domingo, 13 de dezembro de 2009

Um surto de amor para uma Adoção....


Então, entenda:
Ora, Adão pertencia a uma "classe nobre", cuja raça se destacava sobre as demais raças... Mas, qual raça poderia ser superior às demais, se não existiam outras raças? Será que não?-- Um macho com todas as prerrogativas do gênero... Másculo, viril, fértil,amante, progenitor do tipo "p.o.." e com o famoso pedigree. Todavia, ele não era um metrossexual avantajado e que utilizava dos meios da neo- ciência para acrescentar "algo" ao seu desempenho sexual. Provavelmente Adão e Eva tiveram filhas bem antes da queda...No texto de Gênesis. 4 – Apenas declara de que ambos o casal tiveram o seu primeiro filho, mas não afirma que Caim e Abel foram os seus primeiros e únicos filhos. Haja vista, que o Senhor havia dito para Eva: "Aumentarei as dores de tua conceição". E que deixa em aberto a questão de o casal do Éden terem gerados filhos antes da Queda do homem...A própria Natureza em sua sublime harmonia se encarrega de produzir o "rit(m)o"saudável ao Criador quanto às criaturas formadas por Seu excelso poder, e que por sua vez provoca simultaneamente uma auto-sustentabilidade no universo criado das coisas animadas quanto às inanimadas. Porém todo o universo conspira a favor da perpetração da vida em todos os ambientes da "mãe" natureza. Podemos imaginar Adão, como um homem superdotado no conhecimento (QI), corpulento (hercúleo), idôneo, sagaz, dominador, conquistador, sóbrio, inteligente, pacifico, puro, livre, racional, obediente, submisso a Palavra de Deus, fiel...,
Um homem sem UMBIGO!
Sim, sem qualquer elo/cordão/umbilical com a sua "mãe"... Sem a tal mitocôndria.Imagino que hoje, os cientistas se digladiariam entre si para desvendarem tal fenômeno inconcebível pela natureza de seus princípios fixos e da inflexibilidade da biogênese...Seria de fato, um protótipo destinado as inquirições e perquirições de analisese estudos demasiadamente pautados na origem do homem.
Posto que o homem ainda não se decidesse: Se veio do macaco ou de Deus! Em Adão, não havia traços de genes paternos em sua constituição biológica. O que se poderia ver era um homem totalmente JÁ formado fora do ventre de uma mulher...O que pensaria um geneticista que estuda como clonar um ser humano?Seria Adão um HÍBRIDO – metade humana e outra metade deusificado? Havia dois Adãos no Éden? Não houve amamentação materna...Não houve gestação...Não havia concepção uterina animal, pois, o mesmo fora formado do ventre da Terra, daí o seu nome: Adão (barro, vermelho).Nele jamais habitou em seu instinto hominal: a doçura do amor, do afeto, doconsolo, do aconchego, da proteção, de segurança, de carinho materno...,Todavia está Escrito; "Ainda que a tua mãe te abandone, Eu jamais me esquecereide ti! "Ele, o homem-Adão, único ser da raça humana que já nasceu adulto, proveniente dopensamento Mosaico cuja revelação divina, o fotografava como um ente desprovidode totais laços de pais biológicos, posto que não existissem jamais...Na genealogia de gênesis e de S. Mateus - Quando a pirâmide das genealogias se encolhe chegando a Adão, o que registra é que Adão veio de Deus. E ponto final. Quem quiser que se exploda num big bang qualquer de entendimento...Embora todo este aparato existisse em um só prototipo-ser-homem, nada poderia resistir à proposta da serpente, nem mesmo no livre direito de escolha do casal. A proposta indecorosa seria obter o conhecimento...E o resultado em ceder à tentação do Diabo resultou numa catástrofe sem precedentes para resto de suas vidas..., Conquanto o Criador já houvesse de alguma maneira provido o sacrifício para a remissão do casal [a imolação do cordeiro]. Entendemos de que de agora em diante toda a sorte de maldições adentrou na vidado homem e se passaram para as gerações futuras. E nisso, eu quero me referir à infertilidade masculina quanto à feminina.
Não quero ser aqui tachado como um religioso/ortodoxo/fundamentalista e nem como um desafeiçoado absorto neste artigo...Tenho a sensatez e lucidez dada pelo Espírito, e sei que nunca abrir a minha boca, escrevi ou afirmei algo, qualquer coisa que envergonhe o Evangelho de Cristo, jamais abrir a minha boca sem a maturidade do Evangelho!
O que se segue abaixo é apenas um pensamento teo-lógico (viés-via-de-pensamento). Na Bíblia encontramos por diversas vezes a manifestação da graça de Deus na vida dos seres humanos. Todas as matriarcas na maioria delas eram in-procriáveis,fêmeas cujos úteros estavam adormecidos, não sustentavam um feto no períodode gestação, outras não gerariam filhos nem por inseminação artificial. Precisariam não de um milagre de um geneticista, mas de um milagre divino...,
A exemplo de Ana, mulher de Elcana, como se ler: "E este tinha duas mulheres: onome de uma era Ana, e o da outra Penina. E Penina tinha filhos, porém Ana nãoos tinha." (1Sm.1.2).
