sexta-feira, 27 de maio de 2011

O que de fato importa para que o homem obedeça a Deus?


Quem poderia aconselhar a um ateu acerca de um Deus. E assim persuadi-lo a render-se diante da Redenção?
Vale salientar de que um fato-fator esmagador, cruel, malévolo e preponderante, cuja consciência de um ser que se arroga: homem. Habitam inúmeras patologias mentais jamais percebidas pelo mesmo (paranóias, distorções, taras, perversões, invejas, cobiças, insanidades e etc.).
E me refiro tanto aos ateus quanto aos crédulos, e Freud nunca esteve tão certo quando afirmou que a repressão sexual é uma fábrica de tarados (uma parição de muitos padres-pedófilos e pastores evangélicos tarados) . Todos sem excessão estão sujeitos como podem ser hostilizados e oprimidos por todos os problemas Psico-sociais, uns com mais intensidade e outros com menos intensidade, porém, todos nós poderemos ser acometidos por tais mazelas.
 Sim! Em nós habita total mortandade [no plano do imediato], e tal processo destrutivo se inicia na mente humana se instalando no inconsciente [coletivo] de cada ser-pessoa.
E este in-consciente de coisas vivas, digo, dos fantasmas e das imagens tiranas que acorrentam os seres fóbicos deste Planeta, elas moram nesta "casa mal-assombrada", que damos o nome de corpo.  Vivemos a todo instante e nesta dimensão "a procura de um milagre".
É este o fato e o fator que absolutamente nos faz presa sua, sim presa do sistema. E de maneira coletiva e processual surgem correntes e grilhões em nossa alma sem ao menos nem sabermos e entendermos o porquê deste caos existencial,,,,
Ora, no espiritismo kardecista, o espírito humano é chamado de uma membrana, cuja roupagem reveste a alma, tipo um invólucro, e sobreposto à essência pneumática do ser hominal (relacionado ao homem). E que sofrendo um rompimento, uma separação entre o espírito e a matéria [morte física], o espírito pode se reencarnar em um outro corpo ou outro ser menos evoluído (segundo o evangelho de Alan Kardec).
Enquanto que a única voz dada ao Espírito de Deus escreva para que entendamos: "Ao homem fora dado morrer uma e única vez e seguindo depois disso o juízo. (He 9.27)".
Se de fato o meu obedecer a Deus me trouxesse vidas e não uma vida eterna, eu não me manteria fitado com os meus olhos em Cristo, mas sim procuraria viver segundo a minha consciência de outrora, segundo o modismo desta era, segundo a minha sabedoria instintiva-intuitiva-animal, segundo os paradigmas deste século, segundo o espírito dos filhos da desobediência, de acordo com tal sistema nefasto e hedonista em que a sociedade de um modo genérico nos impõe. 

Posto que a imortalidade da alma e a vida eterna sejam coisas totalmente distintas.
A teoria da imortalidade da alma, todas ou a maioria das religiões crêem e pregam, porém a eternidade do ser que se acolhe  a essência, o cerne, o espírito, constitui-se numa qualidade de vida indissolúvel e plenamente feliz ao lado do Deus da Luz eterna .( Ver Jo.15).
É verdade que a alma/espírito, ou seja, o ser hominal jamais se dissolve ou se deteriora. Porém, ser imortal não significa ser eterno. Haja vista que todo o conhecimento que obtemos aqui neste Mundo e vida é totalmente "finito" ao a-temporal e eterno....O que se entende e se explica racionalmente sobre a morte é a separação da matéria do espírito. E não como a segunda morte, tida como separação eterna e dissociável de Deus!
E quem é que pode sussurrar em sua própria consciência, e afirmar de que não vive debaixo de tiranias e de imposições desta vida?! De uma maneira ou de outra estamos "presos" a ela(s).
Ora, se a minha desobediência ao Santo e Eterno estivesse relacionada apenas com o meu corpo e com os padrões adotados por este Mundo, como que cada um possuindo o seu "mundinho", com toda a certeza eu teria o meu mundo, você teria o seu e, o outro também o vosso...
Ai de mim [se não fosse a Graça] que me deixe levar pela "metanóia" desta "criação adulterada", e como diria o Zeca Pagodinho: "Deixa a vida me levar...".
Ai de mim que vou perecendo juntamente com todas as mazelas que carrego em minha vida, oriundas do meu próprio existir como um ser finito limitada a um corpo espacial e biológico.
Ai de mim se em minha vida e nesta vida cuja derivação da existência esperasse por Cristo apenas neste invólucro per-espiritual no plano horizontal e do imediato.
Ai de mim que continue (a) vivendo esta "vidinha" sem vida, e de vento-e- em- popa onde sou amante do amor e odeio o amar.
Ai de mim [se não fosse a Graça] que finjo para mim mesmo e como a verdadeira mentira que engana a minha própria consciência de que o amor deve ser praticado (atitudes e ações incondicionais) e não apenas reverberado como uma esteriotipação de lindos poemas em versos e prosas. Sendo somente no exterior!
 Ai de mim que se eu não descansar nos braços de Quem pode me dar descanso fatigarei em busca de uma libertação de que jamais experimentarei.
Ai de mim [se não fosse a Graça] de prantear com lágrimas nostálgicas por ocasião de um passado sepultado pela Graça de Deus, e que de mim nada poderá ser acrescentado para somar em meu favor como substância para auto-justificação diante de Deus.
Posto que tudo que faltava para tal justificação e pacificação para a minha alma e dos demais homens já foi feito por Jesus. Pelo menos para isso não precisamos fazer mais nada. O restante é o Próprio Espírito Santo que age pessoalmente na consciência e no ser de cada pessoa.
Os lideres descansarão e deixarão de surtar quando reconhecerem que isso é obra do Espírito e não de homens !!!!!!!!!!!

