segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Islã..."Desfazendo Mitos - Respondendo ao Leitor "


Recebemos ontem de um leitor alguns questionamentos que julgamos como interessante serem levados a público. Porém como tais perguntas mereciam um destaque maior que apenas simples comentários, passamos a listar aqui cada uma delas e a devida resposta, pois achamos que as mesmas também são de interesse de todos:

Leitor - Existe no Alcorão algum registro que afirme que o Profeta Maomé se intitule um Messias?
A Nova Cruzada - É interessante ressaltar que nome não se traduz, logo o nome Maomé, que é oriundo de uma corruptela do francês "Mahomet" que por sua vez foi tomada de outra corruptela do turco "Mehmet" é ofensivo aos muçulmanos da mesma forma que seria a um cristão chamar o Profeta Jesus (que a paz e as bençãos de Deus estejam sobre ele) por exemplo com algum nome pejorativo ao nome original dele. Portanto o nome do Profeta é de fato Muhammad (pronuncia-se "Muhâmmad" com o "h" aspirado).
Quanto a sua pergunta, primeiramente o Sagrado Alcorão não é de autoria do Profeta Muhammad (que a paz e as bênçãos de Deus estejam com ele). Logo ele não poderia se intitular nada nele, visto que apenas ditava para que fosse escrito na íntegra o que Allah (Deus) enviava através do Anjo Gabriel. Porém no Sagrado Alcorão nem o próprio Profeta Muhammad (Que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) o intitulam com o título de Messias, visto que este título pertence ao Profeta Jesus (que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) como podemos ver em: "E quando os anjos disseram:  ‘Ó Maria, Allah te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os próximos se Allah” (Sagrado Alcorão - 3:45).

Leitor - O Alcorão por acaso fomenta algum ódio étnico entre os descendentes de Abraão?
A Nova Cruzada - A)     Você me pergunta se o Alcorão fomenta algum ódio étnico relativo aos descendentes de Abraão. Posso te responder essa pergunta utilizando uma outra ayat do Alcorão: Os, crentes, os judeus, os cristãos e os sabeus, enfim todos os que crêem em Allah, no Dia do Juízo Final, e praticam o bem, receberão a sua recompensa do seu Senhor e não serão presas do Temor, nem se angustiarão” (Sagrado Alcorão - 2:62).

Leitor - Por que a disputa geográfica/territorial por cada palmo de solo, tido como sagrado no Oriente Médio?
A Nova Cruzada - Bem, na verdade esta é uma guerra política e não religiosa. E a disputa por terra que você se refere cremos que diga respeito ao conflito Israel e Palestina. Sobre como tudo começou e como se desenrola até hoje, recomendo o seguinte link: http://www.anovaordemmundial.com/2009/11/palestina-paraiso-de-escombros.html

Leitor - Qual seria o grande interesse  dos "cristãos" ocidentais, filhos da "teologia Bush" em relação a famigerada paz no Oriente Médio (questão mais política do que de pacificação internacional), sendo assim a instituição do Estado Palestino em Israel, sem descartar a hipótese de aliança com o mercado árabe?
A Nova Cruzada - Não achamos que o termo "teologia Bush" seja o mais correto a ser usado, até porque  que a ultima preocupação do ex-presidente Bush era pensar em Deus, agradar a Deus e menos ainda estudar sobre Deus, visto que o termo Teologia vem do grego e quer dizer: Theos (Deus) + Logia (estudo, ciência).
Porém quanto aos interesses cremos que poderíamos resumir esta resposta em uma única palavra: Petróleo.
 Porém lembramos que não podemos colocar todos os cristãos nesta história. Entram neste jogo apenas os pseudo-cristãos, da mesma forma que a opressão de Israel à Palestina não é criada por judeus autênticos, mas por sionistas, que embora se passem por judeus só utilizam essa capa para não serem perseguidos. Os judeus autênticos são contra Israel.

