segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Lógica?


QUEM RACIONALIZAR(O TEXTO) EM BUSCA DE UMA LÓGICA, IRÁ SE FERRAR. MAS SAIBA, EXISTE UMA RAZÃO LÓGICA.

Lógica?
Em tudo desejas vê-la.
Claro, mas é lógico (risos)!
Deus falou pelos beiços de um asno...
Raciocina aí homem.
Quer saber tal lógica?
Não há lógica, mas apenas uma disposição de se comunicar da parte de Deus com o animal racional carnal, o bípede homem.
Vê?
Qual estado "carnal" homem vós se encontra?
Quem possui a faculdade de auto-exame não paga mico (risoss)!
Psiquicoespiritualmente caidão?
Uma sugestão carinhosamente prática: Vá e creia no Evangelho. Feito isso, discernirá que, no estado reprovado em que jazia a sua alma, Deus jamais poderia ser Deus em sua vida!
Posto que estás em "carne na carne" (condição reprovada psico-espiritual) e não discerne o que seja adorar a Deus em espírito e em verdade...[...]...,
Está além do cognitivo intelectual.
Contudo, tudo seja uma questão do Seu doce amor em se aproximar de nós...a mecânica de sua graça maravilhosa em nosso espirito outrora em estado de hibernação.
Mas agora, VIVIFICADO!
Lógica?
Agora irei desdizer (risosss).
Perdão, sim, há uma lógica, mas não a sua, a Dele, em Cristo, visto que Deus só poderá ser compreendido, crido, e "sentido" pela mente e coração humano através da Encarnação - O Verbo se fez homem!
Pela "lógica" da Cruz, cuja única razão, amor!
M Serafim

domingo, 22 de novembro de 2015

Com Jesus na vi(d)a é sinônimo de festa



Siga andando e lá adiante saberá que os fortes neste chão, são justamente aqueles que em si e dentro de si viram dores, decepções, angústias mil, solidão, tristezas, perplexidades 

e que beijaram o absurdo.

Mas por um instante, aquiete-se, assente-se, reflita.

A vida é uma verdadeira festa. 
Seja(mos) grato(s) e celebre(mos) a vida com bastante festividade existencial.
Num casamento, puxaram a Jesus num canto da casa e disseram: "A festa acabou, o vinho foi pouco em relação a quantidade de convidados"
Em outras palavras, rá-ré-ri-ró-rua para todos os convidados, inclusive, para Jesus, sua mãe e os seus discípulos.
SQN!
Disse-lhes Jesus: Desemboquem os vasos(talhas) do vosso ritual religioso que eu hoje vou fazer transbordar de vinho novo (grifo meu)!
Resultado. Qual festa acabou?
A Boda de Caná?
Nanani-nana-não.
Hahahaha!
Com Jesus na (nossa) vida, tudo é uma festa.
Irá fazer uma festa?
Chame, convide Jesus.
E tudo há de ter sentido....
Abundância de alegria, celebração e muita festa!
A vida com Jesus é assim, uma festa a ser sempre celebrada.
Na vida temos muitas aflições.
Mas tenhamos bom ânimo para superá-las Nele.
Mesmo que a festa acabe, a alegria e o sentido de viver a vida em festa se eternizarão em Cristo.
Experimente!
M Serafim

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Jesus vê apenas a nossa humanidade


