domingo, 12 de dezembro de 2010

Uma missiva ao Apostolo Paulo...


Se isto fosse possível...
Amado Apóstolo:
Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida. As coisas estão muito difíceis por aqui. Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.
Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho [1]. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.
Lembra-se que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era a 'raiz de todos os males'[2]? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a 'solução' de todos os males.
Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época ninguém mais quer ser chamado de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de apóstolo. Sei que em seu tempo, os apóstolos eram 'fracos... desprezíveis... espetáculo para os homens... loucos... sem morada certa... injuriados... lixo e escória' [3]. Agora é bem diferente. Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios pelos governantes.
Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da 'Graça' e da 'liberdade que temos em Cristo' [4]. Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à 'teologia da retribuição' da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.
Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas, dizendo que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [5]. Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você. A presença deles é forte, a sua fraca [6], eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos [7], eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo [8], mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.
Você dizia que por amor de Cristo perdeu 'todas as cousas' considerando-as refugo [9]. As coisas mudaram, irmão. Agora cantamos: 'Restitui, quero de volta o que é meu!'.
Vivo em uma cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades [10]. Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo....
Admiro sua coragem por ter expulsado um 'espírito adivinhador' daquela jovem [11], embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites. Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico. Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.
Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou. Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras 'todos os dias para ver se as coisas são de fato assim'[12].
Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas. Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse 'o dom de Deus' que havia nele [13]. Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma 'nova unção' para quem fraqueja. Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, dado de uma vez por todas, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!
Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal.... as coisas mudaram: culto agora é 'show', a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.
O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé 'por obedecerem a espíritos enganadores' [14]. Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.
Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar. Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.
Maranata!
 
[1] At 20.23; [2] 1Tm 6.10; [3] 1Co 4.-9-13; [4] Gl 2.4; [5] Rm 7.19; [6] 2Co 10.10;
[7] Gl 4.13-15; [8] 1Tm 5.23; [9] Fp 3.8; [10] At 19.12; [11] At 17.18; [12] At 17.11;
[13] 2Tm 1.6; [14] 1Tm 4.1.

Autor desconhecido
-------------------------------------------------------------------------------------------

Comentário de Mano Serafim:

Fazendo uma breve leitura da mente de Paulo...
Decerto que ele responderia esta cartinha-email que lhe  foi enviada por um fiel , cujo signatário não tropeçou na Graça,
Provavelmente ele, o "velho" Apóstolo, então responderia: 
Primeiro fui chamado como servo (escravo) e depois como Apóstolo (enviado) pela graça de Deus e de Seu filho Jesus Cristo, a quem sirvo no espírito..., E não pela vontade dos homens!
Graça e paz aos homens de vergonha na cara;
Miserável homem que sou - sinto-me um trash (lixo)...,
Dentro de mim o que eu quero isto não o faço, e o que não desejo isso é o que mais faço involuntariamente...,
Por mais que a minha imagem exterior se desintegre na temporalidade [mortalidade], o meu homem interior [eterno] cresce cada vez mais com solidez na graça do Senhor...,
-- Descobri uma psicose básica em mim: o querer e o efetuar estão em mim  [inato a minha constituição hominal santificada em Cristo], porém ajo como quem esmurra sempre o corpo para adquirir de alguma forma a Cristo [isso me põe como inimigo de mim mesmo ante ás ambiguidades desta natureza psiquíca caída]...,
Enlutado, mas não desasistido [as projeções das minhas milícias existenciais não partem dos ambientes exteriores, mas dos magmas que constituem o meu ser devido ao pecado original]...,
...Triste, mas não vencido [sou partícipe da natureza divina]...,
...Fraco, mas não exaurido[a alegria do Senhor é a minha força]...,
 ...Atribulado, mas não oprimido[sou livre para experimentar da Sua paz-shalom em plena guerra no panteão dos deuses filosóficos]...,
 ...Faminto, mas não desfalecido [aprendi com a graça a degustar com creme de chantilly, escorpiões e ovos de serpentes]...;
Todavia..., Surtado pela Graça da loucura em amor [desde que me converti, i.é., quando "caí do cavalo" de minha presunção religiosa, a minha percepção vem crescendo ante ao Evangelho no discernimento de que o Amor é a válvula mortiz de tudo]...,
Existencialmente obcecado pela pregação do Evangelho...,
Assaltado por diversas vezes [sou diferente dos atuais apóstolos celebridades que amam desfilar com seus guarda-costas];
...Naufrágio sofri vários;
Chibatadas: recebi duas quarentenas menos uma;
Perseguições todos os dias [jamais cruzei o caminho dos "lideres" evangélicos dada as tais negociata$ do politicamente correto em conluio com o Estado];
Ameaças a todo minuto, pois, para o mundo o maior espetáculo da Graça é assistir a minha des-graça[sou morto todos os dias na arena da existência deste Sistema perverso e maligno no teatro "alegre" circence do mundo] !
Amparado, muito pouco;
Ofertas quase que nenhuma;
Apoio das igrejas: é vergonhoso até citar aqui...;
Todavia não me envergonho do Evangelho de Cristo Jesus[pois, é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crer]!
Posto que, e antes de mais nada, o evangelho de Cristo, me salvou do eu-vangelho farisaico...
Sim, Evangelius é sempre [ou deveria ser] apresentado como boa noticia!
É a boa notícia de Deus noticiada aos homens de boa vontade. É também a “má” expectativa para os que se perdem e perdidos estão de si mesmos..., É a falácia para os céticos..., É a "loucura" para os santos..., É a in-glória para os disputadores de religião..., É o ópio da cristandade chapada caída da Graça..., É o diabolos para os islâmicos..., É a religão para os católicos dogmáticos..., É um estilo de vida para os filósofos..., É a gota d'água para os ateus de cianureto..., É a areia do mar para Abr(a)ão..., É a teoria dos arcanjos..., É a sapiência dos deuses..., É a verdade para o cristão..., É a chave de Pedro..., É a porta de João...., É a cruz da Fé para Tomé..., É a forca de Judas Iscariotes..., É o samba de  Bezerra da Silva..., É o messias de Haendel..., É o suposto adultério de Stª Maria..., É a canção triunfal da Igreja..., É a agonia no Gólgota..., É a pureza de Enoque..., É a fé-sem-fé  dos demônios..., É a colossal força dos dinossauros..., É a simplicidade das pombas..., É a vereda dos justos..., É a  pobreza dos ricos..., É a fortuna dos sábios..., É o apogeu dos reis..., É o antônimo do ódio..., É a cura para a alma..., É a sede da justiça..., É a cor do espírito..., É a guerra contra a Guerra..., É a paz do Mundo..., É a Luz no túnel..., É a estrada do Caminho..., É a vida dos homens; a expansão dos mundos; a onipotência dos astros e o Estatuto dos super-seres...Enfim, o Evangelho pode ser tudo ou signifique ser TUDO isso, e mais...
Mas, nunca deixará de ser a REVELAÇÃO de Deus no espírito-coração de quem consegue ver além de si mesmo!
Se a IGREJA de hoje se institucionalizou como: "igrejas"...,
A culpa também é minha e sua....
Porém ainda nos resta uma chance.
Procure viver o Evangelho sem a paranóia de “servir a Deus” dentro do templo, como Deus fosse uma doutrina, um altar, um credo, um slogan, um deus estático e esteticamente santo!
Deixe a Palavra penetrar o mais profundo de sua carne...,
Sabe? como foi no principio da sua conversão....
Quando a gente abria a Bíblia com total liberdade imaginativa, sem nenhuma referência temática, sem nenhum guru espiritual, sem nenhum conceito teológico, sem nenhuma mente religiosa...
Sim, sem nenhuma IND(U)NÇÃO!!!!!!!!!!!!!!
Assim vejo Paulo se aqui estivesse entre nós, o mesmo Apóstolo de sempre. O apóstolo dos gentios , que pregava a liberdade do Evangelho aos povos de acordo com as suas culturas e costumes,  e nem mesmo assim o entendimento da Graça deixou de ser compreendido por milhares de sua época.
Agora vá e faça o mesmo, ou seja, segundo a mente de Paulo,  servo e apóstolo de Cristo Jesus!
É neste espírito do evangelho que o vejo!
Mano Serafim