quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Se Jesus não for Deus-em-Deus, pelo menos, seja Ele o ectoplasma do Eu Sou!


O próprio Jesus disse: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” (Jo.5.39).
 Aos que tem ouvidos sensíveis ao Espírito ouçam com o vosso entendimento que a tudo discerne espiritualmente!
Sabe-se que: ouvidos todos possuem, embora, poucos saibam escutar a simples mensagem do Evangelho da graça de Deus como o Ano aceitável das Benevolências do Eterno a favor da humanidade!
 - Como poderia Jesus dizer que as Escrituras já narravam a sua própria História na existência dos fatos, neste caso, sem ele mesmo ainda ter nascido?
 - O que João Batista as margens do Rio Jordão tentou explicar com tais palavras inefáveis:
(A) “Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu” (Jo.1.10) – Como que Jesus estava no mundo ANTES de nascer como nascem qualquer paria de Adão?
B) “João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.” (Jo.1.15). – Quem lê esta Escritura aqui logo acha que João Batista teria surtado, pois, como se narra na História Neotestamentária, João era primo carnal de Jesus, filho de José (carpinteiro) e de Maria, ambos de Belém, e da Tribo de Judá.
C) “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.” (Jo.1.10)Para quem crer transcendendo as geografias das Religiões(religações) da Terra, e não para quem ver apenas na dimensão linear /animal – João, mesmo sabendo de que Jesus era o seu primo, filho de sua tia Maria(irmã de Isabel que era mãe de João), num lampejo de lucidez no Espírito Santo (Deus o revela), ele discerne que o Jesus (o Nazareno), filho de José, o carpinteiro e os seus irmãos: Tiago, José, Judas, Simão e irmãs. (Mt.13.55-57; Mc.6.2-3). Sim, toda a fala de João descreve Jesus como o único Filho de Deus que de Deus procede dando tal testemunho de Deus aos homens nascidos de mulher.
Ora, sabemos que o nascimento de Jesus foi realizado como qualquer outro homem que procede de vida uterina, mas a sua concepção é relatada como um ato miraculoso da Graça de Deus (“o poder do Altíssimo te envolverá”)?
E João Batista prossegue falando coisas profundas a respeito de Jesus: “Este é aquele que vem após mim, que é antes de mim, do qual eu não sou digno de desatar a correia da alparca.” (Jo.1.27 )- Quem lê entenda o que já esteja historicamente explicadíssimo, ou seja, João apenas repete o que já havia dito no vers.1; todavia, com uma verticalidade impressionante, que dissolve qualquer fundamento filosófico e tão somente religioso pagão!
O que vem antes dEle e o que vem também depois dEle são apenas cronologias históricas, mas que param diante do espetáculo da ENCARNAÇÃO dentro do tempo e do espaço nesta existência...,
Conquanto Está Escrito: "O CORDEIRO QUE FOI MORTE ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO!
Posto que Jesus seja a Pedra de esquina que os edificadores edificaram não somente através da História, como a maioria esmagadora O ver e o delineia..., mas absolutamente como o Cristo (Messias, Ungido) a-temporal que rasga o véu da separação entre Deus e os homens, e que agora e diante dos olhos de todo o Israel que flagra com os seus próprios olhos, e que paradoxalmente passam despercebidos para o dia em que o Senhor resolveu visitar pessoalmente a Terra – Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! (Mt.23.37)
A Bíblia nos diz que o Cordeiro foi imolado antes da fundação do mundo, mostrando nos que a crucificação de Jesus foi apenas uma manifestação daquilo que já havia sido feito antes da criação e portanto, do pecado em si.
O Cordeiro já havia morrido no lugar do homem, afim de que o homem não precisasse morrer devido ao seu pecado essencial.
Acaba então o pensamento de que Deus tenha levado sustos com a infidelidade humana no decorrer da história e tentado diferentes formas de salvação até ter a idéia de mandar seu Filho ao mundo (muito menos a patética cena em que se pergunta a todos os seres celestiais quem iria morrer pela humanidade até que Jesus se oferece).
