terça-feira, 29 de junho de 2010

Saramago...Sai-mago!

---------- Mensagem encaminhada ----------


De: Carlos Peixoto

Data: 21 de junho de 2010 08:59

Assunto: [abufsa] abp_aracaju-morte chegou... E agora?

Para: ABUFSA

De: Rafaela Santana


Para: alfredo serafim suzarte ferreira alfredoserafimanjo@ig.com.br

Data: 28 de junho de 2010 08:59

AssuntoFwd: [abufsa] abp_aracaju-morte chegou... E agora?

Repassando...


Só Jesus é o Senhor!A MORTE CHEGOU...E AGORA?


No evangelho escrito por Lucas encontramos isto:

"E digo-vos que todo aquele que me confessar diante dos homens também o Filho do homem o confessará diante dos anjos de Deus. Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus."

(cap. 12. 8, 9)

Nos versos 20 e 21 do mesmo capítulo, na parábola sobre um homem preocupado em ajuntar tesouros na terra e não se importar com a vida eterna, Jesus diz:

"Mas Deus lhe disse: `Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?' Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus."

Como o foco da questão é a ausência de preocupação com Deus e com a eternidade, a mensagem pode ser aplicada a qualquer pessoa que negue a existência do seu Criador.

No dia de hoje, sexta-feira (18/06/2010) , o escritor português José de Sousa Saramago partiu para a eternidade, mesmo sem crer nela. Para ele, que afirmava não temer a morte, ela chegou. E agora?

Não há motivo para alegria, mesmo para os que foram achincalhados pelo falecido autor – cristãos e judeus, principalmente – pois, de acordo com o que está registrado em Ezequiel 33.11a, o Senhor diz: "Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva."

Saramago era conhecido como um homem que lutava por justiça. Lutou pela liberdade das mulheres em países muçulmanos (o que é justo). Mas lutou também pelos tortuosos "direitos" dos homossexuais; pelos "direitos" dos guerrilheiros assassinos do Exército Zapatista de Libertação Nacional – matadores de camponeses, pastores e demais cristãos que não concordem com sua ideologia (México); e lutou pela liberdade em Gaza – lutando contra Israel, logicamente, não contra o Hamás, o Fatah, a OLP, a Síria, a Líbia ou demais opressores daquela região.

Também lutou pelo "direito" de Hugo Chaves de oprimir o povo venezuelano, pois o chamava de líder democrático e justo.

Ao contrário do que o mundo pensa, a tentativa de ser justo por conta própria não tem valor diante de Deus.

O apóstolo Paulo inicia sua carta aos Romanos mostrando que o homem é um fracassado ao tentar ser justo, seja ele gentio, desconhecedor da Lei de Deus (cap. 1) ou judeu, que vive sob a Lei de Deus (cap. 2); em suma, todos somos negligentes diante de Deus e fracassamos (cap. 3).

A partir do capítulo 4, Paulo explica que a nossa justificação ocorre somente por meio da fé em Cristo Jesus:

"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo." (verso 1).

Como, porém, o escritor português via a Bíblia como "um manual de maus costumes", não compreendeu a sua condição de negligente e fracassado perante o seu Criador; portanto, não foi justificado perante Deus e não viveu em paz com Ele.

Abaixo, reproduzo uma mensagem que escrevi no dia 25/09/2009 para um professor universitário, apaixonado pelos escritos de José Saramago, que desejava saber o que tornava o referido escritor um inconsistente e um desconhecedor de história e de lingüística, ou seja, um falso sábio.

"CAIM"DO NA IGNORÂNCIA

Será lançado neste mês de outubro de 2009, aqui na América Latina, o mais novo livro do nobelista português José Saramago. Intitulado "Caim", o livro do combatedor do Cristianismo – como ele se apresenta – traz mais questionamentos sobre as atitudes de Deus. É interessante notar como as pessoas que são declaradamente descrentes da existência de Deus gastam tanto tempo em combater tudo o que a Ele se refere.

