sábado, 10 de outubro de 2015

Félosofia



Filosoficamente, o homem não pode ser 100% livre.

Mas qual a porcentagem de liberdade que há nisso?
A filosofia aprova uns 30%?
Não me serve.
Uma filosofia que se autopromova como única verdade e reflexão e se considera auto-suficiente, é burra!
A filosofia busca um fundo de verdade sobre as perguntas não-respondidas...seja na metafisica, na Natureza ou na existencialidade antropo-lógica.
A necessidade humana de sentir-se livre perpassa o conceito ordinário de ser livre filosoficamente.
Penso, logo existo.
É livre todo aquele que tem consciência da verdade.
A verdade é absoluta.
A minha verdade é somente a minha verdade filosófica subjetivada ao meu universo individual. E só.
Portanto, a verdade do outro é também uma realidade diante da minha real verdade.
Essa verdade que a chamo de minha, é quem me faz de um autêntico pensador.

Um pensador livre.

Livre pensador (será?)

A verdade estará sempre alinhada com a Realidade Absoluta (Deus).
A liberdade é fruto de uma consciência aprofundada na realidade da verdade absoluta.
Assim como a filosofia age no intuito de discernir a verdade das coisas (mas não é a verdade das coisas), a verdade que em nós matura, exerce uma função ética, emocional e intelectual da Verdade divina.

A nossa filoso-fia é vã;

A nossa psico-logia é vã;
A nossa ideo-logia é vã;
A nossa socio-logia é vã;
A nossa antro-polo-gia é vã;
A nossa acho-logia é vã,
O evangelho é sã(o).

M Serafim