terça-feira, 6 de março de 2012

Freedom...


Eu não sei se em você acontece isso, mas em mim existe uma necessidade pulsante em ser livre..., sim tenho o direito de ser um ser livre, afinal o Evangelho chegou até a mim me apresentando este direito existencial, um direito de ser..., de ser livre.
Estou pouco me lixando ao que pensem sobre mim, sou desse jeito mesmo, sem papas na língua, se doer e me incomodar eu grito... E mais, estou fora deste famigerado movimento evangélico há tempos – o que ainda permanecia lá era a minha massa/corpo/matéria, mas o espírito já estava longe de tudo isso que se caracteriza como cristandade!
Nesta jornada já me senti um fariseu, um saduceu e mesmo um evangélido. Mais frio do que um picolé na Era do Gelo - onde o  amor  mudou do estado líquido pra o sólido!
Não há esperanças, cruzaram um caminho pervertido sem retorno a Árvore da Vida?
Lamento [o profeta Jeremias choraminga dentro de mim] muito o fato que para a maioria dos cristãos-protestantes a fé ter se tornado um meio esotérico e paranormal no mundo, e em outro espectro,  um fácil mecanismo econômico de conquista materiais na média dos moralistas.
O que fizeram do simples e universal Evangelho dos evangelhos de: Mateus, Marcos, Lucas e João?
Hoje quando converso com algum evangélico [na sua maioria] ouço apenas os seus “testemunhos de vitórias” – tipo: “Hoje acabei de receber uma benção de Deus, meu carro novo!”; “Glorias a Deus meu filho passou no concurso da CEF”; “Louvado seja Deus aquele vizinho macumbeiro foi-se da vizinhança”; “Santo é o Senhor amarrei o espírito migrador de minhas finanças sou agora um dizimista fiel na igreja! ”...,
E por ai se vão as declarações de “fé” de quem se deixou vidrar pelo feitiço e pelo marketing religioso que abarcam um evangelho NEW AGE ou seja,without the freedom of the gospel.
Meu Deus do que será?
De mim? Dos sensatos? Dos que não se negaram em fé genuína ao verdadeiro Evangelho no lombo das agonias em dores diante de tantas feitiçarias que carregam o Teu Santo Nome?
Parece que jamais se chegará ao fim esta geração ambígua e contradizente em suas crenças e misticismo?
Aliás, depois que dês-cobriram que Deus não opina e nem re-clama de nada até agora, contrabandearam em caixas de fundo falsos todos os manuais de visões transculturais sacralizados em papel e tinta; editaram receituários de curas mágicas; maquiaram a Graça de Deus a fim de poderem meter os seus pentelhos nos negócios da fé e dentro destes “ministérios” de curas, milagres e prodígios se ganharem fortunas de dinheiro com o sangue e o suor de milhares de pessoa alienadas do verdadeiro Evangelho da Graça de Deus!
A política e o Estado estão aliados aos camelôs da fé anti-Bíblica.
Desejo mais do que nunca ser livre..., E por que não? Mas livre de tudo que compreenda este pseudo-evangelho entranhado no cerne cultural do sofrido e ingênuo povo brasileiro – e fico frustrado se haverá quem se salve do jeito que as coisas correm... Como que em direção ao abismo existencial.
Senhor, onde estão aqueles cujos joelhos não cederam à tentação das falsas conquistas materiais espiritualizadas pelos falsos profetas; onde estão aqueles que não barganharam a sua íntima gratidão a Deus em troca das demandas egocêntricas de sucumbir do pináculo do templo; onde estão aqueles que deram as suas vidas em países onde o Evangelho é rejeitado e de lá todos eles foram partidos ao meio; onde andam aqueles cujos olhares refazem o ambiente onde estão inseridos e  Tu neles permite que a luz do Cristo Redivivo ilumine aos que estão em trevas existenciais; onde estão aqueles que se fizeram sal-do-bom-tempero da Tua Palavra a fim de serem pisados em entrega humilde a Ti, mas que exaltaram o Teu Nome diante dos ricos e dos poderosos deste planeta?
