quarta-feira, 7 de julho de 2010

“... e agora não pode descer da (sua) cruz.”

Tem muita gente que sofre feito gente...,

Tem muita gente que chora sem nunca ter vivido uma dor...,

Tem muita dor que gente sente sem saber chorar...,

Tem muita coisa que gente que nunca se sentiu gente sofre no meio da gente...,

Tem gente que canta sem saber o que canta ou porque canta...,

Tem gente que dança sem música e canta sem melodia...,

Tem muita gente que dança sem celebrar a dança e “dança” em meio ao show...,

Tem música que se canta e se descobre a dança de quem canta...,

Têm músicas, danças, e cânticos que celebram a vida, a Graça e o amor...,

Tem muita pouca dança sem som e tem muito mais arranjos do que tom...,

Pra celebrar o encontro o coração se desabrocha em flor...,

Pra engrandecer o espírito a meditação ensina o cuidado com a dor...,

Pra enriquecer a alma, o espírito se eleva ao  Criador...,

Irrepreensivelmente o espírito, a alma e o corpo se mantém separados para a adoração ao Santo dos santos[se é que se pode ser santo, como assim ensinou Paulo aos tessalonicenses]...,

Adora-se com músicas em danças..., sem dores e com dores...,

Se sentindo gente ou se sentindo menos gente...,

A adoração, a música é louvada...,

O choro é armazenado nos odres do Divino...,

A dança é pura -  faz parte da cura...,

A gente transcende, mas continuamos a ser gente boa-de-Deus...,

As dores são aliviadas...,

As lágrimas enxugadas...,

A mente reeditada...,

A Graça impetrada...,

A alegria restaurada...,

E...

As lutas cessadas!...,



O gozo é sentido no mais profundo espírito enlutado.

Saiba que...

A música, a dança e o pranto...

São os três pontos indissociáveis na vida de quem renunciou descer da cruz, da sua cruz - “pegue a sua cruz e siga-me.” (Jesus Cristo).

Doravante, é o que nos remonta a cena do calvário, cujas geografias se remetem ao nosso coração, e daí surge um discernimento: Ele poderia até descer da cruz, porém, os nossos pecados foram postos Nele e não no madeiro como a tradição imagina: “salvou a tantos e agora não podes descer da cruz..., salva a ti mesmo e assim creremos que tu és o Cristo!”(assim falou a loucura).

Ora, sem a cruz não haveria a História: O antes e o depois de Cristo....,

Sem o brado da cruz o sangue remidor não teria vertido como resgate de muitos, aliás, de todos...,

Sem a libação de Sua nobre alma não haveria perdão ao sacrifício vicário...,

Sem o perdão não existe salvação...,

Sem o amor não existe a bondade de se entregar por outros tantos não vistos..., E não há o que celebar em cânticos e em danças para com a vida!

NA CRUZ OS DOIS CAMINHOS SE CRUZAM: O CAMINHO DO HOMEM E O CAMINHO DE DEUS..., E foi encravado na cruz que o Senhor disse as mesmas palavras proferidas pela boca de seu servo Davi: "na grande congregação te louvarei e diante de meus irmãos pagarei os meus votos" (Sl.22)

Claro que haverá gente que ainda pensa que as nossas iniquidades estão na nossa cruz e não em Cristo...,

Sim, tem muita gente enganada a este respeito.

Na consciência em que hoje vivo no Evangelho. Descobri que assim como tremo e temo diante do Senhor, também posso dançar e cantar de alegria em Sua presença sagrada!

E você já pensou sobre isso?

Talvez, a frase convidativa ainda seja esta: "Pai não lhe imputes este pecado, pois, eles não sabem o que fazem!" - eles não sabem como: cantam e dançam (grifo meu)!

E O IRÔNICO DE TUDO É QUE TEM MUITA GENTE PENSANDO QUE SABE ALGUMA COISA DE COISA ALGUMA!

Pense nisso!

Mano Serafim                                 Escrito 23/07/09