Leitor - Se Jesus viesse em nossa atual geração, ele seria um cristão? Se o Profeta sagrado Maomé viesse nessa atual geração, ele seria um muçulmano? Posto que ensinou aos servos de Allah a serem submissos ao amor e à graça de Deus sobre toda a humanidade?
A Nova Cruzada - Nós muçulmanos cremos na vinda do Profeta Jesus (que a paz e as bençãos de Deus estejam com ele), então cremos que ele virá, isso é certo. Quanto ao fato dele ser cristão não diria o mesmo até porque ele jamais foi cristão. Quanto a vinda do Profeta Muhammad (que a paz e as bençãos de Deus estejam sobre ele), sim, continuaria ser muçulmano como o era em outrora. Até mesmo porque não foi ele o fundador do Islam e nem o primeiro muçulmano. O Islam começa muito tempo antes com o seu primeiro profeta, Adão (que a paz e as bençãos de Deus estejam cobre ele). 
Se a questão que você levanta a respeito dele se tornar muçulmano por ter ensinado a submissão a Deus é relativa aos conflitos que a mídia tem mostrado atribuindo títulos pejorativos aos muçulmanos como o de "terrotistas", posso dizer que os reais terroristas não chegam sequer a 0,05% do povo muçulmano. Assim como creio que os traficantes que se digam cristãos e continuem no crime não passem desta margem.
Assistimos ontem (eu e minha esposa) um documentário chamado "Onde no Mundo Está Osama Bin Ladem", e achamos muito interessante a conclusão do pesquisador que passou por diversos países procurando pelo Bin Ladem e por terroristas. Ao final do documentário ele diz que descobriu nessas viagens que existe entre os muçulmanos muito mais gente como cada um de nós (neste caso os cristãos) que desejam  um mundo melhor para sua família e os seus filhos, como pessoa como Osama Bin Ladem, que existe em toda parte do mundo.
É ainda mais interessante lembrar que ao encontrar com todos os entrevistados, todos faziam questão de deixar bem claro que o Islam e o terrorismo são coisas opostas.
Postado por Omar Israfil Dawud Bin Ibrahim às 06:08