Preciso de liberdade agora para poder gritar com meus pulmões inflados com santa ira!
Acordem, despertem deste sono maligno, se levantem e se firmem em vossos artelhos. Ponham os vossos pés na estrada-da-verdade  e desembainhem as suas espadas – a guerra ainda não terminou apenas se venceu uma batalha perante os deuses deste século caído...
O mito Paulo deve estar vivo em quem fez do puro e simples evangelho a sua Vida!
Portanto, a consciência paulina está em linha com a mente de Cristo e é somente lendo e discernindo a mente de Paulo que se compreende o que seja a Graça em nossos dias de consciente perdição em larga escala.
E por que afirmo isso? E porque quem está neste “caldeirão do faz de contas da fé que é desse jeito” (fetiches religiosos) sabe muito bem que a verdade do evangelho seja inteira-Mente outra!
Quem crer e discerne que deve RADICAL-MENTE SE ARREPENDER DE TUDO ATÉ AQUI QUE ENSINARAM COMO EVANGELHO , MESMO JÁ SENDO EVANGÉLICO, apenas se reconciliará com Deus e com a sua PRÓPRIA CONSCIÊNCIA DE FÉ NO ESPIRITO SANTO!
Ora, é o Espírito Santo quem nos convence de TUDO. Entretanto, as decisões de mudanças sejam nossas e não de Deus!
Mas saiba então que, NÃO poderão existir as negociatas com Deus meus amigos -, ou se retorna ao Evangelho dos quatros evangelhos na Bíblia ou nada feito, o abismo continuará a se abismar a nossa frente.
Visto que os evangélicos têm perdido o que seja de mais essencial, o seu direito de ser livre em Cristo e permanecer grato a Deus na perseverança da eternidade proposto pelo Evangelho discernido na alma e na vida.
Quando se negocia este direito de liberdade condicional-espiritual (quem está em Cristo nenhuma condenação existe existencialmente) assegurado por Deus aos crentes no Evangelho de Jesus Cristo..., se sofre o louco disparate de morte ocorrido na alma de Isaú – Se se negocia esse seu direito de primogenitura assim se vende aos infernos dos lobos VISÍVEIS sanguinários. Sem mencionar que a luta interior em si já foi vencida pelo mundo avassalador de fora!
Acredite: O cabra se faz réu do inferno duas vezes!
Desapareceu também a fé como resposta-em-si-mesma aos absurdos calamitosos da existência, posto que agora, como a fé é poder mágico de proteção, é apólice de seguro, é garantia de que nada sentido como mal jamais nos abata, qualquer coisa que nos venha com tais desenhos catastróficos abala o que se chama de fé.
Além disso, também com tal perversão da fé faleceu a esperança que se alimenta da eternidade, e que tem no por vir seu gozo fomentador de alegria hoje, posto que somente por tal percepção já se possa tratar a morte como morta na existência de todo aquele que crê.
Conquanto, eu fico aqui vociferando e muitas vezes sem voz para que alguém não finja, mas apenas OUÇA o que o Espírito diz as Igrejas nas “igrejas”.
Convidem-me se for o caso(risos) , que vou sem nenhuma resistência a qualquer reunião em torno da Palavra do Evangelho, sejam em casas, salas, edifícios, a campo aberto debaixo de uma árvore..., porém sem nenhum interesse unilateral que denote alguma condição de ali está se não for por gratidão ao Deus da Palavra da Vida em amor!
Sonho em um dia os evangélicos retornarem ao caminho da Videira Verdadeira como fora antes no inicio de suas conversões a Deus. Ao regresso da sarça ardente que consome sem consumir a interioridade entranhável  do ser impelindo pelo fogo do amor Ágape -[ e que por sua vez derrete o gelo do amor líquido nos corações petrificados pelos sofismas do desamor] - semelhante-mente como foi na vida dos mártires!
E diante do Eterno eu me coloco sem palavras e indagações, posto que, o que darei eu a Ele em troca dos beneplácitos que a Sua imensa Bondade tem me atingido?
Fica a dica!
Mano Serafim