É lamentável ver tão talentoso escritor agir de forma tão blasfema. Quando lançou a obra "O evangelho segundo Jesus Cristo", em 1991, Saramago mostrou que o seu objetivo era "ajudar" o mundo a ver a pessoa de Jesus não como o Senhor, não como o Verbo encarnado, mas como um ser humano comum e um grande e ousado aventureiro.

Li, no mês de agosto último, a transcrição da entrevista que Saramago deu à Agência EFE a respeito do novo livro. Perguntado se o mesmo seria um particular e definitivo acerto de contas com Deus, ele respondeu: "Se Deus para mim não existe, eu não posso fazer um ajuste de contas com ele. O absurdo é que o ser humano primeiro inventou Deus e depois se escravizou a ele, isso é o que eu questiono nesta obra".

A figura de Saramago me causa estranheza, pois todo aquele domínio do vernáculo poderia ser bem aproveitado; infelizmente, não é isso o que tem ocorrido. Além disso, seus comentários sobre assuntos que não são da sua alçada chegam a ser desastrosos. Por exemplo, quando esteve aqui no Brasil, em 2003, ele se aborreceu com um funcionário do hotel por usar a palavra `checar'. Questionou o uso de estrangeirismos no nosso país. Em uma suposta defesa da língua lusitana, em outro momento, declarou que não se deveria usar o verbo deletar, por ser, no seu entender, de origem saxônica.

Ocorre que quem já estudou latim, ou ao menos busca conhecer um pouco de etimologia, sabe que deletar vem de deletus, que é particípio passado do verbo deleo (destruir). Frases famosas da antiguidade apresentam o uso de deleo, como a frase do escritor e cônsul romano Marcus Porcius Cato, conhecido como Catão, o Velho (234 – 149 a.C): "Delenda Cartago!" (Cartago deve ser destruída!). Essa frase de incitação à destruição da cidade africana foi repetida diversas vezes pelo político romano.

Saramago poderia olhar para Catão como fonte de inspiração, pois se atribui à publicação das prosas do escritor romano a permanência do latim como língua literária do Império do Lácio. Em outras palavras, o escritor Catão (colega de profissão de Saramago) muito contribuiu para que nós, hoje, pudéssemos falar o português, um dos muitos desdobramentos da língua latina.

E ele, nos séculos III e II a.C., já mandava o povo deletar!

Além de desconhecer as origens da língua nativa (que usa com maestria, reconhecimento seja feito), o português arrisca comentários sobre questões que envolvem os judeus. Ainda no Brasil, Saramago disse que "... os judeus não merecem simpatia pelo sofrimento por que passaram durante o Holocausto". Ele é mais uma dentre as muitas celebridades que não aceitam que o povo de Israel tenha de volta a terra prometida por Deus a Abraão, e que não conseguem ver o retorno dos judeus para aquela região como cumprimento de profecias registradas nos livros dos profetas Isaías, Daniel e Ezequiel, além do livro do Apocalipse.

Mas... lembremo-nos de um detalhe: ele não crê em Deus. Portanto, também não pode crer na Sua Palavra!

Gosto de me lembrar da resposta dada ao Rei Frederico da Suécia (século XVIII) pelo Conde Nicolau von Zinzendorf (1700-1760), bispo da Igreja da Morávia. Diante do pedido do soberano sueco de que fosse dada uma prova de que a Bíblia era inspirada por Deus, o Conde Zinzendorf respondeu apenas: "Judeus!"

Ver a mão de Deus cuidando do povo judeu ao longo da história é, sem dúvida alguma, contemplar uma grande prova da veracidade da Palavra de Deus e, portanto, de sua divina inspiração.

Voltando ao assunto inicial, "Caim" chegará às bancas com o propósito de acusar Deus pela condição precária do homem, pois, na visão do descrente nobelista de literatura, Deus teria errado em "aceitar a oferta de Abel em detrimento da oferta de Caim".

