terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O sol voltará amanhã



Mas é claro que o sol vai voltar amanhã...
Ainda hoje pela manhã me vi flagrado fazendo coisas que meu velho fazia, inté nos trejeitos.
Meu papai tudo bem, me vi como uma meia-cópia dele; a genética e os laços de família explicam, e nós podemos compreende.
Mas quanto a outros, eu digo, quantas vezes você (eu também) já não flagrou-se desejando ser outra pessoa menos a você em seu próprio lombo? 
Desejou ser um amigo; desejou ser seu inimigo (ainda que você o odeie); desejou ser o seu professor; ser o seu mentor; ser o Trump (risos); ser o Brad Pit....
Há saúde na admiração sensata e limitada sobre tais virtudes do próximo.
Sim, não há nada de errado nisso!
Porém, as compilações, os plágios existenciais, é impossível a alma "durar" saudavelmente.
Ora, e necessariamente eu não preciso traçar aquele mesmo caminho que foi o de meu pai, avô e bisavô!
Quem escolhe o seu caminho é você mesmo (a) e não os plágios da persona....
Você encontrar-se-á com seu "eu" real e tão verdadeiro.
Você ao passo que se ASSUMA como você é e a mais ninguém, obterá uma enorme chance de resgatar-se consigo mesmo.
Fuja do desejo indesejado, porém, latente de representar a vida e viver a vida representando sobre um palco, e diante de um público que não sejam os seus.
Fuja da tentação de ter-que-ser feliz a todo preço, posto que isso é muitas vezes nos imposto como um inferno para alma!
Desça do pedestal e se abraçará com você mesmo(a) no chão da realidade com amor ao próximo, mas antes de tudo, ame-se!
M S