o próprio Cristo o faz ESTÁ assentado nas regiões celestiais do inconsciente [é o mesmo que ver o Reino de Deus dentro de si] de já pertencer ao Reino de Deus, e o consciente de ser um pecador que necessita diariamente da graça de Deus, até que o Senhor volte para buscá-lo!
Este era-é o PODER (Dunamis) de Deus para a Salvação de todo aquele que crer, isto é, quem Nele crer, quem Nele ESTÁ, aliás, naquele que Ele ESTÁ!
“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.”
O que Paulo traduz para mim nesta empreitada de Deus como Graça/Favor imerecido de Deus sobre toda a humanidade?
O que entendo é que:
Quem ESTÁ, só pode ESTÁ salvo de suas perdições existências (medos e pecados) e da sua perdição espiritual(segunda morte) estando Nele;
Quem ESTÁ, deve reproduzir a mente e a imagem consciente de Cristo, ou seja, uma nova mente (EU-metanóia) no Espírito Santo (E.de Cristo);
Quem ESTÁ, tem a liberdade de ser quem já nasceu sendo e agora também recebe o dom da natureza divina interiorizada com inclinação ao sagrado (2Pe.1.4), cujo culto racional e espiritual acontece nas dimensões do inconsciente ao simples e mecânico hábito de comer e beber;
Quem ESTÁ, somente ESTÁ se Ele (o Amado) estiver Pré-destinadamente nesta pessoinha como Senhor e Salvador existencial.
Daí o discernimento do apóstolo ante a Graça de Deus: “Ele nos predestinou segundo a Sua vontade”. E a vontade de Deus é que todos aqueles que entendam esta mensagem da alma, se entreguem mediante a fé ao Seu Filho amado!
Existem palavras-chaves neste texto de efesios que são existencialmente carregadas da imanência de Deus, é GRAÇA pura: Vivificou, amor, misericórdia e a própia palavra graça que se repete várias vezes no mesmo texto. E isso é formidável, pois, como o havia dito assim se refaz a frase: O Deus da Graça dar de graça o que nenhum homem poderia comprar e nem barganhar como proprietário e dono sobre qualquer alma, criatura e mundo!
Uma pergunta que não quer calar: Para onde vocês povo de Deus estão indo nesta marcha abismal dado ao  inconsciente coletivo de seus lideres sem rumo?
E que fique discernido como verdade ABSOLUTA segundo a Graça do Evangelho de Cristo: É impossível amedrontar um homem que está em paz com Deus, com os seus semelhantes e consigo próprio. Não há lugar para o medo, no coração de tal homem. Quando o temor encontra boa acolhida, é sinal de que alguma coisa precisa ser despertada. E este temor tem que vir de Deus e não de uma mente persecutória, tanto dos ambientes internos quanto os externos.

O mano de sempre: S-e-r-a-f-i-m.
08/06/10