Inversão de valores e de entendimento dos fatos parece ser a tônica das obras de Saramago. Ele promete ironizar outras passagens bíblicas na mesma obra, pois "não se pode confiar em Deus", declaração dada na mesma entrevista à agência EFE.

Ao olhar para os seus 86 anos de uma vida dedicada a blasfemar do nome do Senhor, eu e posso afirmar: "Não se pode confiar em você, Saramago!"

Um grande abraço!

Ismael Ferreira

Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009.
Fica a mensagem para aqueles que se deixam encantar com palavras inúteis de homens profanos, pois em sua 2ª carta a Timóteo, tomando como exemplo Himeneu e Fileto, dois homens que se desviaram da verdade, Paulo diz:
"Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade, e a palavra deles roerá como gangrena". (cap. 2. 16, 17)
Que o Senhor nos abra os olhos para todas as coisas, e nos dê condições de levar luz para todos os que nos cercam, permitindo que eles saiam da condição de cegueira espiritual.

Em Cristo Jesus,

Ismael Ferreira Santos.
__._,_.___

Rafaela Santana

Engenheira Ambiental – Graduanda

Tel: (75) 8163-2773 / 3602-1559

“O conforto é a morte da criatividade” – Mike Murdok


Resposta :

Olá Rafa,

Vc anda um pouco sumida (trancou a FATEF)...Acho que vc já me disse isso!

Mas com está vc?

Pergunto já casou? desculpe a minha desinformação atual (rsrsrsr!)

Ops! o professor...Te pediu um "holograma"(hehehehe!)

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quanto ao Artigo que esculacha o escritor Sara-mago, eu não posso dizer AMÉM.