O discurso de Jesus passa longe da cultura igrejeira, doutrinária e capitalista.
O discurso de Jesus possuía o tempero da vida...
Ele não foi a Grécia discursar filosoficamente para os pensadores gregos e nem Ágora nenhuma teve o privilégio de guardar a poeira das suas alparcas.
Primeiro viver e depois filosofar - se Jesus não fosse um rabino, mas, filosofo, ele seria o pai sobre todos pensadores.
A sua dialética perpassava qualquer estrutura ideológica e filosófica já vivenciadas pelos antigos gregos do Ocidente.
Em Jesus todas as vozes se calam.
Nele, a cada ação de amor humana, a cada ato por fé e a cada pulsão vem de ordem da natureza complexa do homem.
Não, Deus não será responsável por cada ação de ordem moral humana. Deus não poderá ser responsabilizado por cada ato de maldade humana.
A palavra de Jesus era bastante simples e objetiva - ela atingia o alvo certo. A sua atitude diante da calamidade e reprovação dos valores humanos o fez compadecer em misericórdias.
Ele via o homem vitimado pelo pecado, e por isso se compadeceu do mesmo, mas ele também o enxergou religiosamente presunçoso...
O seu olhar de amor e de graça atraia os mais maltrapilhas homens desgraçados rejeitados nus!
Seu discurso não era um discurso, conquanto, um "manda-ali-mento" na praticidade de se doar ao semelhante com todas as forças, energias e amor.
Nem Igreja, nem Israel, nem justos, nem santos, nem povo de Deus...
Não, os seus olhos estão sobre os homens mansos na face da Terra!
Vá e dê todas as suas riquezas aos pobres...,
Vá e ordene que os mortos enterrem os seus mortos...,
Vão e pelo caminho não parem em lugar algum e nem levem sandálias, comida e nem alforjes...,
Vá e negocie com seu credor e perdoe aquele que não poderá te restituir...,
Vá e faça um banquete e convide os rejeitados, aleijados, cegos, órfãos, pobres...,
vá e dê suas ofertas a viúva e ao órfão desamparados...,
Vá, ensine, viva e pregue o evangelho e viva do evangelho...,
Vá e desapegue-se de tudo que porventura tenha te possuído e depois venha, carregue a sua cruz e siga-me.
A consciência que adquirimos andando na vida com Jesus e pondo-a em prática na comunidade congregacional do mundo neste chão, é a nossa cota e porção de felicidade e muitas alegrias debaixo deste sol.
Não, Jesus não tem de fato nada a ver com estas estruturas de poder e "estados" islâmicos ou cristãos que surgem a cada dia.
Jesus tem compromisso é com quem ama o seu próximo (a Criação) sem ou com religião; com ou sem o extremismo religioso ou político.

Mas com quem enxerga a humanidade nos outros.
Amar da boca para fora todos nós amamos.
Mas amar o inimigo que nos persegue a fim de nos destruir, isso que é mui difícil, manos.
Confesso para vocês que, eu estou aprendendo a andar em tal amor.
Ser discípulo não é para todos, mas creio que chegarei lá.

M Serafim

O Templo



Quando Jesus disse que iria "derrubar" o Templo dos judeus, a galera espalhou brasas.

Todavia, Jesus não disse o que eles disseram e é exatamente o que muitos sacerdotes-pastores evangélicos judaizantes sustentam até hoje - " Querem destruir o nosso templo pé-de-meia; o nosso ganha pão; a nossa fonte de lucro/luxo - levamos muito tempo (e isso requer muito dinheiro) para construir este templo - "Uma casa para Deus", e vocês querem derrubá-lo? Vocês também possessos desigrejados?!
Sem alarde senhores, desejo-vos informar com todo carinho que Jesus continua com a mesma opinião acerca do "templo". 
Vós sois o templo de Deus; a Igreja que esteve oculta dentre séculos pela presciência de Deus e que agora fora MANIFESTA para todas as demais gerações que amam a Deus e abraçam o evangelho na alma.
Levando-o na vida, neste chão com toda a relatividade humana, tacanha, caída, consumida pela mentira e ambição humana. Conquanto firmes na fé salvífica e operante com base no Seu amor, sem romancear a relação entre Jesus e você , nós.
Jamais: se reunindo e congregando como indivíduos institucionalizados pela culpa e escravizados pelo medo (os já seus e os que foram de certo modo acrescentados por outros em confinamentos religiosos) e restrições doutrinárias (sempre haverá um guru para te mostrar o que seja certo/santo e o que seja errado/pecado para vc seguir).
O indivíduo que nunca chega a maturidade de um discípulo de Cristo, estará sempre na necessidade de que alguém o carregue nas costas para tudo.
Vivamos, porém, com fé, realidade, objetividade e amor solidário entre todos.
Deus nunca quis saber onde seria tais encontros e reuniões diante da PALAVRA DO EVANGELHO NA VIDA!
Dica: Siga os exemplos e abordagens de Jesus e deixe o vento do Espírito te conduzir (examine nos evangelhos, o" método", a "forma" e a "maneira" como Jesus agia e seja um discípulo apenas dele).
Só sei que nada sei, e só digo o que sei: Eu nada sei do que será o amanhã. 
Mas confio nas mãos dAquele que tudo sabe. 
O meu trabalho eh apenas descansar Nele.
Quanto a mim, ninguém precisa se escandalizar, pois, eu não sairei por aí derrubando "templos" não, embora, eu seja totalmente contra a quem construa-os.