A única forma de salvação sempre foi através do Cordeiro imolado, o resto apenas serviu para apontar essa realidade.
A Lei nunca salvou ninguém e nem mesmo poderia salvar, devido a impossibilidade humana de cumpri-la toda, apenas serviu para mostrar mais ainda como o homem era incapaz de se salvar com as suas próprias obras e apontar para a solução do Cordeiro.
E é aí que neste acontecimento profético e histórico, João (eleito por Jesus maior do que um profeta dentre os nascidos de mulher) vai anunciar publicamente o misterio de Deus "Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo!"
- Em Cristo Jesus, Deus chegou mais perto da humanidade – “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (Jo.3.1-176).
Ora, e este convite para a RECONCILIAÇÃO com o Bendito Criador é colocado diante de todos os homens [FILHOS DE ABRAÃO, filhos não segundo a genealogia(sem a filiação genealógico), mas segundo a Fé [em números e quantidades das estrelas do céu e da areia do mar] dos que habitam a terra; judeus, cristãos, mulçumanos, budistas, cardecistas..., todos os religiosos, filósofos, enfim, todos os homens que reconhecem em Cristo a redenção de seus pecados, o Justo Juiz –“ Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados”. (Jo.8.24).
Ora ,e quem Este o é? Senão, o ETERNO Sumo Sacerdote Melquisedeque sem linhagem sacerdotal (sem começo e sem fim genealógico) e que foi ao encontro de Abraão!
É por isso que eu creio que quando Deus falou a Abraão que lhe traria um Descendente e que através deste PROFETA Ele iria reconciliar o mundo consigo mesmo. Deus não falou os teus descendentes, mas o seu descendente (não tenho nada contra quem pensa ao contrário, esta é minha leitura que faço e o que creio particularmente no que esteja Escrito não somente com registro de escritura, mais, assertivamente como a Palavra de Deus profética para todas as gerações). Leia comigo o que escreveu Paulo de Tarso: Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo.” (Gl.3.16).
Prova disso se explícita no diálogo pouco formal entre Jesus e os judeus de sua época, assim supracitado no cap.8 do evangelho.
Sem fé é impossível agradar a Deus!
Depois da fumaça de gelo que impedia o vislumbre surge uma pergunta da galera: “Disseram-lhe, pois: Quem és tu?”
Jesus lhes disse: “Isso mesmo que já desde o princípio vos disse.”(Jo.8.25).
Em outra narrativa neotestamentária, e em busca de uma afirmação que iluminasse a sua alma pagã, o discípulo Felipe pede a Jesus que o mostre um “holograma” do rosto do Pai (Deus). E Jesus o reponde: “Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?”(Jo.14.9).
Jesus prossegue na revelação: “Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras.”(Jo.14.10-11).
Dito isso...,
As cortinas do entendimento espiritual são abertas diante do discernimento de Paulo na comunhão dos colossenses. O Apostolo que se considerava um “aborto” em relação aos outros apóstolos de Cristo{por ter ele perseguido a Igreja de Cristo no começo], obteve excelentes revelações acerca da divindade de Jesus Cristo. Tais arroubos vieram no momento em que a Igreja reunida ali, estava sendo seduzida por falsos cristãos e fortemente assediada pelo gnosticismo desenfreado da época. Daí o Apostolo Paulo entra em cena e reverbera a Supremacia do Cristo de Deus, Aquele que desceu do Céu, como dantes ninguém havia descido, e que para o Céu retornou, pois, Ele mesmo era o Filho do Homem [titulo romano: o maior dentre os homens] que desceu do Céu e no Céu se assentou a destra de Deus Pai, logo se relata no Evangelho de João: Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu” (Jo.3.13;He.7.25, Mc.16.19;Lc.24.51;Atos.1.9-11).
Retornemos a declaração de Paulo acerca do Jesus Nazareno, o qual Deus o exaltou sobremaneiramente sobre todas as potestades, tronos, anjos, domínios e reinos...
O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.”
“Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse, E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis,”
O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos; Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;”
Portanto, cabe aqui discernir no mínimo a quem crer no que Jesus realizou e o É.
Discerni-Lo mais do que um profeta,  no meu ver seria mais que coerente, e isso sem entrar no mérito de sua ressurreição como desfecho de Sua transcendencia i-mortal, mesmo provando a morte física, Ele é o único que detém a IMORTALIDADE e o único que habita na luz INACESSÍVEL (1Tm.6.16). Podendo assim julgar os vivos e os mortos de todas as existêncais (céus e terra).
Talvez, Jesus jamais tenha dito abertamente para ninguém que era Deus. E Paulo vai  instruir aos Felipenses a imitar e a engendrar o mesmo sentimento que Jesus Teve: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;”(Fp.2.5-9).
E paradoxalmente lemos no Livro de Apocalipse(revelação) cap.1, Jesus revela ao díscípulo João[aquele que disse em uma de suas cartas aos cristãos judeus que ele mesmo viu e tocou no Verbo da vida e que esta mesma Vida eterna estava oculta em Deus] a sua verdadeira identidade sempeterna,- “E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.”(Apoc.1.17-18). Aqui o apostolo João não se depara mais com o Jesus flagelado e agonizado diante dos seus tosquiadores (O Cordeiro de Deus), não, neste momento único de glória, João se depara com Aquele que possuía a mesma glória que a de Deus, ANTES que o Mundo existisse (Jo.17.5). Confira comigo o que João disse que viu – “Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: Eu sou o Alfa e o Omega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.”
Agora veja qual foi a reação de João ao vê-Lo em visão; “E eu, quando vi, caí a seus pés como morto;”
E veja o que Jesus fez com ele: “ e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último; E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.”
Tenhamos o consenso meu caro leitor, você há de concordar comigo de que Jesus mesmo sendo considerado um profeta no meio dos homens e nos anais da História-História, o que João disse que viu no Apocalipse foi Alguém como um profeta?
Pense nisso!
Ele foi o Único que nos deu a conhecer o nome de Deus e continuará a nos revelar a Deus, a quem assim se deixa perceber! [Jo.17] (por favor, quem leia entenda).
Ainda que Deus continue impronunciável para muitos e inominável para outros tantos, entretanto, aos homens; nos céus; na terra, debaixo da terra e no mar, não existirá nenhum outro nome senão, o nome de Jesus , para que sejamos salvos!
Ora, me faltariam: tempo, "papel" e "tinta" para eu reproduzir o que foi Escrito acerca da Obra de Jesus Cristo, principalmente quando Ele se intitulou ousadamente "Eu Sou" ; o Bom pastor; O pão da vida, o Rio da vida; a Verdade; o Caminho, o Alfa, o Ômega..., - "Antes de Abrãao exisitir Eu Sou!", disse Jesus aos judeus.
Todavia o convite divino permanece gratuito (o ano aceitável do Senhor é a favor do tempo que se chama:HOJE!) e aberto para todos(Graça), todos quantos Deus o chamar. E nesta Graça escancarada para todos; os mancos; os cegos ; os surdos, os coxos, os lunáticos, os doentes, os pobres, os ricos, os loucos, os rejeitados, os marginalizados, os gentios de toda a parte do mundo (os de perto e os de longe), são convidados a se assentarem na mesa com Abraão, Isaque e Jacó no Reino de Deus.
Mas alguém deva perguntar : "E quanto aos filhos do Reino (historicamente a salvação vem dos judeus)?"
Jesus disse para aquela geração, que eles seriam jogados fora, pois, O rejeitaram endurecidamente, cujo coração era de dura serviz - Embora, há uma promessa para Israel, que todo o Israel será salvo com o retorno do Messias. E se faz necessário entender de que nem todo aquele que nasce no Estado de Israel seja o ISRAEL de Deus, porém, a promessa e o concerto diz respeito aos remanescentes filhos de Abraão segundo a Fé!
Creia...,
Venha...,
E veja com os seus própios olhos de/da fé!
Mano Serafim