quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

PARA MUITOS, A SUA FELICIDADE ESTÁ NA MORTE?



Todos os dias fazemos alguma coisa - uma viagem mental - que nos proporcione felicidade ou algo que nos empurre para a in-felicidade.

A cada instante podemos sermos mais felizes, ou, mais in-felizes.
Tudo depende daquilo em que acreditamos. 
Na realidade são poucos os que sabem o que é a felicidade e o que não é ser feliz.
Frequentemente pessoas buscam ser felizes onde a felicidade não está, há quem diga de que a felicidade não existe.
Ser feliz está atrelado ao conhecimento que se tem de si mesmo e da finitude enquanto indivíduo que habita neste Planeta.
O não-ser feliz tem causa maior nos modus vivendi importados de outras pessoas... 
Gente que não se conhece, mas capta para si migalhas existenciais, restolho emocional e fluídos negativos.
Vivendo-se na expectativa da morte, aborta-se sempre a concepção de um novo horizonte com o sol brilhante. Este indivíduo jamais terá o seu lugar ao sol - se caso for este motivo pelo qual o faz viver.
Não há nada a lamentar sobre a morte, assim como não há nada a lamentar sobre o crescimento de uma flor. 
O que é terrível não é a morte, mas as vidas que as pessoas levam ou não levam até a sua morte. 
Gente que nunca se sentiu como gente e desconhece a (sua) essência de (ser) gente.
Indivíduos que não reverenciam suas próprias vidas, mijam em suas vidas. 
As pessoas as excretam. Idiotas medíocres. Concentram-se demais em transar, cinema, dinheiro, família, transar. 
Suas "mentes vazias" estão cheias de algodão. 
Engolem Deus sem pensar, engolem o país sem pensar. Esquecem logo como pensar, elas pensam que pensam, deixam que os outros pensem por elas. 
Seus cérebros estão entupidos de algodão. 
São dessemelhados ante a beleza, sim, são feios, falam feio, caminham feio. 
Toquem para elas as melodias de Bach, Hendel, Morzart, Wagner, Tchaikovsky, Beethoven, Vivaldi...cante a maior música de todos os tempos e elas não conseguem ouví-la. 
A maioria das mortes das pessoas é uma desgraça, não por ser uma fatalidade pela qual ninguém esteja imune, mas pela ignorância do infinito. 
As paixões humanas gastam, encurtam a vida.
Não sobra nada para morrer.
M Serafim

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

FELIZ ANO NOVO?



FELIZ ANO NOVO?
Explico:
Hoje pela manhã um amigo cruzou comigo no caminho...
Ele me desejou felicidades a serem alcançadas em 201...,
Eu educadamente o agradeci....E segui o meu trajeto.
Pensei, mas eu já sou feliz com o que sou e desisto do dever-de-ser feliz com o que tenho ou com o que eu hei de conquistar....
Antes de chegar em casa refleti novamente.
EU SOU!
E se sou o que sou, eu apenas sou, não sou mais um na fila da vida em busca de felicidades efêmeras e cristalizadas...mas sendo eu em mim mesmo do jeito que Deus felizmente me desenhou.
Vejo que a minha autoestima anda saltitando pelas nuvens...
Todavia, eu nunca refleti sobre uma felicidade senão a minha própria existência vivida aos bagos de felicidades. 
Felicidade de ser, felicidade de ter a mim mesmo como indivíduo que prioriza a relação pacifica e solidária com o próximo, respeitando-o. 
Feliz por ter me encontrado comigo mesmo num lance que eu em mim mal me cabia como gente.
Pronto, eis aí o meu discernimento sobre felicidade. 
Felicidade não se encontra nas gandulas do supermercado, felicidade a gente vive do nosso modo exclusivo e existencial de ser, de viver, ou seja, apenas se é feliz sendo!
M Serafim

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Fly


Finja que a dor não existe e mate-se aos poucos...pois, quem aprendeu a somente receber rosas se espetará com os seus dadivosos espinhos.