Penina lhe dava filhos, mas Ana era estéril...
Ora, a esterilidade estava nela (Ana) e não nele, pois, se fosse assim, a outra mulher (Penina) também não lhe daria filhos. Nessa época seria uma vergonha terrível para uma fêmea que não gerasse filhos, e perante a sociedade primitiva destes tempos remotos, a mulher mais do que humilhada, era vista com tamanho preconceito, não poderia receber presentes de seu cônjuge, pois, era adormecida de útero, possuía um útero infantil... E nada pior do que se ter que conviver com tal estigma materno...Sim, as matriarcas: Sara, Rebeca, Raquel - Ana, e tantas outras tiveram que conviver com esta anomalia para a glória de Deus ser manifesta na vida delas e na História da redenção da humanidade.
Deus estava a fim de se misturar com a raça humana quando gerou o seu Filho amado no ventre de uma virgem...Pergunto: Deus necessitou da ação natural de gerar uma vida uterina através do contato do espermatozóide com um óvulo? Deus contou com o auxilio do sêmen-semente do varão para inserir o Seu unigênitono mundo biovisível aos homens? Se não ocorreu de modo biologicamente animal-normal como se ordena a biologia? Então como que poderia acontecer como narra a Bíblia? Ora, o Espírito Santo veio sobre Maria e a envolveu com o Seu poder! E durante nove meses de gestação, Maria pariu Jesus. A sua concepção fora de forma sobrenatural, porém a sua parição natural. E Maria como figura de "Eva", mãe de/da criação, deu a luz a um varão por quem Deus criou o Mundo[Filho do Altíssimo].Que fascinante este texto. Deus fez o Mundo por intermédio de seu Filho imortal que veio ao Mundo em forma de homem mortal. Poderíamos até dizer de que Deus "alugou" um útero humano para tal advento ("O ente que há de nascer em teu ventre se chamará de Filho do Altíssimo") Contudo, penso de que esta seria a única maneira de Deus introduzir o Seu filho no Mundopara redimir o Mundo! Posto, que o Messias deveria ser constituído do gênero humano, aliás, o únicoser humano que ao mesmo tempo possuíra um hibridismo, i.e., duas naturezas: A de homem-sem-pecado, e a divina! Talvez nesta altura você deva estar se perguntando: "Aonde este prolixo deseja chegar?" Rssrssr! - Respondo-te agorinha mano (a).
Vamos lá,
O que quero que você entenda é que; PAI & MÃE são os que criam! E não como a maioria pensa: "Pais são os que geram"!!!!!!!
Talvez um filho adotivo ame mais os seus pais adotivos do que mesmo se conhecesse os seus verdadeiros pais biológicos. Claro cada caso é um caso..., Mas, veja o exemplo de José, padrasto de Jesus.O amou como se fosse o seu próprio filho biológico, mesmo sabendo de que o filho não era seu..., Sabemos pouco de sua vida e de seu relacionamento com Jesus, contudo o próprio Jesus era reconhecido como filho de José, o carpinteiro de Nazaré.Tenho uma prima que lutou por anos para poder engravidar, ela fez várias tentativas, pois, possuía um útero "infantil". E depois de receber orações, revelações e imposição de mãos. Idas e vindas aos consultórios médicos..., Nada aconteceu. Certa feita alguém colocou um bebezinho negro num cesto na porta de seu apartamento e todas as informações legais acompanhavam dentro do cesto. Asurpresa para ambos o casal foi grande e bem- vinda com muita alegria deespírito e contentamento... Resolveram adotar a criança, e não mais de dois anoscom o menino já sendo amado como um filho legitimado do casal, que outroraconvivia com o "drama" de não poder gerar filhos, então, ela consegue engravidarde seu marido! Eu me arisco a dizer; O senhor lembrou-se de Jaci e lhe abriu a  madre...Nasceu o seu segundo filho, agora o filho de suas entranhas! Porém o que vejo quando os encontro é uma família linda e feliz, e o notável, o filho adotivo se parece muito com o casal... Embora não tenha o mesmo sangue de ambos. São os laços de família que se atam no cerne de quem inconscientemente nasceu para habitar entre gente... E gente de família, um projeto de Deus para os homens! Mas, o que mais prezo nestes atos de amor e humanidade é justamente a gratidãode Deus no apagar das luzes. Antes o que se via era: tristeza e desesperança, e agora a casa é inundada pela alegria e festa, cujas heranças dadas por Deus, pois, os nossos filhos, sejam eles consangüíneos ou adotivos, todos eles são herança do Senhor! Conheço vários casos, em que, Deus abriu as madres de mulheres estéreis e que se tornaram mãe de filhos ADOTIVOS. A minha mãe gerou nove filhos e adotou três, e todos os doze filhos são tratadosc omo o mesmo mimo e amor! Então, mesmo Adão não tendo pai e mãe e ao mesmo tempo sendo a "mãe e o pai" de