M Serafim

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Como assim?



Manter o equilíbrio sobre o terreno das emoções pereça ser algo heroico, ou, para poucos.
Viver como um equilibrista circense na linha de uma corda bamba, é mais fácil que evitar bater de cara com os nossos corriqueiros problemas e nunca poder resolvê-los.
Problemas todo mundo têm, mas as vezes, somos levados enganosamente a pensar que temos mais problemas irresolúveis que as demais pessoas neste mundo.
E a ansiedade?
Sendo ela, um dos maiores males psicológico.
Ela é responsável pela porta que abre porta para outros transtornos psicológicos.
"A ansiedade é uma excitação do sistema nervoso central, que acelera o funcionamento do corpo e da mente. Quando estamos ansiosos, liberamos o neurotransmissor noradrenalina, que provoca toda essa excitação. É um processo que pode ser tanto hereditário como adquirido através das experiências que temos nos ambientes mais hostis. A ansiedade está intimamente vinculada à forma como interpretamos as situações da vida".
Mas quem de fato estará preparado para os desafios desta vida moderna?
Quem?
Peçamos a ajuda de Deus - andando com as nossas próprias pernas - para que não gastemos a nosso vida ansiosamente preocupados com o dia-a-dia...
A ansiedade não muda nada, apenas nos adoece psicossocialMente.
Optemos, por favor, em levar uma vida menos futurista, menos estressante e menos correndo.
As pessoas não andam mais, elas vivem andando-correndo num louco frenesi...
Não há "chegada" alguma e nem pódio para quem "alcançar" a ponta nesta corrida entre o corre-corre e a necessidade ativista das coisas para ontem...
A demanda só aumenta conforme aumenta a nossa ansiedade subjetiva.
Ora, se não dê para "matar" (resolver, solucionar, quitar) tal problema, não seja irresponsável, mas não morra por causa disso..o mundo não irá se acabar, a situação irá apenas piorar, e que é pior, você poderá surtar já que não se pode mudar a natureza das coisas e nem dos acontecimentos segundo a nossa excitação...
Pense com calma, tente exercitar a paciência.
Pense diferente.
Pense criativamente, oxigenize-se, e com um ar já renovado, recobrada as forças e energias, expire o problema e inspire gratidão pela circunstância qual você está tendo mais uma grande oportunidade de sair vitorioso diante das adversidade para com a vida - agradecer já seria uma boa pedida para começar a resolver tal problema.
Pense que as coisas irão mudar sim, mais cedo ou mais tarde, mudarão, elas se encaixarão nos devidos lugares e quebra-cabeças, seja otimista e crente.
Cultivar uma vida serena e nutrida com leveza, traz harmonia espiritual, mental e hormonal.
Ta aí, a grande problemática da vida é não sabermos lidar com os (nossos) problemas.
A nossa própria complexidade exige de nós resoluções razoáveis práticas e respeito aos nossos psico-limites.
Este recado serve para ambos os sexos!
M Serafim 12-11-15

sábado, 7 de novembro de 2015

Tira uma Selfie


Quem precisaria de um ensaio sobre novas estruturas do pensar?