Finja que o amor é fugaz e verá uma rosa ser transformada em espinho.
Finja ser grande e o mundo lhe mostrará pequeno. 
Torne-se humildemente pequeno em espirito e entenderá que é descendo que se sobe.
Finja enxergar tudo e o cego lhe mostrará o caminho da sensatez...
Finja ser bom e o vento te levará ao inferno das boas intenções.
Finja ser e a existência lhe revelará o que você apenas parece...
Finja viver e o acaso lhe roubará os sonhos.
Finja discernir o bem e o mal lhe cobrirá de trevas...
Finja, finja, finja e finja...
Enquanto não cansares de ser um "fake" e então refletir olhando para dentro de si. 
O que é já se foi e o que se foi já não é mais.
todavia, o tempo presente cobrará mudanças radicais para a sua alma, visto que o fingir fazendo de conta, foge de toda e qualquer autenticidade de ser você e de possuir a si mesmo com vera autenticidade.
Pare de fingir, quem muito finge foge de sua realidade existencial, mas pare antes que de si, te percas totalmente.
M Serafim

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Homossexualismo




"Mas Mano, o homossexualismo é pecado e a Bíblia condena a sua prática".

Eu sei e daí?
A Bíblia também condena que o Judeu coma carne de porco, que se aproxime de sua mulher quando ela estiver menstruada; manda que apedreje quem for pego praticando adultério; que apedreje os adivinhadores...condena isso e aquilo...
Mas faça uma coisa, quando doutra vez você me apresentar um "pecadão" de magnitude abominável para Deus, siga a lista toda, sem fragmentos, sem causar seletividades, mas a rigor, como deve ser para quem deseja seguir a Lei - se tropeçar numa dessas coisas ou não CUMPRI-LAS, estarás pecando (risossss).
Cá entre "nóis", quando na Lei (AT) um indivíduo a transgredia sem adquirir o perdão divino, ele era ELIMINADO juntamente com o pecado cometido (sim ou não?)!
Quem teria a coragem de apedrejar (ontem e hoje) um gay sendo este seu parente, ou, um ente querido?
Hum, o inferno são sempre os "viados" filhos dos outros, né?!
Cuidado, pois, o "dizimo" que vocês evangélicos dizimam nas igrejas não é o Dizimo. 
Além de ser OBRIGATÓRIO por parte dos seus líderes eclesiásticos, quem desobedecer irá para o inferno, em ultima análise, estará roubando a Deus (é isso ou não é o que se ensina por lá?).
E tal prática para você não CONFIGURA também uma ABOMINAÇÃO para Deus?
Hehe, sei não, sempre me sobe ao pensamento as palavras de Jesus: "Eles coam um mosquito e digerem um camelo". Sempre!
Imagina se Deus nos desse ouvidos a nossa religiosidade insana e segregadora anti-Graça?
Jesus consumou tudo nele, meu mano.
Tanto o pe-ca-do quanto o pe-ca-dor!
Cada um dará conta do agravo que tenha feito ao (seu) irmão (gente).
A única coisa que ele nos ORDENOU foi: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei."
Ou seja, ame o seu semelhante incondicionalmente.
M Serafim

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Desigrejando-se de Si mesmo


Desvencilhar-se de um padrão religioso instalado como um software n'alma é mais difícil do que formatar a própria consciência hominal para uma só verdade absoluta no Espírito (no espírito, ensino, mente de Cristo)...

