segunda-feira, 12 de abril de 2010

Desabafo...(15/06/2009)

Permitam-me dizer algo que tem me incomodado nestes dias... Se não estiver a fim de ler o que sinto.

Por favor, delete este e-mail antes de lê-lo...
Nestas minhas idas e vindas do hospital onde o meu pai já se encontra internado desde o dia 26/05, em decorrência múltipla de agravos orgânicos (coração, rins, vesícula seminal, ulceras de compressa pelo corpo, demência causada pelo mal-de-Alzheimer entre outros agravos psicossomáticos).
Tem sido a minha via crucis no momento do meu dia-a-dia...,
Neste final de semana estive lado a lado com ele. E em uma destas conversas que tive com enfermeiras, médicos e profissionais da área, uma enfermeira se dirigindo a mim qual momento eu auxiliava junto com a técnica de enfermagem um procedimento de curativos nas escaras do corpo de meu pai. Ela (enfermeira) fez uma pergunta para mim:
“Você gosta muito de seu pai não é, pois, tenho visto muitos filhos em determinados hospitais, vendo a situação de seus entes queridos (pais) já em fase terminal da doença chegarem com o advogado e papéis para os seus respectivos pais colocarem o dedo de tinta...E realizarem seus intentos"...
Eu a disse: Como é que não ama um pai e que só podemos ter um nesta existência, e principalmente ele, que o “muito” que teve e conseguiu na vida foi para repartir com a família!
Ora, todo gesto, expressão, respostas que externamos de qualquer forma pode ser VISTA pelas pessoas.
Até mesmo a fé pode ser vista!
Jesus várias vezes enxergava a fé das pessoas que aproximavam dele.
E dizia: “Atua fé te salvou (curou)!”.
Então a enfermeira me fez outra pergunta: “O que você gostaria de pedir pra Deus neste instante em relação ao seu pai?”.
Respondi: Eu sei que Deus pode reverter qualquer situação, inclusive a de meu “velho”. Todavia eu não sou nenhuma criança mal-criada e cheia de vontades.
A minha oração é para que Deus o conceda pacificação da mente, e descanso para a sua alma, amaria se Deus amenizasse o seu sofrimento e o levasse para Si. Penso que desta maneira a sua dor fosse amenizada e o seu sofrimento findado.
Mas, nada sei acerca da dor e da alegria...,
Nada compreendo o porquê de tanta gente boa nesta vida sofrer tanto, tanto e tanto!
Eu nada discirno o porquê de pessoas más conseguirem se desviar dos laços da dor e da miséria neste Mundo e chegarem ao fim de suas vidas e terem uma morte tranqüila?
Sinceramente, eu não questiono a Deus, não porque não poderia...,
Mas, porque o Seu silêncio acerca de “muita coisa” e dentre estas muitas coisas, a situação de meu pai, eu apenas vejo como algo que lá na frente e com o passar do tempo, o próprio tempo através da mudança do vento trará o discernimento do que é existencial para mim agora!
E ainda se não vierem tais respostas..., Ainda assim eu acredito que a terei quando num piscar de olhos o que era já não é mais, e que eu não compreendia posso ver nitidamente agora!!!!!!!!!
Ta doendo meu Pai!!!!!! –“Meu Pai porque me abandonaste?”(Sm22)
E assim se segue à vida, vivendo-a segundo o compasso da melodia!
Entretanto o tempo debaixo do sol para mim e para os de minha casa, não é um dos melhores!
A minha esperança está firmada que num destes amanheceres de lindas flores, o sol da justiça brilhe intensamente fazendo com que mude as tonalidades das flores de nosso jardim secreto!
O meu choro tem sido o suficiente para regar a minha fé!
Mas, entendo que Deus é quem faz tanto chover como faz crescer a flor de Seu pomar secreto.
Somente a Tua Graça me basta meu Pai.....
Alfredo (mano) 15/06/2009