quinta-feira, 14 de abril de 2011

“Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.” (Mateus 26:2)


A Páscoa faz alusão aos cordeiros[objeto do/de sacrifício] que foram mortos durante séculos passados na História do AntigoTestamento - , a antiga aliança entre Javé e os homens..., e a Teologia faz questão de nos lembrar de que foram sete alianças...
A Páscoa faz referencia simbólica a saída [êxodo] do povo hebreu das terras de faraó [Antigo Egito] – O ritual do cordeiro morto tendo o seu sangue aspergido nos umbrais das portas livrava os hebreus das maldições advindas aos egipicios - , “Então direis: Este é o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou”( Êxodo 12:27 ).
O que se evidencia é que os hebreus/judeus foram poupados..., E mais uma vez se faz a distinção entre os que serviam e os que não serviam ao Senhor (este era o seu nome, segundo Moisés).
O Apóstolo Paulo aponta para Cristo como o nosso Cordeiro pascal.
Em Cristo Jesus tudo e todos que se encontram no imediato e em corpo de morte se convergem ao ressuscitamento do sepulcro existencial.
A Páscoa também nos convida para a morte em favorecimento de uma nova vida ressurreta com a vida de Cristo em nós – nos convida ao cingir de nossos lombos com a Sua verdade e amor a Deus!
A Páscoa nos reúne á mesa da Ceia do Pão-da-Palavra da  Vida sem fermento(hipocrisia)  e do puro vinho da alegria extraído da Vinde verdadeira, elementos essenciais para o ritual sacro na representatividade do corpo e do sangue do Cristo de Deus dilacerado por nós na cruz – “Quem não come da minha carne e bebe de meu sangue não tem parte comigo” – disse Jesus.
Nele o mundo em trevas encontra a reconciliação na luz do Criador...,
O Cordeiro de Deus que TIRA o pecado (fermento) do mundo - , “Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós”( 1 Coríntios 5:7).
Na Páscoa se celebra a gratidão de uns para com os outros pelo Espírito do Evangelho em comunidade cristológica, cujo corpo em comunhão habita o nosso Senhor e Deus!
Ora, assim falou o Rei dos reis: Bem sabeis que daqui a dois dias é a Páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.” (Mateus 26:2) .
Renove-se nesta Páscoa, o caminho foi aberto, agora só resta você acreditar que em Cristo, Deus já perdoou e se esqueceu de seus erros... Conquanto você já tenha perdoado o seu irmão e tenha se esquecido de seus erros contra você – porque fazendo isso saberá que já o tenha ressuscitado dos mortos em ressentimentos e rancores[aquela pessoinha que você há tempos já o havia enterrado por um atrito relacional] , sendo assim chame-o para vir para fora do sepulcro da indiferença, pelo qual mata qualquer um em total rejeição!
Já ouvi muitos teólogos dizer que as lágrimas vertidas por Cristo na cruz seriam povenientes das atrocidades de tal execução, porém, a lágrima silenciosa escorrida de seus olhos era em detrimento da dor da rejeição, essa sim dóia Nele muito mais...,
O convite é para que todos se escancarem em perdão e orações uns pelos outros em fé. Afinal, ressuscitar mortos é um dos milagres que mais atrai a multidão, e que esta “multidão” esteja aberta ao renascer da água e do Espírito. Posto que não haverá  calvário outra vez!
“Morreu cumprindo a Lei o seu verdadeiro Rei”
Em Cristo, O Cordeiro de Deus imolado antes das eras,
Mano Serafim