quarta-feira, 27 de julho de 2016

"Nietzsche está morto!"

A frase: "Nietzsche está morto"
Não seria uma antítese à frase: "Deus está Morto" (aforismo) - F. Nietzsche
Somente lendo o "Pensa-dor" e discernido-o que, encontraremos nele algo ou alguém que estava para além do "bem e do mal"...
Eu entendi claramente a sua critica filosófica e a sua critica a moral religiosa.
Nietzsche "bateu" muito numa geração ocidental de pensadores que se escondera gravemente por detrás de vossas máscaras ("Genealogia Moral")...
Estudar filosofia e não "consultar" a Nietzsche seria o mesmo que estar-se perdido num "elo" perdido da história pós-moderna, entre um período "antes" guerra e do "pós" guerra.
Aliás, estuda-se filosofia ou aprende-se a filosofar?! (risos).
Obrigado Nietzsche por me ter ajudado a "assassinar" dentro de mim dezenas destes deuses objetos/estereótipos, arquétipos/produtos da mente humana!
Nietzsche deixou um legado para a humanidade que necessita pensar...melhor, que necessita "funcionar".
Deus é, e, Nietzsche existe. Logo, Nietzsche não morreu. Mas permanece vivo na psicologia, filosofia e teleologia dos humanos.
Há quem diga que o Filosofo era um fascista, sua irmã principalmente disse isso distorcendo seus escritos depois de sua morta.
Há também quem afirme de que ele era um niilista...assim como todo religioso o "acusa" de ateu.
Eu as vezes o considerei mais crente do que eu, é sério!
Se o "deus" desconhecido ouviu a minha oração porquê não ouviria a do psicólogo filosofo?
Jesus disse que Deus é o Deus dos vivos e não dos mortos.
Ora, o Ecce homo.
Ora, o Anticristo.
Tenho por certo que Deus se revelou para ele.
Naquela mesma perspectiva do "Übermensch".
Porém, humano, demasiadamente humano.
Tenho consciência, eu fui convidado para o evangelho e para noticiar o evangelho para todos quantos cruzarem no meu caminho.
A minha condição humana não é a de réu, e eu não posso julgar a ninguém enquanto a isso, pois, todo ser humano está na minha mesma condição, caída...
Não fui comissionado a juiz dos homens.
Ora, eu nunca li do Nietzsche algo escrito falando de que Jesus não era quem ele disse ser.
Não existe sequer uma critica feita acerca da pessoa do Nazareno em seus escritos, porém da cristandade; do cristianismo existem centenas bem-aventurados delas!
Essa ideia de que os outros que são sempre "o inferno", não coaduna com a pessoa do Cristo e nem com o seu evangelho de amor.
A minha missão é a de não julgar, porém acolher o próximo.
Abraão, Isaque, Jacó e Nietzsche - que festa , hei
Eu quero estar lá também, mano (a)?
Manter uma uma ideia inexoravelmente santa de que o Céu será povoado de gente totalmente sã é de uma chatice doentia só...
Que morram todos estes arquétipos endeusados dentro de todos nós!
Abraão, Isaque, Jacó e Nietzsche - que festa , hein?
M Serafim 27-07

terça-feira, 19 de julho de 2016

Com ou sem religião, Ame!


