quarta-feira, 9 de abril de 2014

O horizonte do caminho e a caminho do horizonte



Quando se caminha a gente busca um horizonte no caminho que surge de baixo de nossos pés. 

O horizonte pode ser visto, imaginado e cri(a)do.
Portanto que estejamos firmes no caminho...
O caminho está no horizonte e no horizonte se acha um caminho, cada qual o seu próprio. O caminho do horizonte pouco lá se encontram.
O encontro da gente no caminho é com o nosso horizonte almejado. 
Pontue, rabisque, risque ou o apague, mas permaneça vendo um horizonte em seu caminho.
Sugiro que tracem vosso caminho horizontal em resgate de um horizonte a lápis, parece-me que assim nos seja mais fácil em refazê-lo, né?
Mas não, podemos estarmos enganAdos também. Não me refiro ao horizonte que produzimos como estrada, nem na cor do horizonte que sonhamos, porém na impressão do ser, nas impressões do dia-a-dia em inter-relacionamentos, as nossas e as vossas impressões escrita a tinta...Melhor escrita a tinta, pois, nos lembrará sempre no caminho que para se chegar a um determinado horizonte vertical, as nossas falências estarão nos denunciando...
Vá e que indo edifique albergues de amizades, pontes de compaixão e escadas celestes de amor....dose a sua caminhada com um grande gole de poesia!
É olhando para o horioznte do caminho que a alma viaja e desliza suavemente entre o vento e olhando nós para o mar, mal sabemos discernir entre a linha do finito oceano da do infinito horizonte...
Caminho e horizonte muitas vezes se desencontram, entretanto nada nos motiva mais que o horizonte estando no caminho de nos encontrarmos pelo caminho da existência.
Ora, e essa linha imaginária em nosso caminho torna-se tênue!
Mano Serafim