segunda-feira, 14 de outubro de 2013

UM barquinho...


UM barquinho...
UM barco pronto para navegar no mar da existência...,
UM barco onde vc escolhe quem irá entrar e navegar com vc no curso desta vida...,
UM barco que poderá levá-lo do remar contra todas as correntes de ventos e tempestades a um porto seguro....,
UM barco que o exorte a refletir diante de todas as circunstâncias de quem vai aprendendo a navegar e a respeitar o mar como que algo maior do que se possa imaginar...,
Um barco que alude a nossa alma sedenta por aventuras e adrenalina o tempo todo e em todos os tempos...,
UM barco que nos ensine a singrar perante as adversidades da vida presente sem naufrágios existenciais...,
UM barco que visto sem muito compromisso seja apenas para uma pesca no final de semana...,
UM barco que poderá servir de acolhimento de almas já naufragadas nos mares revoltos da vida agitada, ansiosa e paranoica...,
UM barco que poderá tb ir ao mar somente de verão em verão, mas que quando recolhido das águas aparenta ter sido pilotado por alguém que, como um timoneiro, que ao invés de ter sido guiado e dirigido quando em mar aberto, agiu como um "homem do leme", ou seja, ao invés de ser ele impelido pelos fortes ventos, e pelas correntezas marítimas, ele simplesmente governou o [seu] BARCO, e não apenas UM barco.
Mano Serafim