Posto que pouco conheci a vida "íntima" do escritor - como perece que este Ismael Ferreira o conheceu (rsrsr), pelo menos leu alguns livros de Saramago.
Eu apenas li um livro dele - "As intermitências da morte", e li alguns de seus textos, mas, o achava um pouquinho melancólico semelhante e Franz Kafka (escritor judeu cristão).
Já que o Ismael é tão conhecedor dos conteúdos de Saramago e da sua pessoa em sua individuidade, porque ele se emacumbou com o seu ateísmo a ponto de não evangelizá-lo?
Talvez 'convencer' a Saramago acerca de um "Deus" cristão e com a caricatura desta Igreja-sistema atual seria bem mais fácil do que tentar persuadir a Bin Laden que Deus é Deus de Paz e não de Guerra! (rsrsrs).
Permita-me dizer..., no meu ver, Ismael , mesmo sendo uma pessoa letrada e culta (como aparenta ser), me parece também ser: poético e arrogante, pois, mesmo a pessoa sendo poética, ela necessariamente não deixa de ser arrogante - Pessoas desta mesma estirpe foram os amigos de Jó (Eliú, Zofar, Bildade, Elifaz), nada além do que uma mera coincidência...
Todos eles desenvolveram uma Teologia MORAL pautado sobre Causa e Efeito. Eles eram intitulados como APOLO-GISTAS de Deus (se é que Deus necessite de apologistas eva-angélicos).
O que dizer daqueles que são CRENTES e que dizem que não BLASFEMAM contra Deus, pregam o amor, a graça, e o auxilio ao próximo, mas AGEM como VAMPIROS de almas, são os própios lobosvampirizados visíveis da liturgia-LETÁRGICA da massa?!
Sim, eles coam um mosquito e engolem um camelo!
E erigem plataformas institucionais e ministeriais que só servem para "ejacular" as suas própias taras e doenças de almas totalmente pagãs quanto ao Evangelho!
Tente convencer ou mesmo fazer proselito um terrorista das FARC ? E pergunte numa boa se ele não crer em Deus, assim como também um mulçumano ou mesmo um 'gadareno' da vida...
Ora, a gente pensa que os ÍMPIOS são exata-mente aqueles que não se deixaram marcar com mesma chancela que fomos ferrados no traseiro!
Se essa massa "perdida mudana" aí de fora, não fizerem parte de nosso curral, dado ao inconsciente coletivo do engodo da era apostólica pós-moderna. Aí não funciona os nossos mini-estéril! (sim ou não?)
A gente acredita nisso de verdade[ que somos os eleitos predestinados do papai do céu] o que de fato é um tremendo de um engano psicológico, é porque a gente é quem possui o CÂNON [ a vara para medir o próximo, o padrão de Deus como regra, a medida da nossa verdade] do que se está correto, do que parece ser santo, de quem está salvo e quem vai ser curado nesta empreitada surreal...Rótulos e tais recipientes vazios do simesmo e da Graça de Deus...Os conteúdos da ORTODOXIA cristã dissolveram-se na reação quimica nefasta das fórmulas espiritualizadas da religião alquimista medieva!
Talvez, apelar para o "*Paulo" seria uma boa alternativa para a "igreja"!
E a 'igreja petrificada' aqui aparece como fenômeno e sentido de igreja morna e oca de seus conteúdos existencias (Sal e Luz), cujo significado ENTE-social é tacanho e tupiniquin de acordo com o nosso reduto de almas penadas que vão para o 'Céu de nossas fantasias'!
E acreditamos piamente que quem estiver do lado de fora que se una a nossa odisseia gospel sem rumo...
Penso, que se Deus se convertesse de fato ao nosso evangelho, a gente estaria lascado!
Sabe porque?
Por que nenhum de nós seria salvo, e suponho que Saramago, Nietzsche, Darwin, Hitler e outros tidos como anti-Cristo da história do cristianismo ocidental que considerou os tais...Eles se sentariam ou se sentarão com Abraão, Isaque e Jacó!
Posto que seja mais coerente do que nós! Ou seja, eles negam a Deus e testemunham nas obras, já nós confessamos o nome de Deus ,e O negamos na prática do Evangelho!
Certa vez Gandhi disse que concordava com o Cristo de Deus, porém, não acreditava nos pequenos cristos, nos crentes do cristianismo histórico e pagão!
O obscurantismo está enraizado na cultura protestante, digo, na maioria das pessoas...
O evangelho de Jesus não tem nada a ver com tais DOUTRINAS disseminadas hoje!
É preciso primeiro estudar/discernir a mente (o que pergunta, indaga existencialmente o seu coração em relação a existência e a Deus) desses "monstros" da literatura moderna, assim como os pensadores citados por mim acima...Quando se ler Kierkegaard(filosofo cristão), a gente descobre que ele era também 'cético' e 'ateu' em relação as Teo-logias da terra que sempre deram um jeitinho de criar um deus para determinados gostos dos imperadores, reis e culturas cristianizadas do Ocidente!
