domingo, 13 de dezembro de 2009

Que prazer há em viver além dos 70 anos....(reflitir sem medo)


No plano natural e animal a vida verificável segue uma cadeia falível e temporal. Cuja, manifestação de vida da pessoa-única surge mediante ao plano horizontal e limitado pela ação pneumática revestida por um invólucro que reveste a alma de que chamamos de corpo biológico. Assim a vida se limita a uma porção da matéria e é de onde podemos perceber o mundo a nossa volta, e sermos também percebidos por outros.A cadeia animal consiste no processo evolutivo e gradativo em: nascer, crescer, se reproduzir, e morrer. A vida no corpo é limitada a nossa existência como pessoa, que possui uma mente, um Self (o eu de Jung), uma volição moral dada à essência do espírito e que por muitos é chamado de perespirito.Daí o fato de sermos: um espírito (indissolúvel), que possui uma alma (dotada de sentidos sensoriais e emoções) e que habita num corpo (encarnado).A conhecida tripartite hominal.A morte física que significa a desagregação da substância hominal almática (mente+alma+espírito) da substância corpórea material. Revela a marca da maldição do PECADO engendrada na raça humana por intermédio do primeiro Adão (nosso ancestral). Formado de tal estrutura almática e pulsiva.Já O segundo Adão [não pertencente a essa cadeia espiral da vida probatória] feito de espírito VIVIFICANTE. Revela um mistério jamais desvendado pela Ciência. A Ressurreição dentre os mortais. A ignomínia corruptivamente reprovável pela gravidade & A glória vivificante que transcende o poder envelhecedor dos radicais livres ante a reação oxidante da forca da gravidade dentro do tempo e do espaço...,Creia que a...,A vida não se resume a este corpo probatório e que é refém da ação devastadora do tempo.A vida não se acaba com a primeira morte, apenas o espírito sofre um rompimento deste revestimento limitado ao espaço e o tempo.A vida tem continuidade por toda a eternidade da existência.Assim, quando esta vida terrena é interrompida pela manifestação do poder da morte [separação da matéria] num individuo, provavelmente o seu corpo espiritual recebe um invólucro pertinente ao ambiente atemporal e metafísico [outra dimensão] onde se encontram tais almas.Conquanto a "vida espiritual" do homem começa de fato quando o mesmo rompe com este Mundo palpável e físico, i.e., quando ele desentabernacula deste corpo-tabernaculo- físico...Mas, agora a vida segue outra cadeia dimensional, ou seja, ao invés de se seguir no plano numa via linha horizontal. O individuo percorre em uma dimensão na vertical...Trocando em miúdos: o individuo nasce, cresce, se reproduz, morre e revive em um corpo espiritual para penetrar na eternidade de EXISTENCIA SEMPITERNA!Exemplo disso é: Elias e Moisés.No monte da transfiguração os dois foram vistos pelos Apóstolos!A Bíblia afirma de que os que participam da primeira ressurreição, a morte não possui mais efeito contra estes.O apostolo Paulo instruiu para os crentes de Corinto que todos nos possuímos um corpo animal e teremos também um corpo celestial.O que observo e me deixa fascinado nesta vida é que possuímos um corpo e o mais impressionante de tudo isso. Necessariamente não passamos o dia inteiro afirmando para si mesmo ou para os outros de que temos um corpo. O máximo que dizemos com autoconsciência é: Esta é a minha imagem!Ora, e geralmente só nos lembramos que temos um corpo quando algum acidente de percurso nos acontece. Por ex: uma topada no dedão do pé; ou quando o elevador está quebrado e precisamos subir seis andares pelas escadas, ou quando o canino dói etc.É simplesmente é incrível e a gente logo lembra que tem um corpo. Penso que também seja assim com o corpo espiritual. Mesmo porque só sentimos que possuímos um espírito por pensamento. Ninguém pode ver um espírito ou tocá-lo com as mãos. Na parapsicologia esta divisão é chamada de ectoplasma.Quem já assistiu ao filme Os Caças-fantasmas freqüentemente ouvia um de seus predadores pronunciarem; "ectoplasma". O exemplo do próprio - "Geléia", uma figura fantasmagórica do bem. Rsrrssr!Nos Evangelhos, principalmente numa tradução mais antiga dos tradutores. A expressão fantasma está relacionada com um espírito.Portanto amados. Deus é Espírito. E não espírita. Deus é amor. Mas o amor não é Deus. Deus não se enquadra gramaticalmente a um substantivo abstrato [amor]. Mas Deus é uma Pessoa. Portanto, gramaticalmente falando: A expressão Deus se enquadra num substantivo próprio.
