terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Quem sabe, você esteja se levando muito a sério.




Uma gota de ironia, uma palavra nua, um grito no silêncio.
Cortina de fumaça e areia movediça.
Uma alquimia amalgamada, alma desalmada.
Mente desarmada, fuzil nas mãos...em busca do quê?
Caso o (seu) tiro saia pela culatra, melhor não rir.
Desça mais uma, e suba quantas vezes for necessário, mas não se esqueça de abrir uma coca-cola.
Geração que dança sem música que nos encanta.
Gente pobre que só junta dinheiro e loucura, lixo.
Bondade X bondade  até que é bom, embora sendo muita, faz um mal bonzinho.
Quanto bate papo dos antigos.
Doravante ninguém mais quer pensar, mas apenas fingir que pensa...masturbadores do pensar que pensam que pensammmmmm!
Ser, não-ser e parecer.
O  que pareço ser para os outros, o que penso ser para mim e o que precaria-Mente o sou.
Não, não sou. Eu apenas sou!
Não dá mais para ser o que pareço ser, o devir me seduz, devo-me tornar a mim, a existência me conduz, a realidade instrui.
Ponha um tempero na vida. Vida sem tempero fica insossa, desprovida de gosto.
O que dá gosto e sentido a nossa vida é o amor. O amor já nasceu sendo, sendo: adulto e maduro para toda faixa etária.
Fruir de vida boa é simplesmente cultivar uma boa vida com os seus, com os (seus) vizinhos e obter paz com os seus inimigos "cara pálidas" (os que falam um dialeto diferente da (sua) ideologia, costumes, crendices, filosofias, política, religião e "puns").
Mas acho mesmo que o segredo não se esconde na ortodoxia, nem em tanto desvelo relacional, e nem na perfeição pessoal. Mas na alegria de se viver com simplicidade de espírito.
Leve a vida antes que ela o leve sem se importar contigo.
Mas leve-a com beleza, leveza, suavidade, tonicidade, caridade, bondade, sagacidade, liberdade e sem "chaticidades" (risos).
Não (se) leve muito a sério não, sorria mais, agradeça a todos e por tudo.
Mas jamais esqueça, dance com os loucos, beba com os doidos e coma com os rejeitados...
E sem fazer  caso algum: Cante a melodia dos pássaros que matinam na alvorada....
Não, se leve muito a sério,  não perca o seu tempo querendo se explicar por tudo, a vida já é autoexplicativa, basta reler no seu rodapé.
Retornar a si facilita o vir a ser.
Beijo!

M Serafim                           08-01-15