quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Captando


Se um dia o homem desvendar qual energia emana de um buraco (energia negra), ele também decifrará a sua própria história.
Porque é mais fácil gravitar no espaço sideral em busca de respostas astrofísicas (para a sua razão bio-criação á ante matéria) do que desvendar o seu próprio universo psico-esburacamento sensitivo interior...
Decerto que, se buscam mais repostas fora deste nosso-Eu-epicentro do que estando nele a responder o que nos perguntam sobre os nossos mundos( de-eu-me-encontrar).
Daí quando a minha "auto-gravidade" não me faz ver - eu em mim - a força que age sobre mim sem desassociar-me de meu eu-espírito, ao contrário, tudo iria para cima, para cima não de mim, mas para além de minha consciência psico-espiritual.
Na mesma toada cósmica o "eu" me encontra quando neste caminho percorrido pela minha EU-luz se projeta sobre a minha alma-sombra, pessoa, homem, ser que sou...
Perder-se de si mesmo é o mesmo que perder-se de tudo que seja você mesmo (eu mesmo), ou seja, para o homem, o seu maior bem, é a sua personalidade.
Há um caminho a ser percorrido?
Sim, lógico há, e ele existe para ser re-FEITO (é para ler dessa forma mesmo) pelo (nosso) verdadeiro 'EU"..., e livre te todos os fetiches provocados pelo "eu" falso agindo em nós!
E qual caminho será este caminho?
Somente Ele, o Absoluto, poderá (nós) dizer.
Pois, vários caminhos eu em mim ou mesmo fora de mim o meu "eu" já os percorreram...
E os seus nomes?
Atalhos.
Filosoficamente, o homem não sabe de onde veio e nem para onde vai.
Portanto, bem-aventurado (felicíssimo) é aquele que em si e de seu original "EU", se Re-descobre!
Simples, mas tão simples assim sem ser simplório, porém, é necessário RESGATAR no próprio ser, o ser a imagem e a semelhante semelhança de d"EU"s!
Bjos.
M Serafim