Saber pensar significa, indissociavelmente, saber pensar o seu próprio pensamento. 

Precisamos pensar-nos ao pensar, conhecer-nos ao conhecer. 
É essa existência reflexiva fundamental que não só a do filósofo profissional e não deve estender-se apenas ao homem de Ciências, mas deve ser de cada um de e de todos. 
“Descartes” a ideia do método que até aqui lhe tenha engessado cartesiana-mente, mas não o abandone por total. 
Ah, esse mundo é bastante aristotélico - refaça uma nova linearidade para que em você surja uma nova cosmo-visão. 
Já deixamos a muito tempo de nos consideramos o sol do universo. 
Nada mais é patético que a nossa lei - a "Acharia", ainda pensarmos que é o Sol quem rodeia a Terra.
Corremos sérios riscos de cultuarmos o nosso Ego-centro-pólo-lógico mundo, tendo o homem como a medida de todas as "co(u)isas". 
Sofismas, materialismo e o amor fati. 
Sofistas, cínicos, estoicos, epicureus-, e religiosamente, Tomás de Aquino. 
Viva a “República” e saudações a "caverna". 
Doravante, a emancipação do ser nos coube sem eliminar os nossos “fantasmas” e as nossas “sombras”. 
Pulamos de "ego-em-ego" até a eureca psicanalista do "eu". 
O homem é espírito. 
Mas o que é o espírito?
É o "eu". Mas, nesse caso, o "eu"? O "eu" é uma relação que não se estabelece com qualquer coisa alheio a si, mas apenas consigo mesma. Ele consiste no orientar-se dessa relação para a própria interioridade, mais e melhor de que na relação propriamente dita. Não é a relação em si o "eu", mas, sim, o seu voltar-se sobre si mesma, o conhecimento que ela tem de si mesma depois de estabelecida. 
É o amor ao conhecimento que nos presenteia com a verdade. 
É conhecendo a realidade que adquirimos aos poucos uma reflexão sobre os saberes disponíveis - a filosofia não é uma ciência e nem tampouco um saber pronto. É, antes de tudo, um modus vivendi. 
Por isso Kant, afirmou: "Não pode aprender filosofia, só se pode aprender a filosofar". 
Alguém já disse que uma ação vale mais que cem palavras. 
Todavia, filosofar é preciso. 
Uma cabeça um mundo - uma psicologia, uma filosofia. 
Razão e sensibilidade, duas irmãs univitelinas que jamais deveriam separar-se (elas se separam quando não são discernidas), Jane Austen que o diga. 
Aristóteles comparou nossas almas a tábuas vazias, seria por isso que Deus tenha escrito a sua lei e eternidade em nossos corações? 
Leibniz, sensivelmente opina metafisicamente: "Não existe causa externa que atue sobre nós, exceto Deus: e somente ele se comunica imediatamente conosco, em virtude de nossa dependência contínua. De onde se segue que nenhum outro objeto externo nos toca a alma nem excita imediatamente a percepção". 
Guiado pela razão, Voltaire, criticou irônica profundamente as estruturas de poder, influenciando com seus escritos a liberalização das instituições e as reformas sociais. 
Idiota, talvez tenha sido quem na experiência dos irmão karamov não subtraiu para si conhecimento, sabedoria e fineza de espirito. 
O próprio Lenon Tolstói elogiaria tal obra do Russo cristão até os dias de hoje. 
Já os discípulos de Copérnico acreditavam que o sol se levantava e se ponha todos os dias sobre eles. 
Ora, mas isso é normal e o que há de mistério nisso?
O que não é normal e fácil seria alguém intelectualmente ser jogado na fogueira da “santa igreja” como foi Galileu - só por ter falado astronomicamente a verdade. 
F. Dostoiévski viu por muitos anos o sol nascer quadrado e nem por isso ele abandonou a sua fé em Deus - "Prefiro ficar com Cristo a ficar com a verdade". 
A verdade é o tesouro que o filosofo busca encontrar. 