E quem acha que pode e deve executar esta obra de santificação e graça na vida de alguém ou na sua própria vida, visto de que somente Deus poderá realizar, asseguro , agirá semelhantemente aos arrogantes fariseus e saduceus do N. Testamento.
Mesmo porque esta obra de regeneração, de cura e de transformação de cada ser caído é simplesmente aceito e tomado posse dia após dia!
E não mediante a achologia, ciência, teologia, filosofia, doutrina, e oração de quem quer que seja.
É uma manifestação UNILATERAL de Deus em favor do ser caído-homem, e que O recebe em seu ser e passo-a-passo o crente é moldado no seu "homem interior" a imagem do segundo Adão - Haja vista de que o segundo Adão é Superior ao primeiro. (leia, Rm.5 e Rm.8).
No primeiro Adão o Mundo foi condenado, no segundo Adão o Mundo é reconciliado. Era Deus no Mundo se reconciliando com o Mundo. Era Deus morrendo em lugar do Mundo para reconciliá-lo consigo mesmo!
No primeiro Adão a morte e a condenação de todos vieram pela ofensa de um ato de um só homem, já no Segundo Adão, um único ato de justiça-e-obediência de um homem veio o perdão para reconciliação, e a salvação para todos!
No primeiro Adão todas as patologias escritas por mim no inicio deste texto sobrevieram de maneira inconsciente na natureza humana decaída de seu estado original e da animália inata, mas por intermédio do segundo Adão a reformulação (restauração) de nossa identidade como seres eternos e não somente imortais, nos enxertou novamente o direito de primogenitura espiritual que é dado aos filhos de Deus, aqueles que foram redimidos pelo sangue de Jesus Cristo. E isso não é obra humana e nem alienígena, mas sim de Deus, e é conferida pela Graça, sem os chamados méritos humanos, não pelas obras, mas pela fé no Filho de Deus, e de onde vem a nossa justificação. E isso se denomina: Evangelho!
Meu amigo (a) que me ler. Não te aconselho a continuar vivendo debaixo destas tiranias, porém, se você desejar permanecer nesta vereda, talvez, a sua essência dissolva e vc se tornará semelhante a uma pasta, sem solução, indissolúvel, cuja mente se assemelha a uma condição de paranóia, alienações, alucinações, presunções religiosas, arrogância por até conhecer as coisas e cousas, mas totalmente entenebrecido pelas pulsões hediondas da carne e sendo escravo de suas próprias concupiscências megalomaníacas, sendo impelido por um desejo insensato de sempre ter sem a essência do ser; e de conseguir, mas não realizar; e de possuir, mas não preencher a  alma!
Se decidir. Vá em frente e depois me fale!
Mas se optar ainda hoje pelo Caminho da Vida, me refiro não a vida como derivação de nosso própio existir aqui neste Mundo, mas a Vida que Deus tem guardada em Cristo Jesus, e deseja nos dar através do Evangelho da Graça.
Sim! Se tu decidires a trilhar por este Caminho e possuindo o seu própio caminho (Pessoal). Asseguro-te em nome de Jesus Cristo: A Vida abundante de que almeja a tua alma já te foi outorgada por Cristo, Basta crer e tomar posse desta irrevogável sentença de Vida a teu respeito.
Aí, ao invés de somente tu possuíres a vida existente, a Vida de Deus passará a te possuir. Mas sem nenhuma alienação religiosa; longe do legalismo religioso e pagão. Mas próximo e inserido no Amor e na verdade de Deus.
E é bem simples assim, a gente crer, recebe e, quando recebe a "patada da graça", cuja "marca" é engendrado em nós, nos faz andar na Sua Luz diariamente, na certeza de que o passado ficou para trás e a cada caminhar no Caminho, descobrimos de que, o Própio Deus já traçou harmoniosamente o caminho de cada um de nós no Caminho, em perfeita graça e amor.

E quem tem juízo sã que obedeça a Deus pela Graça de Seu favor, fora isso é insanidade e fobia de ser castigado por um Deus que exija sacrificio em obediência e não misericordias!
Assim seja?!
Ele, que é o Caminho, a Verdade e a Vida,
Mano Serafim
Um ótimo 2009 para todos     06-01-09   ás 22:30 hrs