quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Eu-Outro-Mundo...

                                                    Por Mano Serafim
A atemporalidade do amor de Cristo por nós é algo mais do que extraordinário. Lê-se então: "Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor" (Ef.1.4). E meditando na carta de Pedro ao que se revela na minha alma evoca: “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre”. (1 Pe 1:23). E isso é formidável de se ler, crer e sentir experiencialmente.
Ora, somente a fé não seria fenômeno necessário para se manter “incorruptível” naquele que corruptor/corruptível é - o homem, posto que – “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais! (1 Pedro 1:18) ; “Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância” (1 Pedro 1:14).
A outra compreensão que vem mesmo antes da própria fé é o verdadeiro amor, o verdadeiro e puro amor de Deus derramado em nós pelo Espírito Santo – “porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”. (Rm 5:5).
Vale salientar que foi o amor que salvou a Pedro quando o mesmo duvidou em fé de que poderia andar sobre a face das águas...,
Assim é a nossa caminhada de Fé, melhor da Fé-no-Amor de Deus!
A fé e o Amor andam juntos e são indissociáveis um do outro – fé-sem-amor gera legalidade e amor sem fé torna-se romântico e pávido o nosso relacionar com Deus.
A Fé é a saída e o Amor é-e-está na chegada final de toda essa nossa peregrinação até chegar dia perfeito!
Você crer nisso? Creia de todo o seu coração e será bem sucedido! Examinando sempre os evangelhos como que deles se subtraísse toda a espiritualidade ensinada por Jesus - “Minhas palavras são espírito e vida” – disse Jesus.
Conquanto eu-Nele creio que o amor é o estado de Ser; a fé é estar crente e confiante na força do amor do Deus invisível. E esse estado de Ser não espera a recíproca retribuição, pois, se apenas crer e se confia na dimensão que o amor possa nos engendrar tal fé que nos una inteiramente a Deus de modo que não haja medo, dúvida e rejeição (torna-se impávido).
Saiba que, o amante (aquele que ama e quem ama a Deus, e a quem Deus ama) não é amante porque escutou uma prédica e se adaptou a ela. Amante é amante por um estado de ser (verbo).
Uma das características fundamentais e identificadoras do amante é procurar a “perfeição” nas expressões do amar, pela vocação do serviço ao Outro, e não por banal exotismo, ou pela gananciosa negociação escatológica/maniqueísta (quer dizer comercial) com os deuses cristãos, ou qualquer outra representação que venha preencher o vazio existencial e a carência do sentido da vida.
Acredito-me não estar sendo incompreendido neste artigo tão direto de se entender como também nos identificarmos nele...
Trocando em miúdos, ora, ninguém é expansão de ninguém, entretanto, ser no Outro é a expansão do amar pela REVERSIBILIDADE redentora do não ser-sendo.
Daí se descobre que a ética do amante é arquetípica, segundo o Evangelho, e a cada subjetividade conseqüente como a renúncia de Si.
É a partir dessa experiência original e intransferível que o amante cria a amizade fraternal na comunhão do santos.
Era isso que Pedro quis dizer nesta carta aos irmãos – “Ouçam em nome de Jesus Cristo de Nazaré: “Para que a prova da vossa , muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo; Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso; Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas (1 Pe. 1:7-9).
A fé, o amor que é = “a salvação das vossas almas”- a sua e a minha meu irmão!
E a espiritualidade que há de vir (como intitulam de o "MELHOR DE DEUS ESTÁ POR VIR") segundo a SOCIEDADE DOS PROFETAS MORTOS?
Eles que côam um mosquito e engolem um elefante indiano - a discrepância teologica deles é tão gingantesca que vaticinam descaradamente nas entrelinhas de suas mensagens e comandos tiranos: " POPULACHO DO SENHOR, São tempos de murici, o bicho vai pegar, agora seja cada um por si!"...,
Eu, porém, vos digo: ame o seu irmão cegamente ao ponto de não ver e viver os seus defeitos pessoais, e nada deseje em troca disso, senão a  sua amizade fraternal sem cobiças...Fazendo isso serás santo e perfeito á Imago Dei ( a imagem de Deus).
Despreze legal, espiritualidade já temos e muita - esta é UNÇÃO do Espírito de Cristo que já foi dada aos que crêem e estão Nele -, o que nos falta é certa compreensão do que já foi-e-está FEITO e o que nos é-e-foi outorgado!
E isso se discerne como – GRAÇA.

Cuja Lei é o Amor Incondicional dado pelo Deus Amante!
Aí voce me pergunta: Aonde está está o mundo nete artigo?
Te respondo: nas ambiências do seu coração, mente, ora, no seu dia-a-dia com o Outro!
Simples, e tão simples assim, sem legalismo e medos, antes lotados do Espírito Santo em santa gratidão ao Pai das luzes todos os restantes dias que nos falta.

Mano Serafim