Não está entendendo não? 
Sei, eu bem sei o que isso seja e o veneno que isso causa para a vida espiritual e física de quem está "dentro" e por dentro carrega uma instituição endeusada...
Mas ao passo que se morre para tudo ou mais, o indivíduo se renova para a liberdade de ser somente de Jesus (tal luta ocorre dentro de nós diariamente), quando ao evangelho somente se escancara em vida "morta" pelas doutrinas com boca, mãos, pés e com cara de deus, a (sua) libertação chega.
E quando chega, chega de forma consciente e consistente.
O indivíduo enxerga que o cativeiro existencial e religioso que o abrigava (que ele vivia muitas vezes confinado) e que ele outrora carregava dentro de si, esfacelaram-se pelo Verdade (Cristo). 
É, a alma começa a andar suave-Mente e leve-Mente para a vida sadia; para a alegria de ser e de pertencer ao que se é, ao que se é absolutamente.
Ao que se tem como vida em nova consciência subjetiva e subjetivado-a somente Nele, pela qual (alma) se abre e se agrada na graça.
Daí, o desabrochar do amor, logo surgem as forças e as habilidades do Reino, do despertar do reino de Deus dentro de nós humanos...
Vejo saúde em se tornar um discípulo de Jesus e só. Desinstitucionalize-se (mesmo comungando/congregando com gente feito vc, imperfeitas, porém sinceras espirituais), doerá, mas lá na frente você descobrirá de que valha a pena todo desapego com o "sistema de cotas" que se alimenta de almas desesperadas e cativas pelo medo, pelo desespero humano e pela famigerada santa ignorância espiritualizada que interpõe a sua comunhão com Deus.
Quem aprendeu a amar cedo ou tarde emancipou-se do jardim de infância no fator egoismo padrão - e neste habitam espiritualidade e evangelho sempre.
E o Inferno e o Céu, como ficam?
Eu em particular não possuo nenhuma demanda contra OS INFERNOS e OS LIMBOS pós CONSTANTINO-CRISTÃOS.
Eu não vivo num deles...!
Eu não falo do amor de Jesus escandalosamente descrito nos evangelhos por medo ou por meras imposições teológicas.
Eu anuncio a Jesus por amor e por causa de seu perfeito amor por (mim) nós!
Medo possuo, mas não o de ir viver eternamente num Inferno, posto que para mim os infernos que abrigam gente, faz tempos que deixou de existir para mim, pois há mais de 20 anos que eu habito em Cristo, digo, no Céu.
Jesus me falou ":Caminhe e anuncie as Boas Novas". Mas nunca disse "Corra e desesperadamente pregue o evangelho".
As coisas são mais reais, mais simples e menos complexas quanto imaginamos.
Se há alguma Lei ou Mandamento no Evangelho, é esse: Ame!
O amor é a prova cabal de que Deus existe em nós diante de um Mundo perdido.
M Serafim

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Simplifique-se


Não é que as (minhas ou as suas) palavras sejam/estejam "mal-faladas"; "mal-ditas"; "verbo-escritas"; "verbor-ragiadas"...
Eu posso saber o que falo e como falo e porque as falo, mas não posso jamais fazer com que quem me ouça, entenda.
Então,
Sempre haverá um tolo com tamanho desejo de manipular a tua alma, pois, a sede de possessão humana sobre o seu próprio semelhante, como que esse fosse um objeto de seu prazer doentio, advém desde os primórdios das mais antigas civilizações...
Conscientize-se que tudo que fizermos para Deus e em seu nome, devemos o fazer por vínculo de amor e nada mais...
Ora, Deus é puro amor em tudo e até no seu justo juízo ele é amor.
Somos nós seres limitadíssimos em discernimento que não compreendemos a fundo a sua maravilhosa graça.
Fuja. Fuja do louco dever de ser alegre o tempo todo, mas pondere-se para que a tristeza não lhe seja por perene companhia.
Acostumar-se com a tristeza é desfalecer para a alegria de ser somente você.
Dica: Seja você tudo no que faz.
Faça aquilo o que você é.
Não importa se o teor passará pelo crivo da consciência alheia julgadora.
Evite a "dramaturgia" sob várias "personas" - caso contrário correremos sérios riscos de perdermos algo que possuímos de maior estima, o (nosso) ser.
Faça o que de si julgue ser essencial seu.
O ingênuo e entusiasmado Salmista disse: "O que eu possa te dar pelos benefícios que me tens feito"?
Eu respondo conscientemente no Espírito Santo: NADA!
Seria tudo uma questão de graça e da Graça, a Graça não é uma doutrina cristã, não se veste de nenhum dogma, ainda que a Teologia usurpe para si, quanto "ciência divina", a graça de Deus é TUDO o que há na existência e para além dela...
Deus nos abençoe e nos conceda a alegria, a (sua) paz e quietude mental.
Jesus nos ensinou que não deveríamos ter medo de Deus.
Ele disse que Deus é Aba, é Pai.
Ele sempre ama e nunca odeia, o seu amor por nós não acaba, não caduca, pois um Deus que odiasse não poderia ser um Deus de amor, Todo-amor!
Bjo
M Serafim