domingo, 13 de dezembro de 2009

Eu luto é contra a minha própia alma


Reverberando o que Paulo havia dito: "Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros." (Rm.7.23)
Num olhar ofuscado pela cortina de fumaça enegrecida pela/da presunção cientifica acredita-se no entanto:Que o frio não existe, o que pode haver é ausência de calor que suscita o esfriamento do ambiente...,

As trevas também não existem, o que pode acontecer é a falta de luz que provoca a escuridão.

Então porque não dizer que o mal não existe..., o que leva a crer de que o mal existe é exatamente a falta do bem nos corações das pessoas.

Ora, a psicologia vocifera que o homem é o própio construtor do mundo e responsavel por sua própia felicidade na existência.Todavia voltando o olhar para os ensinamentos de Jesus encontramos uma enorme vitalidade saudável ao nosso favor.Ele não nos ordena ao culto dos "devocionais"- antes de qualquer coisa, ele nos manda encher-mos de esperança e confiança no Pai afim de vivermos todos os dias - Ele sabia o que dizia; e isto não por razões "devocionais", mas sim de saúde e vida. Aliás, Jesus não tem mandamentos "devocionais".Todos apenas têm a ver com saúde e vida.

Tudo o que Jesus manda fazer é para o bem do homem, não de Deus.Nada há que o homem possa fazer que faça a mal ou bem a Deus. O homem pode fazer mal até aos anjos, mas o grande mal que ele faz, além de atingir as demais criaturas sob o alcance de seus “dominios de morte”, atinge apenas a ele mesmo.

Os mandamentos de Deus são vida; e são também os agentes de poder anti-suicida que a Graça implanta em nós como motor de vida.Assim é com tudo o mais que seja pertinente a Jesus e ao Evangelho!A ciência de Paulo era diferente da psicologia moderna. Ele seguindo a mesma toada, nos diz no que pensar e nos manda manter a mente esperançosa sempre...E mais: ninguém insiste mais no poder da gratidão para o bem do todo da vida, da purificação da consciência à consagração de alimentos; do serviço a Deus e ao patrão ruim; de tudo a tudo Paulo manda que se ande em gratidão.Hoje se sabe que o pensamento do homem pode viciar seu cérebro na negatividade, e, assim, adoecer o comportamento humano e suas relações sociais, e tudo porque, agora, mesmo lutando contra, o homem se vê viciado em pensar mal, o negativamente, e, quando vê, já está no processo...Humildade, alegria e fé esperançosa são os melhores animadores de mente, alma e cérebro!

A humildade nos impede de surtar...A alegria nos condiciona a pensar em problemas como oportunidades...A fé esperançosa não reconhece impossibilidade nem diante da morte...De outro lado o mandamento ensina o realismo total...Não nascem figos de espinheiros e nem uvas de abrolhos!...Assim é o realismo de Jesus...O equilíbrio entre senso de realidade e os mandamentos da esperança pacificada em fé, combinados, geram o ser sadio e harmonizado em tudo; isto na relatividade do tempo presente...Portanto, saiba: negatividade, mau humor, medo, desconfiança e ingratidão são para o cérebro drogas mais destruidoras do que heroína e cocaína...

As drogas químicas acabam com o corpo e atacam o sistema nervoso, mas têm menos poder de atingir o espírito do que a negatividade, o mau humor, o medo, a desconfiança e a ingratidão...

Overdose de negatividade mata a alma de qualquer homem; é apenas uma questão de tempo.

Hoje se sabe como as decisões de natureza psicológica afetam o corpo todo. Uma pessoa apaixonada recebe as mesmas cargas de estimulo químico-cerebral que uma pessoa que sofra de Transtorno Obsessivo Compulsivo. A paixão muda o cérebro enquanto dure a paixão, assim como o TOC altera o cérebro do homem — e nas mesmas áreas...Veja: uma paixão muda o cérebro... Por isto, muitas vezes, a pessoa apaixonada não ama aquele por quem se apaixonou, mas apenas está sob o efeito da droga que o cérebro liberou em razão da magia psíquica que se instalou na alma do amante.Um ano depois, quando o efeito da droga vai diminuindo no cérebro, a paixão começa a se esvair...

Ora, assim como a paixão, cria, a negatividade, a ansiedade, o pânico, o pessimismo, a descrença, e os pensamentos auto-destrutivos ou tomados de paranóia, sim, todos eles, separadamente ou somados, têm poder maior do que o da cocaína ou da paixão, que são drogas poderosas...Assim, não adianta orar pedindo bênçãos de Deus se a sua mente é uma oficina de demônios de negatividade...Conserte a sua mente, os seus pensamentos...; e seu novo pensar e seu novo sentir e atuar na vida tornar-se-ão as orações mais efetivas e saudáveis para você mesmo...Os homens a quem Jesus comparou a meninos, eram seres que não se satisfaziam com nada: nem com a alegria e nem com a tristeza...Jesus disse que gente como eles haviam se tornado... nem Deus poderia ajudar!...Você já pensou em como suas dores podem apenas ser vícios mentais antigos e que hoje se apresentam mediante as desordens que em você aparecem sem que você saiba a razão.Desta forma o mal é somente um mero substantivo abstrato causado pela ausência do bem que como espirito se planifica!Pense nisso e tome suas decisões enquanto é Dia...

A.Seranjofim........... 04/08/2009