sexta-feira, 22 de abril de 2011

O Rei que também é-era Cordeiro...

Dado a formação de um elo/ eco na História, auspiciosamente o Rei se despe de suas vestes reais..., e se travestindo em carne do servo humilhado..., se dirige ás cadeias mais ordinárias das ralés sociais...,
Sentimento e personalidade estereotipada no seu próprio estilo de Jesus de Nazaré, o servo fiel...,
Bastante humilhado e rejeitado pelos homens -, Dele todos escondiam os seus rostos!
Aquele que de Si como Deus que é-era se esvaziou, e de si se fez gente como a gente atingindo a forma corpórea de homem...
Jamais usurpou a glória de Deus sendo em forma de Deus, antes, de toda glória excelsa se aniquilou.
-- Mas Tu servo fiel, Tu és Rei e não outro..., Só tu és Rei e igual não há; somente é Rei sobre o Trono!
Mas o Rei quis ser um plebeu [ainda que desejasse negar a sua realeza] do Reino transcendental e não obstante político-social entre os homens...,
Daí o lavar dos pés, onde Pedro sugeriu uma ducha inteira sobre seu corpo.
O pobre pe(s)cador não compreendeu que só se precisavam purificar tão somente os seus pés com água...,
A cena retrata exatamente um escravo cingido por uma toalha branca na altura de cintura em posição de humildade banhando os pés de seu amo.
Exemplo divino para ser seguido pelos homens que desejam avidamente ser grande no Reino de Deus -, a humildade de servir ao outro!
E foi com este espírito de servo do servo que o filho de José e de Maria se fez grande entre os homens, - o Filho do homem.
E o que é formidável, O Mestre nos ensina que o nosso caminhar no Caminho deve sempre ser baseado pelo desejo espiritual do servir incondicionalmente....
Por isso vaticinou o profeta messiânico, Isaias: E por suas pisaduras fomos sarados” (Is.53).
Meu irmão haverá cura quando nos propusermos a ser pequenos diante do outro, posto que seja se humilhando que seremos exaltados no Reino de Deus em amor!
Sim a cura acontece primeiramente em nós e depois alcança aos beneficiados que assim ouvem e recebem o Evangelho.
Na última ceia (desejou comer a Páscoa com eles) com seus discípulos, numa grande expectativa e aflição de espirito, o própio Mestre e Senhor os servem - , Posto na mesa o pão[sua carne despedaçada pelos homens na crucificação mas que foi repartida para os que Nele acreditam] e o vinho [significava o seu precioso sangue vertido no madeiro da nova aliança eterna entre Deus e os homens] dois componentes que apontavam para mais adiante, o seu sacrifício no gólgota.  Deta forma se come o Cordeiro Pascal e se se eterniza dentro de si a sua rendição redentora ao Senhor!
Dai se concretiza a RENDIÇÃO/REDENÇÃO na existência de forma histórica!
O Cordeiro de Deus foi ferido no calvário por todos nós, não cabe aqui discutirmos quem O assassinou ou quantos O rejeitou, pois, nem mesmo textos e artigos poderão descrever porque quis então Ele morrer só pra nos salvar...,
Mas cabem a nós, discípulos de Seu eterno amor levar o seu legado adiante, causando vislumbres para outros tantos, dada a uma história-na-História sobre um Rei que também é-era Cordeiro e como vicário a si mesmo se entregou por todo aquele que Nele crer!
Ora, Jesus Cristo o Filho Unigênito de Deus foi morto em seu lugar!
Pense nisso, e faça a diferença neste mundo indiferente,

Mano Serafim