Comentário de Mano Serafim:
Caro Omar,
Até os 18 anos de idade eu não lia nada...
Depois que conheci o Evangelho de Jesus Cristo, á partir do Evangelho comecei a ler de "Tudo", porém, convicto e pacificado no que creio, não tenho dúvidas em Quem creio e a Quem sirvo neste chão da vida em amor!
Sou um curioso da Teologia (aliás, das teologias da terra...) há uns 14 anos, e todas elas (no meu ver) inquirem, perquirem de forma linear as divindades (Deus); e tal viajem é feita sempre num viés antro-PÓLO-cêntrico -, principalmente na teologia cristã que personaliza a/um Deus ao ponto dEle ser um "AVATAR" tribal(ao contrário do que se trata no Evangelho sobre o tema da ENCARNAÇÃO)!
Quando me refiro a "teologia Bushiana", simplismente descrevo a sua intenção mercenária e megalomaníaca que traduz uma Teologia Escatológica Americana, que por sua vez, em tempos e em tempos "vaticinam" e formatam um Anticristo midiático (Sadan Hussen, O.Bin Ladem,Mahmoud Ahmadinejad, e surgirão sucessivamente outros  que farão frente ao governo “imperialista”dos EUA).
Não sou a favor do terrorismo, seja na suas degradações de ambiência desumana( o terrorismo psicológico quanto o terrorismo homicida em massa)!
Meu Caro, se o cristianismo histórico for esse pacote gospel do ocidente, eu posso te garantir: sempre estive fora dessa, meu mano!
O Evangelho de Jesus Cristo jamais ensinou isso e você sabe muito bem, pois, ler as Escrituras e a defende!
As certezas e verdades que se instalaram em meu ser jamais foram provenientes das religiões e seus standartes partidaristas!
Repito: Tô fora, como sempre estive, pois, a minha leitura de espiritualidade transcende qualquer fórmula espiritualizada e forma doutrinária cultural de seus arquétipos (arcabouços) oriundos dos fenômenos da História.
A minha fala aqui não deve ser interpretada como uma defesa idiossincrática, e nem uma desculpa de alguém que possua um supergo petrificado na Letra que mata sem misericórdias...
Todavia, busco [mas vivo como achado por Ele] o favor imerecido do Pai das luzes e na Sua Santa Presença sei que sou revelado em total nudez de coração, posto que, toda a nudez será perdoada, exceto a nudez jactante que sempre cobriu o homem com as folhas da figueira da religião!
E assim eu sigo o meu caminho com a mente tranqüila e o coração pacificado nAquele em quem sou quem sou, mesmo eu sabendo que nada sou, sem estar nEle, Que é, foi e sempre o será...
Ora, seja [Ele] pessoal ou impessoal - fui chamado para viver de Fé e não por vista! E diz As Escrituras Sagradas "Se o justo recuar a minha [alma] não se agrada nele”. No olhar projetado sobre o próximo vejo o amor e o perdão de Deus, e como espelho para a minha alma, procuro respeitar e amar ao próximo como gostaria que fosse o trato para comigo!
Todavia, não posso e não devo corroborar com a política americana (eles sempre são os moçinhos do pedaço no cenário mundial) e a quem lhes se opor, que sejam humilhados publicamente...
A Teologia satânica de Bush tem provocado [incitado] o mundo cristão, principalmente o mundo cristão ocidental, a acreditar que o Reino de Deus é aqui neste mundo - não foge muito dos tempos das Cruzadas... [Saladino (mulçumano) era bem mais misericordioso com os cristãos do que Ricardo coração de leão (cristão) era com os islâmicos].
- Todavia Jesus diz a Pilatos "O meu reino não é deste mundo" Um excelente recado-, aos que se digladiam entre si e buscam as glórias deste século: BONO APETITE (eu to fora dessa) a proposta que recebi lendo e discernindo na minha subjetividade espiritual, os 04 evangelhos foi outra!
- Quanto ao PETRÓLEO, todo mundo já sabe, desde a tomada(ou bem antes) do KWAIT pelos americanos cristãos-constantinizados; esta fonte de energia tem-se esgotado na America(acho que o foco dos americanos perpassam as expectativas do mundo árabe)!
- Quando perguntei acerca de Jesus se tornar um cristão foi porque eu bem sei que Jesus jamais fundou uma religião e nem tampouco REFORMOU o judaísmo, no meu ver Ele revolucionou o mundo e quebrou os paradigmas intitulando-se o Caminho (e nessa empreitada eu não sustento dúvidas)!
Para mim Ele-Jesus é o “cara” que pode levar os “caras” a Deus (isto é visceral para mim e somente realizando uma autópsia em mim que poderão assim descobrir)!
E sei-crendo que Ele jamais me irá castigar (porque o chamei de cara - risos), pois, tenho por certo e que diante Dele e de seu Pai Celeste, que poderei olhar para Alguém e diante de Quem na medida de que eu tremo e temo; mas tenho a Graça-em-liberdade de ser dEle e viver para Ele, e também olhar para  Alguém e diante de Quem eu possa dançar e pular de alegria!
Acredite, não é uma autodefesa de minha parte e nem alguém que neste caso precise se autojustificar como cristão, pois, cristão não o sou,
Mas, então o que sou?
Sou apenas, um apenas diante do Todo Poderoso, o Qual me permite de chamá-Lo também de Pai -, coisa que Judeus e mulçumanos...não entendem!
Sou apenas um cara maluco que CREU no Evangelho [mesmo vivendo em comunidades religiosas que professem o Seu nome] e isso já me basta, e ponto.
No mais...,
Obrigado por responder ás minhas perguntas, ajudaram-me muito(você nem poderá imaginar), Principalmente no que tange AO “RECONHECIMENTO” COMO CONSCIÊNCIA DO CRISTO E DEUS.
Se assim desejar leia alguns de meus artigos, pois, discernirá em que espírito reverbero (a minha "bronca" vem de dentro para fora, e se planifica e se limita ao meu arraial - penso que só posso-como-deveria falar com propriedade do que é fato para a minha existencialidade).
Portanto, como partícipe da cristandade e de seus entremeios, eu grito em nome da liberdade de expressão, intelectual e da prestação de culto da irmandade!
Existem dois princípios irrevogáveis registrados na Bíblia Sagrada (A.T e N.T) –
 A)Em defesa e da preservação da vida humana.
B)Nenhum homem poderá exercer domínio despótico sobre o seu próximo(como que o próximo fosse uma propriedade  de sua manipulação doentia...).
Nele, o Qual invoco chamando-O de Deus meu!
Um abraço,
Mano Serafim 

terça-feira, 12 de outubro de 2010