segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Somente o Amor é quem sabe o que é verdade...


O amor é bom não quer o mal...e do amor eu quero mais.

O amor que é bom não sente inveja e nem se envaidesse e muito menos trata o Outro com leviandade!

O amor é também fogo que consome sem se ver...é feliz-ferida que dói, mas não se sente. É um contente-tentamento que assemelha-se ao bem meio que des-contente...é uma dor desatinada que muitas vezes incomoda sem doer...,
E por amor estive preso e enclausurado por vontade passional - tentei servir e servi sem recompensas de um mediador...senti a flecha transpassar a minha alma e senti a dor de se dá e não ser reconhecido - sem fugirr!
O amor não se engana e nem engana, antes não-engana o vencedor!
O amor é o fruto que vem com o tempo ao nosso dispor, que ás vezes padece; as vezes sofredor , porém, jamais age sem pudor.
É o tempo quem nos mortifica com desleal-lealdade sendo tão contrário assim é o puro amor!
E se não houvesse o amor a minha alma estaria mais fissurada e com imensa dor...,
-- Te amei e não me arrependo (estranho isso, não sei explicar, mas foi assim, e assim será). Porém, agora olho para dentro de mim e me vejo despido de mim mesmo, sim, nu de mim,sem o eu de mim; sem asilo para o meu ferido coração apaixonado reduzido aos cacos; o sol já se foi como num poente de Itapuã...e juntamente com a sua luz e calor foi-se também o meu amor por Ti antes minha Flor...,
A minha alma vaga no meu cosmos introspectivo - avassalador e extasiante - de mim se afastou a gratidão, o apreço e a beleza esteticamente bela de te querer novamente em meus braços de Amor UNO...
Ora, e o Cronos-tempo? O que dirá em juízo sobre nós em seu tribunal?
Prefiro não dizer o que somente ele anunciará com o "tempo" que a ele é dado!
Pela razão decidi a mim me converter. Não a minha verdade e orgulho, mas a única razão que me põe em pé diante da falácia dos homens, o amor, sim somente o amor é quem sabe o que é verdade!
Eis portanto o Fado dos antigos gregos lunáticos!
Pelo amor se entrega a vida e por amor se recebe a vida!
Meu poeta está morto, e o meu profeta está vivo!
E eu?
Eu vou andando no caminho que a vida me coube viver cheio de duvidas e questionamentos em busca de quem me possa discernir em amor humanizado sem os prefixos das paixões carnais que dilaceram o ser...,
Confesso que aprendi muito com você - paixão!
Mas também confesso que a vida compreende coisas sublimes quais devemos abraçar, e a sua letra inicial se inicia com "A" de amor, posto que somente e unicamente o amor é quem conhece o que é A Verdade!
Sim, a minha e sua verdade, elas só serão verdades se houver amor!
E aqui me despeço de Ti...a-Deus paixão adeus!
Não mais, não mais....me deixarei inebriar-me por você!
E que o amor me perdoe e Deus me aceite com a sua maravilhosa Graça!
Mano Serafim

Feira-Ba
 12 de fevereiro de 2012