terça-feira, 3 de agosto de 2010

O Verbo-tem-voz e o espírito-tem-alma...

No principio era o Verbo, e o Verbo é... É porque Deus não era ou nunca deixou de Ser, Ele é Eternamente quem é...
E a palavra de Deus é também verbo de Deus em ação na imanência da Criação – “haja luz”, esta foi-é a sua voz no silêncio cósmico da Criação.
O Verbo estava com/em Deus, e o próprio Verbo era-é Deus.
Deus como o Verbo de si mesmo, fala de si mesmo, e para si mesmo se converge como a Escritura da Voz-espírito- Palavra que é...
Deus não possui começo e fim, embora tenha se pronunciado na História, como Quem é - “Eu sou o alfa e o ômega”, porém, no inicio a Palavra era o mesmo Verbo e Deus faz uso da Palavra para revelar-se na Voz que é - logos.
Deus é o Verbo, logo - o Logos é a Palavra de Deus, e Deus por sua vez, se expressa pela sua Palavra- Logos-razão a mente humana, como o Verbo que se fez carne - Jesus [espírito vivificado que possui alma]...,
Daí crer-se no Logos-fé, cujo silêncio divino é subitamente preenchido com voz, e voz com significado – a Voz que passeava pelo jardim do Éden e comunicavagava com Adão; a Voz que guiou a Abr(a)ão no deserto – A Voz que se fez presente num homem que pôs o mundo inteiro de cabeças para baixo, sim, na pessoa de Jesus Cristo de Nazaré, pois, disse Paulo – Toda a plenitude da DIVINDADE HABITOU corpo-oral-mente nEle. É Nele e através dEle que o Deus-Logos-Pai tem nos falado ultima-mente...,
-- Só o pensar em Jesus já é como se Deus falasse, formando idéias sobre si mesmo em minha mente, respondendo a muitas questões e preenchendo grande parte de meu anseio.
Então, me vejo na razão que me re-faz a lógica do Logos de possuir algo mais além do que uma cápsula mortal e limitada, cuja via seja a linearidade.
Ora, Jesus havia dito nos evangelhos, que as suas palavras eram espírito e vida, para mim significa a-temporalidade!
Portanto, quando pronuncio ou escuto o nome de Jesus, penso em Deus como mistério e também revelação, e como prova disso – Ao clamar por Ele, especialmente nas lutas, passamos a conhecê-lo como um Deus de segredo e revelações, mas bem de perto e sussurrante...,
Quando pronuncio o nome de Jesus, ou quando o ouço, imagino Deus revelando a si mesmo, e me convidando a conhecê-lo. Este nome não sugere apenas revelação, como também mistério, pois, ao pensar em Jesus, a voz de Deus me diz que Ele necessariamente espera ser entendido.
Todavia o Verbo se fez Carne e habitou no meio dos homens- é Deus em Cristo Jesus chegando mais próximo da humanidade como jamais poderia ser...,
E mais, cheio de Graça e de Verdade. Talvez a vontade de Deus seja revelar-se na Palavra que Verbo é – mas Ele sabe que podemos rejeitar ou mesmo ser incapazes de aceitar a verdade (paradoxo). Ainda que, Jesus insista em afirmar “Eu e o Pai somos um”, ou “Quem me vê ver também a meu Pai”.
Não posso ler os evangelhos sem sentir os limites da linguagem, da mente, da emoção e, certamente, da fé. Jesus expressou o que podemos chamar de frustração, quando os seus discípulos ficavam “difíceis para ouvir” e “lentos para entender”.
Eles não assimilavam a idéia, dEle sair de Deus como a Palavra que não retorna vazia e oca de sua existencialidade de propósito espiritual, e de seus conteúdos eternais quanto as suas energias vitais ao espírito humano.
E o que é impossível ao homem é possível a Deus. Deus corporifica a Sua mensagem sem verborragias e a encarna no Filho, ou o Filho incorpora a Mensagem como sendo o Espírito da própria profecia ao discernimento humano. O homem espiritual compreende as coisas de Deus, já o homem carnal não as entende. Visto que crer-se que a autoridade e sabedoria do Cristo sejam provenientes Dele mesmo ser Deus e possuir uma mente eterna já chega ser o suficiente para estar convencido de que Ele, Jesus, é a Palavra-Verbo-Logos Encarnado do Deus Eterno. Somente o Espírito para justificar e revelar ao espírito do homem tal mistério – que revelação é.
Conquanto, o homem natural não poderá entender que  agora escrevo, e só discernirá se amanhã, ele se abrir para o Evangelho [eu também sei que existem muitos crentes que não entendem o que aqui escrevo].
Jesus não era somente o Verbo Dito, mas Escrito, e tudo que aconteceu antes Dele, acenava profeticamente como haveria de se cumprir na História da Redenção – profetismo hebraico.
Eram as profecias sendo vaticinadas como se narra a História de maneira contrária[o profeta é um historiador que já anuncia os fatos hostóricos antes dos tempos], ou seja, a profecia se identifica hoje como a História, e a "História da Redenção da humanidade" foram anunciadas antes mesmo de se fazer história-História... Veja Jesus como o ponto de referência para a História...,
Quando Ele olha para trás e se vê metaforicamente (logos- escrito) nas páginas do Antigo Testamento, i.e., de tudo que foi escrito a seu respeito por Moisés; pelos antigos profetas; nos salmos... “o que está escrito a meu respeito terá que se cumprir", disse Jesus. Isto significa que muitas profecias históricas se cumpriram na Encarnação de Jesus (Verbo-Logos).
Ora, A palavra de Deus é espada flamejante para alma e para o espírito do homem, ela faz distinção das produções da alma e seus pensamentos e dos frutos do espírito.
A sua lâmina penetra profunda-mente o limiar que separam as juntas das medulas – o que concerne ao homem natural e ao homem espiritual.
E se há um limite entre espírito e alma humana, deve haver também uma compreensão de ambas as parte que formam o homem. O homem almatico (psique), e o homem espírito vivificante - Ele é convidado a andar segundo a volição do Espírito Santo em seu espírito recriado). ver: Rm.8 e Gl.5.
Na minha ignorância ante o absurdo me faculta o pensamento ao Logos-da-razão de Ceu e Inferno – já que possuo uma consciência e nem depois da minha morte física deixo de possuir uma consciência existencial desta vida e dimensão, pela qual serei julgado.
Por outro lado, o Logos-da-lógica me revela a perfeita igualdade do Logos-Filho com o Logos-Pai. Desta forma me põe/propicia ao paradoxo da minha natureza humana participar no Logos...
Penso que não há como separar a minha psique-alma do meu espírito-recriado!
Quem assim descobrir, que me fale!
Serei mui grato...
Até aqui a Sua Palavra em Graça entranhada em meu cerne já me basta!
Mano Serafim