Eva, assim como ele próprio disse: "osso de meus ossos e carne de minha carne" - Assim vejo o Altíssimo em Sua suprema sabedoria e amor. Ele permite o "mal", mas só faz o bem, que ocorre para o bem daqueles que amam a Deus. Não poder gerar é um peso não somente para as mulheres, mas para os homens também. [Eu sei que só o Senhor compreende a dimensão da sua dor] Já pensou o que se passa na cabeça de um homem que descobre de que não poder gerar filhos em sua mocidade? Principalmente se ele for um leitor assíduo de Eclesiastes? Entretanto acredito se este cabra for um filho de Abrão no que tange a fésobrenatural, que enxerga no invisível a materialização de seu sonho, penso quepossa ser atendido, e como possa não ser atendido. Pois, mesmo tendo a fé de mover montanhas como pai Abraão, mas, sem amor eu nada seria, nem mesmo machosuficiente para adotar um menino de rua! Ora, a História veterotestamentária narra que Deus se revelou a Abrão e lhe presenteou com um filho na sua velhice - Imagine, você ter um sonho/visão e ouvir a voz de um Deus lhe oferecendo um presente que jamais você poderia receber..., E depois de recebido ter que sacrificá-lo ao próprio doador...; Todavia Abrão(Abraão) cria de que Deus era poderoso para fazer ressuscitar o seu "presente"...Entretanto, Deus havia lhe predito de que o seu galardão seria GRANDE! E o filho seria uma introdução de tal jornada em sua existência - Posto que Ismael fosse o seu primogênito e não Isaque, o da promessa! E Abraão acolheu Hagar e o seu filho(Ismael)...Pai não é somente quem faz, mas também quem cria!. Este é um surto permissivo em total saúde espiritual, o surto em/de amor para a adoção!
Você é alguém como Ana, mulher de Elcana?. Ana pediu com lágrimas de oraçãovisceral para gerar um filho, e depois que o gerasse, o daria ao Senhor paraservi-lo. Tento imaginar se Deus desse o filho a Ana, e depois de uns dez anos, Ele o tomasse de volta, pois, tal VOTO de Ana ficou claro de que ela mesma dariao seu filho ao Senhor! O que fica bastante esclarecedor é que nada sabemos, e o que desejamos e pedimos em orações, desconhecemos os rumos...Alguém me perguntou: "Jesus foi tentado por mulheres"? - Respondi: claro que sim! Então agora pergunto a você que me lê e porventura esteja passando por este dilema: Jesus desejou se casar e construir uma família?E se desejou porque não o fez?E se o fizesse mudaria algo em relação a Sua pessoa?Portanto, independente de qual seja a sua resposta, eu te digo: Ele desejou não fazer a sua vontade, mas a vontade de seu Pai! E tem mais, talvez eu e você fossêmos dois a mais que não estavam nos planos de Deus em construirmos uma família...Todavia se você esteja cansado (a) de lutar, permaneça da forma que fora chamado pelo Senhor. Espere Nele, a sua benção, como sinônimo de gloria. É simplesmente unilateral tal decisão de quem se propõe a criar filhos, de maneira adotiva ou naturalmente espontânea, fruto de uma relação sexual. É evidente de que a convivência em família que se tornará real a figura do pai, a de mãe e dos filhos..., De outra forma jamais filhos matariam seu pais biológicos e os pais jamais matariam seus filhos naturais.
Na maioria das vezes somos nós que escolhemos as coisas, tomamos decisões, mudamos de perspectivas no caminhar e aproveitamos as oportunidades... Acreditoque você já sabia disso, apenas escrevi desta maneira tão infatil-zinha para que você volte o seu olhar para Aquele que te amou..., te ama.., e te amará sempre! E acredite – De certo que Jesus não se casou e nem teve filhos com uma esposa biológica, porém continua parindo almas inte hoje, e mais, disse Ele: "Minha mãe e meus irmãos são os que ouvem e põem em prática a Palavra(vontde) de meu Pai". Creia, Jesus não abandonou a sua família biológica, embora fosse rejeitado por eles em outra ocasião. Contanto deixou claro para nós que o amor se manifesta e se eterniza com relacionamentos..., é gente sentindo o cheiro de gente..., se abraçando..., chorando.., se entristecendo..., sorrindo, se alegrando..., e se amando sempre...Ante a esta afirmativa do próprio Jesus. O que me põe a acordar com a manifestação da soberania em graça de Deus na experiência da vivência humana(Deus é amor). Portanto, filhos gerados por úteros humanos ou gerados pelo coração de pais que amam ter filhos e não podem, se unem debaixo da vontade de Deus.Você já pensou nisso?Em adotar uma criança?Amadureça esta idéia....
Nele, Que se alegra com aqueles que se alegram em adotar filhos que não pediram para nascer, e que jamais escolheram seus pais.
A. Serafim, Pai de duas meninas: Rebeca e Ester