segunda-feira, 23 de julho de 2012

Evoluí...



Eu evolui tanto, tanto mais tanto mesmo que, eu ainda não decidi por minha própria inteligência escolher se vim de Deus ou do macaco...,
Eu conheço tanto sobre a minha mente e a-onde nascem os pensamentos que da colcha de retalhos que me foi constituído o cérebro, alguns neurônios estão des-alinhavados, ou como diriam os neuros sem a nóia, com defeitos...,
Eu sou quem sou por não saber que(m) sou, ou por apenas pensar saber que(m) sou, se penso por existir ou existo porque de fato penso...Quiçá, eu seja apenas um apenas neste universo. O que vem primeiro : a existência ou a essência de tudo?
Vai que antes de tudo e de eu-como-ser-pessoa que sou existir, o meu-eu-pensamento já pulsava perambulando numa gota de psique-pensante-mente cosmonáutica..., ai, ai - antes de "eu" a mim existir, ou deu eu ter a consciência de existência, o meu pensamento já pulava de eufórica co-existência no bastidores da vida...,
Eu não sei se corro andando ou se eu ando correndo atrás do tempo num tempo em que já não mais se anda-andando, mas se anda-correndo sem tempo no tempo de perder todo o tempo dentro do tempo que, como tempo esgotável a mim me foi imposto pelo a-tempo de se chegar a algum lugar em /a tempo nenhum...,
A antropolatria esmagou a sensível graça do Nazareno, e não obstante Senhor de todas as Eras, sim o Eterno, e Senhor absoluto sobre o(s) Tempo(s)..., No (tempo e espaço = HISTÓRIA). Distorceram em tese a sua sabedoria, ciência e poder divino, tentaram-no reduzir a deus mito-e-lógica-mente não acima do que das categorias da história.
Hoje "eles" afirmam o que eu nunca e jamais o disse, mas amanhã e mais tarde assinarão o que eu des-disse como vitupério...,
Me apontem um sequer que, havido introjetado em si cognitivamente todos os conhecimentos e ciência possíveis/passíveis aos homem nesta terra de arrogantes, ou no minimo de/da ciência que possua, não carregue na barriga uma comichão de presunção? É vero que, em alguns não poucos de tanta arrogância intelectual se manifesta como o fulgor do sol ao meio dia...,já outros um pouco menos que milhares de centenas de dezenas tacita-Mente encondem seu arroto visceral de nada saber, mas carregam a certa presunção de que sabe tudo.
Eu que viajei para fora da estratosfera, pisei na lua; contei muitas estrelas e vislumbrei pela Via láctea em busca de respostas que me preenchessem o meu cosmos interior, mas jamais fiz sequer uma viagem de bike ao próprio universo interior, e me re-descobri como mundo-universo em expansão....Será que sou manufatura da eternidade do coisa nenhuma na moldagem estética do pó das estrelas? Ou um trash do mar cósmico? Quem me dera brilhar e brilhar em [como] uma supernova!
Mas esperem só mais um tempo que, desvendarei todos os mistérios e segredos que escondem os buracos negros, a energia que emanam deles...isto é se o universo não se extingui , pois, tudo que tem um começo um dia terá seu fim, e dessa assertiva nos afirma a astronomia...
Vou desmascarar o crente e astrofísico Sir Isaac Newton e desconstruirei todos os seus arquétipos astrônomico-apocalipticos, pelo qual julgava astronomicamente como base na Bíblia que o universo iria se desfazer em 2070...
Mas antes deste cataclismo cósmico, eu como um ser evoluído que sou, vou fomentar mais guerras, dores e destruições em massa. E tudo em nome da ética, da moral e da vida. E quem sabe do humanismo endeusado pela presunção filosófica nefasta que já aboliu do cerne sensato em temor e tremor -, o pensar sagrado, o espirito do sagrado e o Céu-paraíso devolvido aos homens de boa vontade?

Eu - o Homem que, penso que sou...pensei e penso tanto que des-evolui quando o "titanic da presunção humana" continua a naufragar e a pensar com todos adentro!

Mano Serafim