Deus não possui uma forma definida. Porém Deus se utiliza de todas as formas para se revelar na existência. Deus não tem vida por simplesmente existir. De Deus se derivam todas as formas e fontes de vidas existentes.Posto de que Deus é Quem é...Numa escola bíblica dominical um jovem me fez uma pergunta pertinente a mente humana. "Professor quando eu chegar ao Céu, eu verei quantas Pessoas da divindade". Eu apenas lhe disse: Eu não tenho a resposta meu filho. Pois, sou dotado da mesma colcha de retalhos de que foi construída a sua mente limitada e impossibilitada de enxergar além do que pensamos, pedimos e esperamos.Todavia fomos constituídos de: intuição, imaginação, sensibilidade e fé.E estas quatro ferramentas são as chaves da Jesus-Hermenêutica de toda a Escritura!O Mestre da sensibilidade provocou cada um de seus discípulos. Mostrando-os a vastidão da imaginação quando o mesmo se focaliza no universo interior e percorre o caminho da consciência de se viver no Espírito. Ele os ensinou de fato o que significa ter saúde emocional, o equilíbrio entre a mente e o corpo - Tendo um estilo de vida bastante simples sem ser simplório. Ser grande sem menosprezar os outros; ser sábio sem ser arrogante; ser bom sem ser jactoso; ser humilde sem ser hipócrita.Enfim, Jesus nos ensinou a vivermos com harmonia com a Natureza e com os homens.Penso que na dimensão superior, dos seres superiores (Deus, Jesus, anciãos, seres viventes, querubins, Serafins, anjos, arcanjos, tronos, potestades, principados) a expressão "morte" não é encontrada no seu vernáculo- linguajar celestial. Entendo mui bien cuando Jesus disse: "Lázaro dorme"...A morte para Jesus era uma ponte para a vida eterna no plano espiritual cuja imortalidade do ser se preconiza na arquitetura esculpida na formação do homem interior. Que segundo Paulo CRESCE a cada dia no Senhor.Se de fato isso tem acontecido na sua vida, significa então que tens crescido na Graça e na Consciência do EvangelhoUma dura realidade é que neste Mundo de infelizes a perspectiva de uma vida qualitativa, a cada dia fica mais impossível de se ter. Onde o amor ao dinheiro se transformara numa metástase visceral da velha forma capitalista do velho mundo ocidental cristão.E sem tirar os olhos desta vida ordinária perpasso o meu olhar sobre a mortandade que assola ao meio dia; ou a seta que é deferida na meia noite.Porque os olhos dos homens são de MORTE!
Sim! Estive por três vezes em três dias alternados, acompanhando o meu pai no hospital. Presenciei um homem que sempre lutou a favor da vida e aos seus 82 anos de idade, o que se ver são uma simultaneidade dos agravos orgânicos. Coágulo nas artérias coronárias; problemas nos pulmões (infecção); disfunção renal; retenção de líquidos...."...Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando..." (Sm.90.10).O homem que escreveu este salmo acima viveu 120 anos e morreu cheio de saúde e vigor físico (Moisés).Imagino o meu velho naquele leito no hospital. Apesar de suas dores quase que insurpotáveis, suportáveis por causa da medicação administrada, a sua coragem tem sido a sua grande arma. Apesar dele nunca ter lido a Bíblia e nem ter imaginado conhecer ao Deus que cura e que salva o aflito. Pude aprender nestes dias com o seu sofrimento que é que vale viver sem perceber de que a vida nada mais é do que um estágio no teatro da existência humana, onde o protagonista não se apresenta com o papel principal, mas age feito um coadjuvante, e que aos passos truculentos de agonia tenta levar a vida no peito até aonde pode. E que agora na última tomada do filme, na cena final, o papel que lhe foi confiado durante todo o filme é vivido pelo auxiliar, cooperador que esteve desde o inicio das primeiras filmagens das cenas, atrás das cortinas da existência. Ora, o meu velho viveu uma vida na intensidade do stress do trabalho, da hiperatividade; nas preocupações de um chefe de família; de suas autocobranças, de suas fobias; de suas emoções feridas, de seus traumas; de seus medos, de seus sonhos abortados pela responsabilidade do casamento prematuro; de suas deficiências tamanhas, e de suas frustrações... Tudo isso contribuiu de maneira negativa para o seu quadro atual.Hoje enquanto escrevo este artigo-texto-carta a quem se interessar a ler. Ele mais uma vez teve que ser internado ás pressas por motivo de retenção de líquidos e disfunção renal.Eu apenas oro não mais choro. Choro quando oro, mas não choro por ter medo de perdê-lo para a morte que como um inimigo a vejo, assim como todo homem a tem como um intruso em sua experiência de vida.Choro em intercessão pela sua alma. Posto que do que adiantaria ao homem viver além do 70 anos com enfado, cansaço, doenças e má qualidade de vida?Eu choro porque oro e também choro em vê-lo acometido por tamanho sofrimento e me sinto totalmente impotente diante do fato patético.Eu oro com o choro e sem choro eu rogo para que o Pai dos espíritos proteja o espírito de meu pai, do meu velho, do meu paizinho querido...Ah, eu clamo porque a minha alma sente a separação de alguém que sempre lutou para sobreviver ante ao caos da existência e mesmo assim com as suas forças já exauridas pela dor e pela angustia que o mal de Alzheimer o traz, mas mesmo assim com tamanha demência mental. Posso ver aquele homem que sempre lutou de frente com a vida, contra a morte e contra todas as mazelas que hoje lhe afligem o corpo mortal. E jamais se entregou. Todavia sequer poderá manchar de sangue o seu espírito. Posto que nesta altura da vida em pura agonia de dor ele já tenha perdido o MEDO da morte que todo nos a vemos, como um INIMIGO IMPIEDOSO...,Eu peço a Deus nestes dias de perplexidade tanto para mim, para a minha família e como para ele. Que do Céu venha o seu socorro!Mas, que venha logo, pois, os dias são de trevas, todavia o Meu redentor vive e por certo se levantará para nos salvar (tanto a nós quanto ao meu pai).
Mano Serafim 07/04/2009 22:15