A gente é enganado, se engana e engana acerca do evangelho e da sua proposta quanto a vida e a eternidade. E neste nicho de perturbações cristianizadas, o que mais valorizamos é o nosso pedigree evangélico, e que não nos levará a lugar nenhum.
São os estereótipos e as fachadas que nos evidenciam que nós não somos nada, senão um grupo selecto e um bando de doentes (porém salvos em Cristo) em busca da terra prometida com um "Deus" pré-histórico!...
Pergunto: Quem é mais BLASFEMO e ATEU?
Aquele que faz uma leitura de Deus segundo a fé dos que se dizem LUZ e SAL da terra(mundo), mas que na verdade só praticam o in-verso do que verbalizam em seus cultos e reuniões religiosas?
Ou aquele que MARCHA, PROFETIZA, PREGA, GRITA, no meio do rebanho. E que nas suas OBRAS, na hora de pôr a fé em prática no amor e na verdade que coadunem com Cristo e o Evangelho faz TOTALMENTE o inverso, isto é, maltratando, usurpando, desfilharando, roubando, desviando, humilhando as ovelhas do Bom Pastor?
Qual destes é de fato um ATEU existencialmente falando, e não somente um 'ateu-de-cianureto' das obras literárias que transmit(i)am, talvez, os seus 'buracos-negros' (vazio de Deus) de alma?
O Mundo exige doida-mente respostas de Deus e de seus filhos!
E quem é o CRENTE SANTO que responderá com o seu sangue[sua vida]?!
O 'ateu' para a religião morreu!
E se verá com Deus. Assim como cada um de nós um dia O verá e saberemos como somos vistos por Ele!
Conquanto, o nosso olhar de morte é quem está acabando com o mundo e com as pessoas a quem Deus tanto ama e deu a Sua vida por elas...
A figueira está balançando, e muito de nós que nos dizemos ser maduros e discernidores do tempo e da vontade de Deus nesta geração de morte, permanecem vestidos pelas folhas de figueira da religião homicida!
Homicida sim, por que mata estando a alma viva, mesmo sendo morta-viva em seus pecados e conceitos acerca de Deus e da vida (sem  o evangelho). E a mata sensivelmente sem misericordias e perdão, porque toma o lugar do Justo Juiz!
O que afirmo aqui, o tempo e o espaço já se encarregaram de reproduzir na História dos cristianismos!
Saramago certamente se viu desnudo diante dAquele que enxerga nú ao pressunçoso religioso e ao que de Deus tentou zombar, o qual fez de sua vida uma jornada neurótica e perversa, e do amor e da misericordia se alienou, mas alimentou de ódio e preconceito a sua alma doente e caída!
Deus convoca os aleijados, os mancos, os cegos, os ateus, os a-toas, os céticos, os blasfemos, os hereges, os homicidas, os homossexuais, os maltrapilhos, as prostitutas. Todos os rejeitados pela Teologia da PROSPERIDADE...Para que se ASSENTEM á mesa da RECONCILIAÇÃO com Ele, ou Jesus pregou e agiu diferente do que se registra nos evangelhos?
Diante de Deus até o homem de coração de belial(mal) se enobrece com a Sua Graça e Bondade!
Diante de Deus a tristeza salta de alegria, é o ser do homem caído sendo restaurado pela alegria do perdão reconcialiador do Senhor que é a nossa FORÇA - o poder de Deus nos aperfeiçoando diante dos t-sunamis da vida....
Afirmo que nem mesmo Nietzche levou o seu louco "Ateismo" ás últimas consequências...Leia mais acerca de sua obra!
Todo aquele que pensa mais além, jamais se convencerá, assim como Saramago, que Deus seja fruto das produções imaginárias dos homens(religiões e culturas) - "Se Deus para mim não existe, eu não posso fazer um ajuste de contas com ele. O absurdo é que o ser humano primeiro inventou Deus e depois se escravizou a ele, isso é o que eu questiono nesta obra". Penso, que Ele (Saramago) desejou conhecer um Deus diferente do Deus da maioria dos cristãos...Um Deus que lhe trouxesse emancipação de alma e alegria de espirito. E se de fato existissem ateus convictos[para mim não existe, o que há são crentes traumatizados] , os mesmos nãos se casariam, não teriam filhos e não construiriam familias, posto que, eles seriam desprovidos de AMOR e de suas derivações de sentidos e emoções (sentimentos).
Pena que Saramago e outros pensadores olharam para Deus através da retina do homens im-perfeitos que apenas reproduzem a imagem e a semelhança de Deus!
Mas, bem que poderiam olharem para Deus pela silhueta da Cruz!
Este sim, tanto para o ateu-de-cianureto quanto para o cristão rotulado os transformam em gente que se sente humana e amada por Deus. Cujo amor espiritual e perene, tranquiliza a mente e pacifica o coração na verdade do total ABSOLUTO.

P.S.; *Paulo Coelho

Mano Serafim