quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

O QUE MAIS TEM SIDO A TUA FALTA?

O QUE MAIS TEM SIDO A TUA FALTA?
Está NOS faltando sal na feijoada do domingo...,
Está NOS faltando pimenta no acarajé da baiana...,
Está NOS faltando gás na coca-cola pet...,
Está NOS faltando açúcar na rapadura do mercado...,
Está NOS faltando cor no pirão de galinha da Dona Maria...,
Está NOS faltando música agitada pra moçada se alegrar na balada...,
Está NOS faltando ar aqui dentro....,
Está NOS faltando sentido isso tudo, mas tudo o quê?Se nos falta sensorialmente ALGO em quase tudo, e de tudo que temos SENTI-tido falta, falta sempre teremos?!....,
Está NOS faltando juntar a nossa galera pra zoar...,
Está NOS faltando amizades sinceras e perenes...,
Está NOS faltando tempo pra "jogar conversa fora" e "pôr as nossas resenhas em dia"...,
Está NOS faltando comunhão e cheiro de gente pra frente que anima a gente...,
Está NOS faltando vida nas nossas vidinhas...,
Está NOS faltando "todo um tempero especial" - a Boa Notícia - Por que a vida em tese, já se tornou um conformismo tedioso, massante e berrante (vive-se a murmurar por tudo e contra todos).
E tudo ao nosso derredor vai se moldando á nossa míope percepção de polietileno e de vidro. As vozes de fora ditam o que seja "corretamente" em todos os aspectos pra (nossa)vida...e por aí vai, a avalanche humana de infelizes existenciais montanha das agonias a baixo...,
A maioria das músicas(sem letra e poesia) que são "parada de sucesso" na Tv e no rádio não reproduzem mais a vida em poesia e saúde emocional...elas destroem toda uma construção sensitiva e mágica que a melodia possui e oferece como dádiva divina para a nossa própria reflexão ante a existência, e por mais que uma vida seja sofrida e doida. Ela alavanca o ser, a alma.
Ora, e a minha citação sobre a música DES-cantada por muitos , é somente um exemplozinho de nossa imperiosa"tragédia" espirito-cultural...,
Aboliu-se a poesia nos encontros; a reflexão evadiu-se pra bem longe dos nossos textos, frases e testemunhos sociais. Acabamos de acabar com todo o estoque dos "corretivos" nas livrarias...,
Almejamos o perfeccionismo intangível, e quanto mais "perfeitos" nos transformamos , mais pato-robóticos nos tornamos!
Falta-nos amor, afeto, fidelidade, solidariedade, fé, bondade, mansidão, compaixão, esperança, e dinheiro ( muitas vezes).
Porém, o que mais tem nos faltado, e sensível-Mente não temos assim percebido é, a PROFUNDIDADE nas/das coisas!
Mano Serafim