Moral, ética, estética, logica e razão. E uma dose de doce loucura, uma carta que Erasmo de Roterdã enviou para seu amigo, um elogio da loucura (risos).
Nietzsche, enveredado pela teleologia (doutrinas baseada no hegelianismo e no aristotelismo) se opôs a moral filosófica alemã de sua época quanto a moral cristã luterana, pela qual foi engendrada nele, pelos seus pais em tenra idade. 
Seu pessimismo filosófico Schopenhaueriano deu espaço para a filosofia de Spinosa –“O meu deus é o mesmo deus de Spinosa!” - e sustentado na moral filosófica de alguns filósofos francese, pelos quais ele tinha grande inclinação (no campo da moral e da ética). 
Nietzsche foi o Zaratustra de sua época, assim como também foram: Carl Max, Kafka, Max Weber e Sören A. Kierkegaard. 
Os miseráveis somos todos nós nos ensinou Victor Hugo.
“O homem é uma síntese de infinito e de finito, de temporal e de eterno, de liberdade e de necessidade, é, em resumo, uma síntese”.
Todos eles estavam à frente cem anos da sua geração de pensadores... 
Amores, conceito sobre a ironia, o que seria o desespero humano, a solidão, a justiça, a fé, as dores, as alegrias sempre foram embates sobre os lombos destes homens inacabados que dialeticamente vociferavam em vossas 'Ágoras'. 
O humanismo serve até quando os humanos se julgam humanos ao ponto de servir uns aos outros com humilde humanidade. 
O humanismo só aniquila a presença de Deus no mundo quando fazemos de Deus uma religião e do humano-humanismo, Deus.
De religioso e de pagão todo homem tem um pouco. 
Ser um religioso é diferente de possuir uma religião. 
Se o que o liga a Deus tem-no reatado a comunhão com Deus, isto o fará um indivíduo não-religioso dogmático, porém um ser que tem religião! 
Nada entre dogmas, doutrinas estereotipadas com a cara de Deus...nada de rituais e liturgias que o farão “santo”. 
Para além do “bem e o do mal”, Deus habita no temor do homem que o treme.
Imaginar um mundo sem Deus é imaginar que tudo seja permitido, inclusive a não-santidade. 
Não acreditar em Deus possa ser um direito do homem, porém, tentar execrá-lo do convívio de muitos é um erro que aborta um universo de acontecimentos e eventos fantásticos - ou mesmo uma blasfêmia. 
Quem seria mais anticristão que nós? 
Quem mais combateria o amor de Cristo em nós, senão, nós mesmos? 
Quem mais resiste a graça de Deus acima de nós?
Quem menos se ama, ama menos o próximo. 
Amar ao próximo requer primeiramente amor próprio, isso não é pecado. 
A maior utopia é o exercício de um altruísmo fingido. Isso sim é pecado.
Fingido altruísmo é querer provar para si mesmo que ama a Deus sem nunca tê-lo visto, mas preconceituosa odeia o seu próximo com quem convive todos os dias.
A maior prova de amor humanamente falando é amar o seu semelhante como a si mesmo. 
O permanecer é a locomoção mais sensata. 
Permanecer no caminho do conhecimento de si e para si. 
Dito isso, o saber, que é o troféu dos amantes do conhecimento, se tornará mais prático na vida de quem decidiu unilateralmente amar o conhecimento sobre si. 
Quem já conhece a si, tem o privilegio de agora amar em conhecer os outros!
Aqui nascem todas as boas amizades do bom viver.
Ai de meus saberes, Sartre soube muito e do muito que o filosofo moderno francês soube, conheceu, tais saberes já tinham seus pais.
Não há nada de novo aqui embaixo.
As coisas se reestruturam, reciclam-se e se renovam.
Lavoisier disse que a matéria se conserva inata.
Portanto, eu digo: Para trás de mim, Narciso!
Sou apenas um eremita no Caminho da existência.
Tenho por certo que em Cristo reside todo conhecimento e todas as riquezas que necessito!

M Serafim 07-11-15