Advindo do nada e moldado por uma consciência da gênesis da uma eternidade de coisa nenhuma, secularmente e a passos largos de Deus, caminha a "medíocre " humanidade.
Ao toque da ficção que sobe ao seu pensamento tendo o homem o homem como a medida de todas as coisas, a visão torna-se mais turva ainda, na medida que se põe Deus sob o seu senhorio egoístico.
Narcisisticamente, é essa a autoimagem do homem que acha sentido na ficção que o apavora há milênios diante da projeção de sua própria imagem almática no espelho d'agua.
Penso, logo existo.
A filosofia pediu durante séculos, reticências.
Depois de Descartes nós sofremos a segunda "queda adâmica" - pensamos que vivemos , portanto existimos de qualquer sentido que convenhamos viver egoticamente.
Boa é a estética quando da má estética do bom viver, nos iludimos como bons samaritanos cristãos.
Todo homem que em mim habita é naturalmente mal. Não há nada que se possa fazer para que ele se torne bom.
Tolo homem que sou, se eu bem soubesse, quem grita com voz de desespero é o meu ego inflado pela razão da minha justiça própria definir-me como um bom homem que não sou.
Bom só existe um, Deus - disse Jesus.
Abduzido pelo egoísmo que lhe seja peculiar, segue o homem na existência a procura de um sentido que o faça continuar caminhado em busca de respostas e de verdades, e de não poucas alegrias.
Ora perplexo com o seu mundo interior, ora desligado do mundo exterior.
É a máscara do egoísmo que faz com que aquele indivíduo esteja sempre solicito para querer ajudar.
É o auge do egoísmo humanizado por todos nós pecadores por natureza.
Uns procuram loucamente, porém sem razões, um espírito que lhes fale como proceder diante do mistério e do desconhecido.
Outros fingem ver a Deus nos lampejos dos fenômenos que mal podem discernir.
A humanidade ficou refém não somente dos filólogos e dos filósofos, mas sofisticamente dos teólogos de Deus
Mas nas relações humanas (interpessoais), os deuses se despem aos flagelos dos reles mortais.
Justamente para ensiná-los a exercer o vosso papel no teatro do mundo ora real, ora virtual.
Tudo acontece na mente. Seja o tempo consciente, seja a descoberta de tudo aquilo que ainda não se tornou em nós, consciência.
Se há uma consciência de quem se é.
Há também uma enorme consciência de quem Deus seja.
Surgem os arquétipos, figuras capazes analogicamente de construir pontes com o inconsciente.
Ciente disso, o homem esbarra na incapacidade de poder gerir a si mesmo num mundo permeado de seres, objetos, universos e mundos não palatáveis.
Sim, o mundo para o homem torna-se fictício ao passo que da existência o mesmo se mantenha distante sensivelmente do elo que une o universo da sua realidade com o mundo da ficção, na maioria das vezes, mal interpretado.
Há de se conhecer coisas novas, a vida vem sendo para nós repleta de descobertas, e cabe ao homem prosseguir em conhecer a si mesmo e ao mundo que o cerca do inicio ao fim.
Porque só assim há sentido.
Dissociar-se deste mundo e espaço é romper com o mundo do contato físico, químico e biológico.
E isso só poderá ser gerido por nós sensitivamente, sensivelmente e perceptiva-mente (antes que morramos).
Muitos chamam tal rompimento involucral de morte. Mas Deus chama isso de eternidade para os que Nele vivem - em Deus não há morte.
Ora, quando Deus deixar de ser visto pela maioria esmagadora como uma entidade que proporciona dinamicamente bênçãos e bênçãos intermináveis para "ganhar" a atenção e a obediência do homem, nasceremos para o amor.
O amor brotará na humanidade banindo todos os seus medos.
Deus tocará com as suas mãos a mais longínqua alma de sua santa presença.
O muito que conhecemos do nosso inconsciente não perpassa dos 10%.
Acredito que a qualquer momento Deus virará a mesa e nós seremos vitoriosos contra todos os nossos inimigos mortais.
A começar, derrotando em nós a nossa caída natureza humana.
Não há nada de novo no Mundo, mas é notório que muitas coisas estejam fora do lugar.
O mandamento nunca foi novo.
"Ame"!
Se para nos tornamos seres humanos bons, sob a pena de irmos para o inferno, morreremos desesperados por termos alcançado o céu pelo medo?
Se não conseguimos sermos bons na essência, na prática do amor já começamos a melhorar.

M Serafim

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Você?

VOCÊ?

Você é síntese de todo o uni-verso.
Você?
Você carrega gametas, ovários, testículos, sementes, terra, química, alma, energia, sensores, forças...e um aglomerado de ideias no campo da subjetividade ímpar.
Você?
Você é prole; é pai, é mãe; é pai sendo mãe, é mãe sendo pai...é a sua família em si mesmo (a).
Você?
Você eh o tudo ou o nada, o nada já eh alguma coisa, agora imagine sendo tudo. O tudo repleto pelo todo da vida. Digo: Tudo passa; tudo suporta; tudo crê; tudo ama; tudo agrada; tudo espera com doce esperança de vida e saúde.
Você?
Você é a expressão da bondade de Deus em diagramação celular, bem mais resistente que o aço e do que a fibra de carbono. Aliás, você tem alma de bronze.
Você?
Você não apenas existe para compor um joguete de xadrez. Você descobre-se aos poucos que anda na direção da Luz com olhar iluminado e por onde pisa acende luzes de fé, esperança e amor!
Você?
Você é o ponto pivotal de toda a Criação. Sim, você é uma fagulha provocada pela centelha divina - é espírito.
Você?
Você é a pessoa mais humana que existe - na sua segura e consciente existência você vive para semear a paz, a justiça e a verdade de Deus nos corações áridos pela justiça, graça e compaixão.
Você?
Você e em você a Graça da criação não termina, ela apenas acaba de começar, logo exige que Deus a continue criando.
M Serafim